Revista Colaborativa Rio Claro Online Contato WhatsApp: +55 19 9 9801.7240 | 3597.0881 contato@rioclaroonline.com.br


lgbt
29 de agosto de 2018

Venha conferir a 7ª Festa Pré Parada do Movimento LGBT+ de Rio Claro/SP!!!

Fique Atent@ e Confere só as News

️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍

Dia 31/08/2018, última sexta do mês para marcar presença e terminar Agosto com aquele estilo e entrar Setembro com tudo!!!!

Convide @s amig@s e venha conhecer e participar das atividades/ações para a NOSSA GRANDE E PRIMEIRA SEMANA E PARADA LGBT DE RIO CLARO/SP

    

TÁÁÁÁÁÁ CHEGANDO!!! hahahahaha \0/ \0/ \0/

A partir das 21:00 hrs esperamos você e a sua turma, vem que vem, utilizaremos a cor de nossa bandeira: Roxa

️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍

Escolhemos a cor Roxa (ou púrpura) pois ela está ligada ao mundo místico e significa espiritualidade, magia e mistério. O roxo estimula o contato com o lado espiritual, proporcionando a purificação do corpo e da mente, e a libertação de medos e outras inquietações.

 

VeeeeEm dar Close meu amOooOOr!!!

 

#CHEGADEOPRESSÕES

#VemVem2018 #MovimentoLGBT#ResistênciaLGBT #RioClaro #SP

 

Endereço: Rua 14, n°2486 – Jd. São Paulo – Rio Claro/SP
‍❤️‍‍‍❤️‍‍‍❤️‍‍❤️‍‍❤️‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍☝️✌️

Durante todo o ano de 2018, nós do Movimento LGBT+ de Rio Claro/SP, junto com nossa comissão organizadora e nossos patrocinadores, iremos realizar uma festa por mês até a data de nossa Primeira Semana e Parada Oficial para arrecadarmos fundos para o Evento.

 

Nossa Semana e Parada Oficial ocorrerá do dia 15/10 ao dia 21/10/2018.

 

O Tema será: Chega de Opressões! É hora de dar close!

️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍️‍
Apresentadora: Brennah Satiez ♥ ♥ ♥
Apresentador: Bruno Santoro ♥ ♥ ♥
Apresentadora: Marcia Moro ♥ ♥ ♥

Line Up: Akemy Fernandes

 

Link do Evento Oficial:

https://www.facebook.com/events/237547696958552/

‍❤️‍‍‍❤️‍‍‍❤️‍‍❤️‍‍❤️‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍☝️✌️

 

 

 

IMPERDÍVEL
‍❤️‍‍‍❤️‍‍‍❤️‍‍❤️‍‍❤️‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍☝️✌️

Entrada:

R$ 15 portaria
R$ 10 consumação

Arrecadação: Durante o evento a Organização do Movimento LGBT estará realizando arrecadação voluntária para angariar fundos para

*** A NOSSA Primeira Semana e Parada LGBT ***

A doação será livre, sem valor específico. Colabore conosco como puder.

Agradecemos novamente a todos que estão somando forças conosco nessa PRIMEIRÍSSIMA PARADA EM RIO CLARO.
Vai ter muito Glitter simmmm e muito amor!!!

‍❤️‍‍‍❤️‍‍‍❤️‍‍❤️‍‍❤️‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍‍☝️✌️

*** Importante *** – Não é permitido o consumo de álcool por menores de 18 anos


ministerio
29 de agosto de 2018

Solicitação foi feita por Promotoria em ação civil pública.

 

Nesta segunda-feira (27/8), o Judiciário prolatou sentença dando ao Estado de São Paulo o prazo de dois anos, contados a partir do trânsito em julgado, para o levantamento e apresentação dos projetos de adequação das escolas estaduais de Rio Claro para obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), entre outras melhorias consideradas necessárias nas unidades de ensino. O pedido havia sido feito pelo promotor de Justiça Gilberto Porto Camargo em ação civil pública ajuizada em 2017.

 

Na petição inicial, o membro do MPSP destacou que procedimento em trâmite perante a Corregedoria Permanente da Vara da Infância e Juventude de Rio Claro e também um inquérito civil apuraram a inexistência de autos de vistoria dos estabelecimentos de ensino estaduais do município. Os locais não preenchem os requisitos de segurança, higiene e condições físicas estruturais e sanitárias para permitir a presença de crianças e adolescentes em suas dependências.

 

Ao todo, 20 prédios permanecem em situação irregular, enquanto apenas dois possuem o AVCB. Para o MPSP, além de regularizar a situação de todos os prédios escolares, o Estado deve acompanhar e solucionar qualquer problema reportado quanto à qualidade e segurança dos prédios das escolas públicas estaduais.

 

De acordo com a sentença, após a aprovação e homologação dos projetos pelo Corpo de Bombeiros e das melhorias, o Estado deverá informar ao Ministério Público sobre o atendimento das obrigações.

 

Para caso de não cumprimento, foi fixada multa diária de R$ 10 mil até o montante de R$ 1 milhão, que será revertido ao Fundo Estadual de Reparação dos Interesses Difusos Lesados.

 

 

Fonte: Núcleo de Comunicação Social.
Ministério Público do Estado de São Paulo – Rua Riachuelo, N° 115

São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br

Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095


conselho-saude-rioclaro-sp
27 de agosto de 2018

Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde

 

DIA: 24/07/2018 TERÇA- FEIRA
HORÁRIO: 19:00 HORAS ÀS 21:00 HORAS
LOCAL: AUDITÓRIO DO NAM – NÚCLEO ADMINISTRATIVO MUNICIPAL (RUA 06, 3265 – ALTO DO SANTANA )

 

PAUTA:

 

I – EXPEDIENTE –19:00 as 19:30 horas

1- Aprovação da ata de 17 de Julho de 2018.

II – ORDEM DO DIA – 19:30 às 21:00 horas

1- Deliberação do Projeto Inserção – Resgatando a cidadania das pessoas em situação de rua na cidade de Rio Claro;

Link: http://rioclaroonline.com.br/projeto_insercao_rioclarosp_2018.pdf

2- Deliberação do Projeto Educação Permanente em Saúde;

3 – Apresentação LOA – Lei Orçamentária Anual;

4 – Trabalho das Doulas dentro das Instituições de Saúde no município.

 

III – ASSUNTOS GERAIS 21:00 ÀS 21:30

 

Aguardo a presença dos senhores (as) conselheiros (as) e comunidade interessada.

 

Atenciosamente,
José Domingos de Almeida
Presidente do Conselho Municipal de Saúde
Rio Claro, 03 de Julho de 2018.
ATA DO MES DE JULHO

 

Aos vinte e quatro dias do mês de julho de dois mil e dezoito, deu-se inicio a reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de Rio Claro, às 19h00 no auditório do NAM – Núcleo Administrativo Municipal, Rua 06, 3265 – Alto do Santana. Estiveram presentes na reunião, os seguintes conselheiros: Cacilda Lopes, Maria Helena Betanho Romualdo, José Manoel Martins, Julio Antonio Candido, Gustavo Roberto Fink e Leila M. Duckur Pizzotti, representando Associação de Moradores e Movimento Popular; José Domingos de Almeida e José Elieser Barbosa Andrade, representando os Conselhos Gestores Locais; Eliana Cristina Vaz da Silva, representando Portadores de Patologia; Vicente José Claro, representando pessoas com Deficiência ou Familiares, Antonio Flavio Archangelo Junior, representando a Fundação Municipal de Saúde; Arnaldo Di Trani, representando outras Secretarias ou órgãos da Prefeitura; Ariane Cristina Arruda Zamariola, representando prestadores privados contratados ou conveniados do SUS; Marta Teresa Gueldini Linardi Bianchi, Elias Dias e Francisco Orides Nadai Junior, representando os Funcionários da Fundação Municipal de Saúde; e Talita Camargo Claro Pedroso, representando Sindicatos e ou Conselho de Profissionais.

 

Justificou ausência: Aretuza Maria Ferreira Nagata, Eduardo Kokubun, Danilo Ciriaco, Djair Claudio Francisco, Rosangela Deliberali Siqueira da Fonseca, Luiz Carlos Lauriano Jardim, Alvaro Salvio Bastos Camarinha. Afastou-se: Nadia Maria Augusta de Oliveira Joaquim. Estiveram presentes ainda, Karla Pereira, secretária executiva do CMS, Lourival Aparecido Romunaldo, Giovana Couto Sampaio, Katia Maria de Carvalho, Yasmin Poliana, Natalia Melleiro Sampaio, Luciana Pessoa Fiório Maciel, Herivelton da Costa Lacerda, Elizabeth Barbosa, Samantha Queiroz Lacerda, Najla Cristina Loureiro da Silva, Fernanda de Souza Monteiro, Stefania Betancourt Delgado, Maria Aparecida Norberto e Lais Rocha Garcia.

 

Assuntos de pauta: I – Expediente: 1. Aprovação da ata de 17 de Julho de 2018; II – Ordem do Dia: 1. Deliberação do Projeto Inserção – Resgatando a cidadania das pessoas em situação de rua na cidade de Rio Claro; 2. Deliberação do Projeto Educação Permanente em Saúde; 3. Apresentação LOA – Lei Orçamentária Anual; e 4. Trabalho das Doulas dentro das Instituições de Saúde no município. III –

 

Assuntos Gerais. O presidente, Sr. José Domingos saúda a todos e sugere uma inversão na pauta do dia. I – 1. José Domingos coloca em regime de votação o Projeto “Educação Permanente em Saúde como estratégia de gestão na Atenção Básica, uma ferramenta de melhoria no processo de trabalho”. A Sra. Leila se absteve e os demais conselheiros são favoráveis à execução do Projeto. 2.

 

O Sr. José Domingos inicia a discussão sobre a deliberação do Projeto Inserção – Resgatando a cidadania das pessoas em situação de rua na cidade de Rio Claro. A Sra. Cacilda informa que atuou como Assistente Social, 05 anos na Casa de Saúde Bezerra de Menezes e na ocasião já se pensavam em acolher alcoolistas e drogaditos. Na época foi escrito um projeto em parceria com a Casa transitória. Realizaram várias visitas em municípios que já desenvolviam este trabalho, para buscarem uma forma de executarem em Rio Claro, porém o projeto não foi realizado. Informa que analisou o projeto apresentado, o qual tem começo, meio e fim e considera que é interessante e a cidade precisa, portanto é favorável a execução do projeto.

 

O Sr. Elias informa que jamais seria contra a um projeto como este, porém tem que ser enviado com antecedência para análise, pois envolve dinheiro publico e o Conselho tem que ter cuidado, pois na época das carretas foi a mesma coisa, o projeto veio pronto, só para que o Conselho aprovasse e é sabido que pessoas estão levando dinheiro com a execução destes Projetos. Ressaltou que todos os governos o consideram como oposição, mas na verdade ele está do lado do povo e o Conselho não tem atuado e fiscalizado a aplicação dos recursos públicos e por esse motivo votará contra a execução do Projeto.

 

A Sra. Marta destaca que como dito na reunião anterior, existe uma lacuna e quais ações serão feitas para isto. Ressalta que a saúde tem que crescer, buscar credenciamentos que estão disponíveis para o município e por isso irá se abster. O Sr. José Domingos lembra que não estamos em regime de votação, os conselheiros deverão apenas comentar sobre o Projeto. A Sra. Leila reforça as palavras do Elias e sugere que seja solicitado ao executivo os valores e aplicação referente ao Projeto. A Sra. Eliana coloca que o Projeto é necessário e inclusive esteve no Bezerra, porém quando foi pensado não era essa proposta. Lamenta que o Instituto Viver e Conviver não tenha participado da elaboração deste projeto e, portanto irá se abster.

 

O Sr. Elieser coloca que na ultima reunião, ele sugeriu a formação de uma comissão para análise do Projeto e como ficou com algumas duvidas, visitou a Casa de Saúde para buscar esclarecimentos, no entanto sugere que se contemplem mais pessoas no Projeto. O Sr. Julio ressalta que entende a necessidade do município, porém se existem duvidas sugere que seja analisado por uma comissão.

 

O Sr. Antonio solicita que a acusação feita pelo conselheiro Elias esteja registrada em ata, pois se há denuncia e fatos devem ser levados ao Ministério Publico. Sobre o projeto, destaca que a saúde publica não consegue atingir a população em situação de rua, haja vista, os comentários que já foram feitos pelos próprios conselheiros sobre o atendimento a essa população. A Sra. Marta ressalta que existem maneiras de atingir essa população e que devem ser buscados esses credenciamentos junto ao Ministério da Saúde.

 

O Sr. Gustavo se manifesta favorável ao Projeto, pois esteve presente na reunião passada e destaca que o momento para duvidas foi na reunião anterior. O Sr. Francisco coloca que o Projeto foi enviado há 20 dias e teve o momento para que os conselheiros tirassem suas duvidas, portanto é favorável a execução do Projeto. O Sr. José Manoel coloca que esta sendo discutidas as pontualidades e as discussões ficarão na teoria de “vamos melhorar o programa”. O Conselho precisa agir e fiscalizar e nesse sentido, se manifesta favorável ao Projeto. A Sra. Maria Helena também se coloca favorável ao Projeto e conforme já dito na reunião anterior existe uma lacuna. Ressalta que o projeto deve ser acompanhado e reforça que gostaria que o Projeto fosse aprovado, pois argumentou na ultima reunião, sendo contrária a analise da comissão, pois são sempre as mesmas pessoas que participam, e coloca que o Projeto e explanação foram suficientes para deliberação.

 

O Sr. José Domingos falou sobre a porta de entrada e as falhas no atendimento, pois qualquer cidadão deve ser bem acolhido pelo serviço. Karla informa que nas reuniões passadas foi deliberado pelo Conselho, que a analise de projetos ficaria na responsabilidade da Secretaria Executiva, caso a maioria entendam ser necessário. Foi sugerido que o projeto seja deliberado na presente reunião e que se crie uma comissão posteriormente para acompanhar a execução.

 

A Sra. Kátia destaca que jamais seria possível escrever o Projeto se não houvesse a participação dos envolvidos, pois foram varias contribuições para conseguir chegar neste Projeto. Destaca que compreende e é de suma importância que o Conselho tenha preocupação relacionada à aplicação do recurso publico, pois deve existir uma fiscalização efetiva.

 

Após as colocações e esclarecimentos, o Sr. José Domingos coloca em regime de votação, ficando assim definida:

VOTO FAVORAVEL: Talita, Cacilda, Elieser, Antonio, Arnaldo, Ariane, Maria Helena, José Manoel, Francisco, Julio, Gustavo e Vicente.

VOTO DESFAVORAVEL: Elias e Leila. ABSTENÇÕES: Marta e Eliana.

 

 

A Sra. Maria Aparecida, gerente de Contabilidade, Gestão Orçamentária e Financeira iniciou a apresentação da LOA – Lei Orçamentária e Anual – 2019, que está em consonância com o Plano Plurianual e Lei de Diretrizes Orçamentária, todavia, a proposta é um planejamento, o qual não é engessado e pode ser discutido no decorrer do ano. Programa 1001 – Gerenciamento do Sistema de Saúde – Previsão Orçamentária: R$ 28.081.500,00 Município; R$ 1.351.000,00 Recursos Próprios. Programa 1002 – Incentivos à gestão do SUS – Previsão Orçamentária: R$ 26.000,00 Município; R$ 11.000,00 Estado; R$ 33.000,00 União. Programa 1003 – Assistência Básica com Qualidade de vida – Previsão Orçamentária: R$ 12.770.000,00 Município; R$ 623.000,00 Estado; R$ 2.487.000,00 União. Programa 1004 – Reorganização do modelo de atenção à saúde – Previsão Orçamentária: R$ 17.915.000,00 Município; R$ 100.000,00 Estado; R$ 4.257.000,00 União. Programa 1005 – Suporte do SUS às ações de media e alta complexidade ambulatorial e hospitalar – Previsão Orçamentária: R$ 70.004.500,00 Município; R$ 484.000,00 Estado; R$ 35.277.500,00 União.

 

A Sra. Maria Aparecida comenta sobre o congelamento dos reajustes por 20 anos, que dificultará futuramente, pois na pratica não funciona desta forma. Programa 1006 – Vigilância Sempre Alerta – Previsão Orçamentária: R$ 5.495.000,00 Município; R$ 182.000,00 Estado; R$ 40.000,00 Próprio (multas); R$ 1.725.000,00 União. Programa 1007 – Assistência hospitalar e ambulatorial – Previsão Orçamentária: R$ 3.750.000,00 Município; R$ 1.478.000,00 União. Programa 1008 – Vigilância Atuante: Previsão Orçamentária: R$ 1.720.000,00 Município; R$ 0,00 Estado; R$ 651.000,00 Próprio; R$ 47.000,00 União. Programa 1009 – Assistência Farmacêutica ao cidadão – Previsão Orçamentária: R$ 2.385.500,00 Município; R$ 256.000,00 Estado; R$ 3.033.500,00 União. A Sra. Maria Aparecida informa que existe uma programação para aquisição de medicamentos, portanto não deve faltar nas Unidades, pois os medicamentos estão sendo comprados regularmente e quando se percebe ausência de medicamentos, normalmente é problema do laboratório, mas caso o usuário não encontre a orientação é que entre em contato para que a empresa seja notificada. Programa 1010 – Investimentos na Rede de Serviços de Saúde – Previsão Orçamentária: R$ 2.211.000,00 Município; R$ 100.000,00 Estado; R$ 910.000,00 União. Programa 1011 – Gestão das Políticas de Cidadania e Controle Social – Previsão Orçamentária: R$ 111.000,00 Município; R$ 9.000,00 União. Programa 9999 – Reserva de Contingência – Previsão Orçamentária: R$ 530.500,00.

 

TOTAL GERAL DO ORÇAMENTO: R$ 198.055.000,00 – Total por fontes de recurso: R$ 145.000.000,00 Fonte 01 (Tesouro); R$ 1.756.000,00 Fonte 02 (Estado); R$ 2.042.000,00 Fonte 04 (Próprio da FMS); R$ 49.257.000,00 Fonte 05 (União). A Sra. Maria Aparecida informa que está previsto a implantação de um P.A Infantil e posteriormente será apresentado para o Conselho. Ressalta que Fundação está com um déficit de 20% no orçamento de 2018 e, portanto a proposta de R$ 145.000.000,00 seria o ideal para continuar com o planejamento e equalizar as dividas, que vem há anos. Karla informa que na proposta de 2018, o Conselho enviou um ofício ao Prefeito, o qual solicitava que a proposta orçamentária de mantivesse no valor integral e sugere que o Conselho envie o ofício novamente.

 

A Sra. Maria Aparecida ressalta, que embora a proposta orçamentária não seja deliberada pelo Conselho, e sim apresentada para conhecimento, seria de suma importância que o Conselho se manifestasse em apoio ao valor solicitado e se coloca a disposição para quaisquer esclarecimentos. O Sr. Julio questiona sobre o objetivo do Programa 1006, cuja uma das propostas é o monitoramento dos novos casos de doenças sexualmente transmissíveis em menores de até cinco anos de idade e Antonio esclarece que houve um surto de sífilis congênita, isso no Brasil todo e por isso está prevista tal ação. Sobre a adaptação de um prédio para implantação do hospital municipal, o Sr. Antonio informa que a UPA Cervezão, que aguarda credenciamento, utiliza 30% do espaço, o qual está deixando ocioso o centro cirúrgico e outros leitos que poderiam ser utilizados. O Sr. Gustavo questiona sobre o valor para essa adaptação e o Sr. Antonio esclarece que hoje a Unidade custa R$ 1.000.000,00 mês e que um hospital de pequeno porte, custa R$ 1.400.000,00. O Sr. Elieser questiona o motivo da Unidade não estar credenciada e a Sra. Lais esclarece que muitas vezes a ociosidade do sistema que atrapalha, pois o CHI já enviou todos os documentos e ainda não conseguiu o credenciamento.

 

A Sra. Talita questiona a quem recorrer na ausência de medicamentos, sendo esclarecido que deve ser registrado na ouvidoria, pois são realizados pregões, dentro do prazo, para não zerar o estoque, mas já tiveram problema do laboratório não ter a obra prima.

 

O Sr. Antonio fala sobre o processo de alto custo e processo administrativo, sendo responsabilidade do Estado. Informa que a rede trabalha de acordo com a RENAME e muitos médicos receitam medicamentos que não estão na rede. Ocorre que se a pessoa entrar na justiça, o juiz determina ao município a compra e por isso, foi criada a comissão que fornecerá subsídios ao juiz para analise dos pedidos. Sobre o remédio em casa, o Sr. Antonio informa que foi uma proposta de governo e devido a falta de farmacêuticos suficientes para atender a rede, que ocasionou em multa pelo CRF, a proposta é entregar nas casas de idosos e pessoas com dificuldade de locomoção os medicamentos de uso continuo. O Sr. Elieser coloca sobre o papel do Conselho em acompanhar as licitações e Maria Aparecida ressalta que é de suma importância, inclusive sempre fala nas audiências de prestações de contas e informa que as licitações são publicadas no site da Fundação e todos podem acompanhar. Não havendo mais questionamentos, deu-se continuidade a pauta. 4. A Sra. Najla inicia sua apresentação sobre o trabalho das doulas. Informa que em 2016 houve 2.437 nascimentos, sendo que 1.849 foram por partos cesarianos, o que representa 75,87% e apenas 588 foram por meio de parto normal, sendo 24,12%. Com relação à legislação, está preconizado que os partos cesarianos não ultrapassem a 15%. Informa que as Doulas exercem o trabalho voluntário, quando a gestante não tem condições de pagar, mas também cobram pelo serviço. O Sr. Francisco questionou sobre a formação para desempenhar essa função e Najla esclarece que é feito um curso simples, sobre fisiologia do parto, massagem e realidade obstétrica, pois não atuam como médicas ou enfermeiras.

 

O Sr. José Manoel questionou sobre os primeiros socorros, pois qualquer cidadão pode agir nesse caso e o Sr. Francisco complementa questionando se são feitos partos em casa, sendo informado que sim, com o acompanhamento de uma enfermeira obstétrica. A Sra. Najla informa que o Ministério da Saúde já se manifestou favorável à participação de doulas durante o parto e em Rio Claro tem a Lei nº 4944/2016, que prevê a participação de doulas. Hoje são cinco doulas atuantes no município. A Sra. Cacilda questiona sobre quem contrata a doula, se o hospital ou a gestante e Najla esclarece que são contratadas pela parturiente. Dentre as ações desenvolvidas, são organizados grupos de discussões, que auxiliam as gestantes durante todo o processo, além de troca de experiências. As doulas possuem um cadastro e só podem entrar na maternidade com a apresentação da carteirinha. A Sra. Najla cita a maternidade São Carlos e faz um pedido ao Conselho, que se proponha que o centro obstétrico seja próximo do pré-parto.

 

O Sr. Antonio informa que já está pactuado a diminuição do índice de cesárea e já houve alguns avanços na parceria com a Santa Casa, mas é sabido que ainda precisa avançar. A Sra. Najla sugere ainda, que o Conselho indique uma reciclagem aos médicos, que implicará inclusive em reduzir os custos. A Sra. Samantha relatou sua experiência traumática em seu primeiro parto, no qual sofreu violência obstétrica, e na segunda gestação, buscou o apoio das doulas e teve uma experiência positiva.

 

A Sra. Najla agradeceu a oportunidade em poder apresentar o trabalho que as doulas vêm desenvolvendo e reforça o pedido de apoio ao Conselho para a regularização do centro obstétrico. III – 1. Karla informou que a conselheira Nádia comunicou o Conselho sobre sua candidatura a Deputada Estadual e, portanto deve se afastar de sua atividade como conselheira, para tanto, será necessário substituí-la na Comissão de Planejamento Familiar, somente neste período, e o conselheiro Elieser se colocou a disposição para participar. Karla informou que a Santa Casa encaminhou o Plano de Trabalho referente à aplicação do recurso em Incremento MAC – Extra Teto, no valor de R$ 100.000,00, advindo de emenda parlamentar. Nada mais a ser tratado, o Presidente, Sr. José Domingos encerra a presente reunião. Para constar, eu Karla Pereira, lavrei a presente ata que após lida e aprovada, será assinada por mim e pelos presentes.

 

 

Vídeo – Ata 24/07/2018

 


1
27 de agosto de 2018

Um canal no aplicativo WhatsApp vai possibilitar que a população consulte se a notícia sobre saúde que recebeu nas redes sociais é verdadeira ou falsa. O anúncio foi feito hoje (27) pelo Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, qualquer cidadão poderá adicionar gratuitamente o número (61) 99289-4640 nos contatos do celular.

 

“Ele servirá exclusivamente para verificar com os profissionais de saúde nas áreas técnicas da pasta se um texto ou imagem que circula nas redes sociais é verdadeiro ou falso. Ou seja, é um canal exclusivo e oficial para desmascarar as notícias falsas e certificar as verdadeiras”, informou o ministério, por meio de nota.

 

No comunicado, o diretor de Comunicação Social da pasta, Ugo Braga, classifica as chamadas fake news como “praga da modernidade” que vem sendo usada de toda forma para manipular, enganar, iludir e prejudicar. “No caso da saúde, é muito mais grave, porque a notícia falsa mata”, reforçou, ao citar o WhatApp como principal veículo de transmissão de notícias falsas.

 

A ferramenta vai funcionar da seguinte forma: a partir do recebimento das mensagens, o conteúdo será apurado junto às áreas técnicas do órgão e devolvido ao cidadão com um carimbo que informa se é falso ou não. Dessa maneira, será possível compartilhar a informação de forma segura.

 

As notícias analisadas pela equipe do ministério também estarão disponíveis no endereço saude.gov.br/fakenews e nos perfis do ministério nas redes sociais.

 

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Ministério da Saúde lança serviço de combate às fake news. O canal no WhatsApp possibilitará que a população consulte se a notícia que recebeu nas redes sociais é verdadeira ou falsa

Valter Campanato/Agência Brasil


1
27 de agosto de 2018

As fiscalizações do Ministério do Trabalho contra a sonegação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da Contribuição Social (CS) no primeiro semestre deste ano resultaram em mais de R$ 2,4 bilhões em notificações e recolhimentos.

 

As ações atingiram 20,4 mil estabelecimentos em todo o país.

 

O resultado deste primeiro semestre de 2018 é cerca de 4% superior ao do mesmo período do ano passado e 30% maior quando comparado com os primeiros seis meses de 2016.

 

Segundo informou hoje o Ministério do Trabalho, os fiscais emitiram 9,4 mil notificações de dívidas de FGTS e CS que beneficiaram aproximadamente 1,1 milhão de trabalhadores.

 

Parte dos R$ 2,4 bilhões é recolhida no ato da fiscalização, parte será cobrada pela Caixa Econômica Federal e outra pela Procuradoria da Fazenda Nacional.

 

 

Fonte: Agência Brasil


1
27 de agosto de 2018

Ao abrir uma “Linha do Tempo” do Facebook, usuários são inundados com mensagens. Uma parte importante delas é de anúncios ou conteúdos patrocinados (ou impulsionados, no jargão usado pela rede social). Desde o início da campanha eleitoral, os brasileiros passaram também a receber propaganda de candidatos e partidos, canal utilizado pela primeira vez na disputa deste ano.

 

Mas muitas pessoas não sabem o porquê de estarem recebendo essas publicações pagas. Outras não diferenciam esse tipo de mensagem daquelas enviadas por amigos. Um aplicativo lançado nesta semana pode ajudar usuários a lidar com essas práticas de direcionamento, ao dar mais transparência e dificultar o uso de dados para a segmentação de anúncios. O Fuzzify.me é uma extensão (plug-in) e pode ser instalada gratuitamente em navegadores Chrome e Firefox.

 

A ferramenta foi produzida pela organização brasileira Coding Rights, que atua com direitos humanos e tecnologias digitais. O desenvolvimento contou também com a participação de pesquisadoras de outras entidades internacionais, como Human Rights Watch.

 

Transparência

 

Depois de instalada, a extensão é mostrada na forma de um botão no canto superior direito do navegador, ao lado do menu. Ao abri-la, é possível ver os anúncios publicados na “Linha do Tempo” e o motivo de eles serem mostrados. Assim, o recurso ajuda o usuário a compreender melhor como seu perfil está sendo construído e que tipo de segmentação está sendo adotada por cada anunciante.

 

“A ideia é que, olhando a Linha do Tempo e porque você está sendo alvejada com anúncios, vá entendendo como o Facebook está te perfilando e te vendendo. Pensamos que seria interessante no contexto de eleições para pegar os anúncios políticos também”, explicou à Agência Brasil Joana Varon, uma das criadoras da ferramenta.

 

Dificultando anúncios

 

Mais do que apenas mostrar ao usuário como seus dados estão sendo usados, o Fuzzify.me ajuda a pessoa a “limpar” as preferências de anúncios. O controle dessas configurações já existe no Facebook, mas a extensão facilita tanto a visualização das diversas fontes de informação usadas para segmentar anúncios (como seus interesses ou os anunciantes com quem se relaciona) quanto a remoção destas da plataforma.

 

Essa “limpeza” das preferências ajuda a reduzir o número de anúncios publicados na sua Linha do Tempo. Além disso, expõe ao detentor da conta os “interesses” que o Facebook está atribuindo a ele. Um dos desafios é o fato de o Facebook “recolocar” as preferências rapidamente após elas serem apagadas.

 

Assim, apesar de a plataforma afirmar que o usuário tem o controle sobre essas configurações, para que os dados coletados não sejam usados para “vender” a pessoa a anunciantes, o usuário deve recorrer frequentemente à página de controle dessas preferências, o que dificilmente ocorre. Outra funcionalidade do Fuzzify.me é “automatizar” essa limpeza, exatamente para que a tarefa não tenha de ser feita de forma repetida.

 

Experimento

 

Além do Fuzzify.me, a Coding Rights promoveu uma ação de usar os anúncios segmentados para alertar as pessoas sobre essa forma de direcionamento e a coleta de dados envolvida nela. Ao projeto foi dado o nome “Vocês está vendo isso porque é uma….”.

 

Os responsáveis pela iniciativa definiram determinados perfis e publicaram anúncios com perguntas a partir dessas informações. Um dos perfis, por exemplo foi o de mulheres que andam de moto e estão em um relacionamento a distância.

 

“Pensamos narrativas com essas informações pra chamar a atenção das pessoas e discutir proteção de dados e possíveis implicações de ter esse grau de segmentação tão detalhado. As pessoas ficaram perguntando que bruxaria foi essa”, relatou Joana Varon.

 

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Facebook

Marcello Casal Jr/Agência Brasil 


1
27 de agosto de 2018

Aposentados e pensionistas começam a receber nesta segunda-feira (27) a antecipação da primeira parcela do décimo terceiro. De acordo com a Secretaria de Previdência, o depósito será feito junto com a folha mensal de pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) até 10 de setembro, conforme a Tabela de Pagamentos de Benefícios 2018.

 

A estimativa é de que essa antecipação injete na economia do país R$ 20,7 bilhões em agosto e setembro. Segundo o INSS, 29,7 milhões de beneficiários terão direito a receber a primeira parcela do abono anual, que corresponde à metade do valor do benefício.

 

A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018. Nesse caso, o valor será calculado proporcionalmente.

 

Não haverá desconto de Imposto de Renda nesta primeira parcela. O tributo será cobrado apenas em novembro e dezembro, quando for paga a segunda parcela.

 

Tem direito ao décimo terceiro quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

 

Aqueles que recebem benefícios assistenciais, como Prestação Continuada e Renda Mensal Vitalícia, não têm direito ao abono anual.

 

Desde 2006, o governo antecipa a primeira parcela do décimo terceiro dos aposentados e pensionistas na folha de agosto.

 

Somente em 2015, o pagamento foi adiado para setembro, por causa do ritmo fraco da economia e da queda da arrecadação.

 

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Agência do INSS – Antonio Cruz

Arquivo Agência Brasil


1
26 de agosto de 2018

Ministério Público Federal quer impugnar o concurso da Polícia Federal, um dos mais cobiçados de 2018. 

 

São Paulo – O concurso público da Polícia Federal, um dos mais esperados do ano, pode ter seu edital alterado e as inscrições reabertas.

 

No fim da última semana, o Ministério Público Federal solicitou na Justiça a retificação do edital do concurso que tem 500 vagas. Caso as mudanças não sejam feitas, o MPF pede ao Judiciário que determine a suspensão do concurso.

 

Com salários 11.983,26 reais para agente, escrivão e papiloscopista e de 22.672,48 reais para perito criminal e delegado, o concurso traz em seu edital, segundo o entendimento do MPF, violações aos direitos dos candidatos que concorrem pelo sistema de cotas às pessoas com deficiência.

 

“Há enorme celeuma em relação à adaptação do concurso público aos portadores de necessidades especiais, e a compatibilidade dos candidatos selecionados de forma diferente com as funções exercidas na Polícia Federal”, diz o delegado de Polícia Civil do Paraná, Henrique Hoffmann, que é também coordenador da Pós-Graduação em Segurança Pública com Ênfase em Atividades Policiais do CERS.

 

No centro da controvérsia estão os itens 5.5, 7.4.9.12 e 22.5. O MPF pede que esses trechos sejam reformulados. Os itens 5.5 e 7.4.9.12 estabelecem que não haverá adaptação do exame de aptidão física, da prova oral, da prova prática de digitação, da avaliação médica, da avaliação psicológica (1ª etapa) ou do Curso de Formação Profissional às condições do candidato (2ª etapa).

 

O item 22.5 dispõe sobre a situação dos candidatos após a nomeação. Segundo o edital, o concurseiro aprovado e nomeado não poderá alegar impossibilidade de executar qualquer tarefa pertinente ao cargo ou impossibilidade de ser lotado em qualquer unidade da Polícia Federal.

 

Além da retificação do edital, o MPF pede a reabertura das inscrições, por prazo não menor do que cinco dias úteis, permitindo que candidatos possam concorrer às vagas destinadas às pessoas com deficiência, ou que candidatos já inscritos na ampla concorrência possam alterar suas inscrições para o sistema de cotas.

 

E agora, concurseiro?

 

Para que a retificação e a reabertura das inscrições sejam realizadas, é preciso esperar a decisão na Justiça. “É necessário aguardar se a Justiça Federal concederá a tutela provisória de urgência (liminar) e, ao final, a decisão de mérito (definitiva) nos termos dos pedidos do MPF”, explica Hoffmann.

 

Concurseiros, que desejam alterar a inscrição – seja para o sistema de cotas ou para concorrer às vagas destinadas às pessoas com deficiência – devem acompanhar a situação.

 

“Após as provas objetivas e discursivas, dentro do prazo a ser aberto, poderão solicitar atendimento especializado para realização das demais fases e etapas do certame, onde indicarão as adaptações de que necessitam”, diz Hoffmann.

 

Que direitos estão sendo desrespeitados, segundo o MPF?

 

O coordenador do CRS explica que, segundo o MPF, os direitos das pessoas com deficiência estão sendo violados. “Especialmente as diretrizes da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência, a Lei Brasileira de Inclusão (Lei 13.146/15) e o Decreto 3.298/99”, afirma Hoffmann.

 

Em resumo, diz o especialista, o MPF entende que:

 

– Não basta a reservas de vagas, é necessária a adaptação das fases seguintes do concurso de acordo com eventuais limitações dos candidatos, devendo o edital prever a adaptação dos testes de aptidão física aos candidatos com deficiência, a depender do tipo e grau da deficiência;

 

– A análise da compatibilidade da deficiência dos candidatos com as atribuições do cargo deve ser feita não no concurso, mas durante o estágio probatório;

 

E qual o entendimento da Polícia Federal?

 

Segundo Hoffmann, o entendimento da PF, também resumidamente é o seguinte:

 

– Aos deficientes é assegurado o direito de se inscrever em concurso público para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras;

 

– A pessoa com deficiência participará de concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que concerne ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao horário e ao local de aplicação das provas, e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos, devendo postular cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que é portador. Isso porque os policiais estarão sujeitos a atuar em campo, durante atividades de investigação, podendo ser expostos a situações de conflito armado que demandam o pleno domínio dos sentidos e das funções motoras e intelectuais, no intuito de defender não só a sua vida, mas, também, a de seus parceiros e dos cidadãos.

 

Há jurisprudência para o tema?

 

Segundo Hoffmann, o tema já foi tratado pelo Supremo Tribunal Federal em decisão no Recurso Extraordinário 676.335 que estabelece:

 

– Não se pode presumir antecipadamente que nenhuma das atribuições inerentes aos cargos de natureza policial pode ser desempenhada por deficiente;

 

– Todavia, na avaliação concreta no concurso público, por critérios objetivos, o candidato deficiente pode ser reprovado na seleção pública, se detectada incapacidade para atividades policiais a serem desempenhadas, próprias do cargo. Fosse diferente, o interesse particular estaria se sobrepondo ao interesse público. O domínio dos sentidos, das funções motoras e intelectuais pelo candidato é fator obrigatório para o habilitar para o cumprimento das atribuições do cargo. O que se assegura ao portador de necessidade especial é a possibilidade de ter acesso aos cargos públicos, cujo desempenho não fique comprometido pela limitação do candidato. O que se busca é impedir a discriminação do portador de necessidade especial e a garantia de que, estando apto a desempenhar as funções inerentes ao cargo, não será vedado a ele o acesso.

 

 

Fonte: Exame
Foto: Polícia Federal – Concurso é um dos mais cobiçados de 2018
Vagner Rosário/VEJA


1
26 de agosto de 2018

Doria foi denunciado pelo uso da marca “SP Cidade Linda” em ações da prefeitura

 

São Paulo — O ex-prefeito de São Paulo e candidato ao governo do Estado, João Doria (PSDB), foi condenado à suspensão dos direitos políticos por quatro anos, em primeira instância.

 

Como ainda cabe recurso à decisão, Doria poderá continuar fazendo campanha. Em nota, a assessoria do candidato afirmou que ele vai recorrer e “está confiante que ela será revertida”.

 

O ex-prefeito foi denunciado pelo uso da marca “SP Cidade Linda” em ações da prefeitura. A reportagem entrou em contato com a assessoria de Doria e aguarda posicionamento.

 

Além da perda dos direitos políticos, a juíza Carolina Martins Cardoso, da 11ª Vara da Fazenda Pública, determina que Doria deve se abster de usar o slogan “SP Cidade Linda” ou qualquer outro símbolo que não sejam os oficiais. Na prática, a prefeitura já não estava usando a marca desde fevereiro.

 

Pela decisão, Doria também foi obrigado a devolver os “valores gastos com campanhas, veiculações publicitárias e confecção de vestuário e materiais diversos com o slogan ‘SP Cidade Linda’”, e a pagar uma multa equivalente a 50 vezes seu salário à época, além de outra multa equivalente a dez salários mínimos.

 

Além disso, fica proibido de fechar contratos ou receber incentivos fiscais da administração municipal por três anos, mesmo que seja por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário.

 

Leia a íntegra da nota da assessoria de Doria:

 

A decisão anunciada nesta sexta-feira não interrompe a campanha de João Doria. O candidato irá recorrer da decisão e está confiante que ela será revertida.

 

É importante ressaltar que uma ação popular anterior, com as mesmas alegações, foi analisada pela Justiça e não acatada. A publicidade do Programa Cidade Linda, portanto, foi considerada correta.

 

Também vale reforçar que não há acusação de desvio de dinheiro público pelo ex-Prefeito, o que revela que sua administração sempre agiu de forma correta.
Conforme já alegado nos autos, não houve em nenhum momento vinculação entre a publicidade oficial da Prefeitura de São Paulo e a figura de João Doria

 

Fonte: Exame

Foto: O ex-prefeito de São Paulo, João Doria

Adriano Machado/Reuters


unesp
24 de agosto de 2018

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) receberá a partir de 3 de setembro os requerimentos dos interessados nas isenções para o exame de 2019. Também estará aberto o período para solicitação de redução de 50% do valor da taxa de R$ 170.

 

Para pedir isenção, os candidatos deverão preencher até 9 de setembro o formulário de inscrição, disponível na página www.vunesp.com.br. Os pedidos de isenção podem ser feitos de duas formas. Podem pedir isenção vestibulandos cadastrados no CadÚNICO (gerido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome para Programas Sociais), ou seja, os que têm renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo ou que possua renda familiar mensal de até três salários mínimos. Estes estudantes preencherão o Número de Identificação Social (NIS) no requerimento de isenção.

 

Também têm direito a pedir isenção os candidatos que concluíram ou concluirão este ano o ensino médio com todo o currículo cumprido em escola pública, na Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou com bolsa de estudo integral, se o curso for de instituição particular. Estes vestibulandos precisam ainda ter renda familiar bruta mensal igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.431,00), além de residir no Estado de São Paulo ou estar vinculado a uma instituição de ensino localizada em território paulista.

 

O resultado da solicitação de isenção será divulgado em 25 de setembro, no endereço unesp.br/vestibular e no site da Vunesp . Os pedidos deferidos já significarão a efetivação da inscrição do solicitante.

 

O pedido de redução de 50% do valor da taxa destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. O prazo é semelhante ao do pedido de isenção. O resultado dos pedidos de redução também será divulgado em 25 de setembro.

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 10 de setembro a 8 de outubro.

 

São oferecidas para o Vestibular 2018 da Unesp um total de 7.365 vagas em 175 opções de cursos de 23 cidades, sendo 50% (3.698 vagas) destinadas ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. A porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas no Vestibular Unesp 2018  foi de 55,8%. Quando o programa foi iniciado, em 2014, era de 40,7%, ou seja, incentivou o aumento de 37,1% no intervalo de quatro anos.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 107.753 inscritos no Vestibular Unesp.


1
20 de agosto de 2018

SÃO PAULO (Reuters) – O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, disse que se sente tentado a fechar as agências reguladoras por conta de toda interferência política que as rodeia, mas que convocará o empresariado brasileiro antes de tomar uma decisão, se for eleito.

 

“Deve haver exceções, mas essas agências viraram antro de ladroeira, de corrupção, de clientelismo, de invasão normativa, de formulação de políticas que não são atribuição deles, tudo aparelhada por politiqueiro, tudo”, disse o pedetista, acrescentando que numa democracia, tudo vira política.

 

“A minha tentação é fechar. A gente tem que fazer uma arrumada na casa”, disse Ciro, citando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) como exemplos.

 

“Eu não sei se vou fechar, mas vou convocar o empresariado brasileiro para a gente discutir. De qualquer forma, essas agências terão poder regulatório stricto sensu, e serão, no meu caso, estritamente técnicas e profissionais, que é como eu governo”, disse o candidato.

 

“A política se faz a nível de ministério. As outras coisas operacionais têm que ser tocadas por gente que têm mérito para tocá-las”, afirmou.

 

“TOCAR FOGO”

 

Ao falar sobre o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, a quem considera um colega deputado, Ciro disse que o parlamentar representa a negação da política e da democracia.

 

“Nosso povo não crê mais na democracia. Vocês imaginam o Bolsonaro, com todo respeito ao meu colega, ele representa uma coisa profunda, ele nem tem ideia do que ele está representando. Ele está representando a negação da política, da democracia”, disse o pedetista.

 

“É a vontade de tocar fogo pra ver se nasce alguma coisa no lugar. Não duvidem disso, a gente pode ir rindo, mas ele está em primeiro lugar nas pesquisas”, disse Ciro, fazendo menção a pesquisas onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril, não aparece como candidato.

 

 

(Reportagem de Laís Martins)

 

Foto: Uai


12
20 de agosto de 2018

As marchas pela diversidade já aconteceram em algumas cidades e ainda estão acontecendo em outras cidades do País ao longo de todo o ano.

 

Marchas de Norte a Sul, no cerrado e no sertão!

 

Prepare a agenda:

 

ACRE
Acre (Rio Branco) – 30/09 – UFAC

ALAGOAS

Coruripe – 03/06 – Prç. Branca de Neve

Maceió – 27/05 – Orla de Pajuçara
AMAZONAS

Manaus – 30/09 – Centro de Convenções/Sambódromo

Rio Preto da Eva – 29/09 – Balneário Municipal

BAHIA

7 de Abril (Salvador) – 18/03 – Entrada do 7 de Abril

Alagoinhas – 22/07 – Antigo Posto Texaco

Bom Jesus da Lapa – 06/05 – Colégio São José

Cajazeiras (Salvador) – 08/09 – Rótula da Feirinha

Coração de Maria – 16/9 – Bairro Mutirão

Governador Mangabeira – 27/05 – Pça. da Bandeira

Ipirá – 23/07 – Pça. Duque de Caxias

Itaberaba – 29/04 – Cajazeiras

Itaparica (Vera Cruz) – 19/05 – Pça. de Mar Grande

Subúrbio (Salvador) – 02/09 – Periperi

Valença – 27/05 – Pça. da República

Vila Canária (Salvador) – 14/10 – Final de linha do bairro

CEARÁ

Ceará (Fortaleza) – 24/06 – Av. Beira-Mar/Barraca do Joca
DISTRITO FEDERAL

Brasília – 01/07 – Congresso Nacional

Ceilândia – 19/08 – Estacionamento do BRB

Cruzeiro/Sudoeste – 15/07 – Feira Permanente do Cruzeiro

Gama – 05/08 – Estádio Bezerrão

Guará – 08/07 – Estação do metrô Feira

Itapoã – 09/09 – Entrada Del Lago

Paranoá – 15/07 – Administração Regional

Planaltina – 02/09 – Estacionamento do Ginásio de Múltiplas Funções

Samambaia – 10/06 – Feira Permanente da 202

Santa Maria – 24/06 – Administração Regional

Sobradinho – 09/09 – Ginásio de Sobradinho

GOIÁS

Cidade Ocidental – 06/05 – Av. do Lago

Goiânia – 09/09 – Pça. Cívica

Itumbiara – 25/03 – Espaço Arraiá

Luziânia – 11/03 – Ginásio Poliesportivo

Valparaíso de Goiás – 26/08 – Av. das Palmeiras

MATO GROSSO DO SUL

Campo Grande – 28/07 – Pça. Ari Coelho

MINAS GERAIS

Belo Horizonte – 08/07 – Pça. da Estação

Caeté – 09/09 – Prç. Charneaux

Itabirito – 21/10 – Lgo. Municipal Prof. Alírio Ferreira Vaz

Juiz de Fora – 18/08 – R. Halfeld

Sul de Minas (Alfenas) – 01/07 – Prç. da Matriz

Vale do Aço (Ipatinga) – 12/08 – Parque Ipanema

PARAÍBA

João Pessoa – 02/09 – Praia de Cabo Branco

PARANÁ

Curitiba – 24/06 – Pça. Santos Andrade

Curitiba – 18/11 – Pça. da Mulher Nua

Londrina – 02/09 – Av. Paraná com R. Pernambuco

Maringá – 20/05 – Pça. Deputado Renato Celidônio

PERNAMBUCO

Pernambuco (Recife) – 16/09 – Pq. Dona Lindu

Recife – 23/09 – Terminal de ônibus de Dois Unidos

PIAUÍ

Teresina – 26/08 – Av. Raul Lopes

RIO DE JANEIRO

Bangu – 04/03 – Lgo. de Bangu

Barra da Tijuca (Rio de Janeiro) – 29/07 – Praia da Barra da Tijuca, Posto 5

Barra do Piraí – 14/01 – Pça. Júlio Braga

Búzios – 02/09 – Pça. da Ferradura

Caju (Rio de Janeiro) – 21/10 – Em frente ao Comando da Aeronáutica

Madureira (Rio de Janeiro) – 01/07 – R. Carolina Machado

Maré (Rio de Janeiro) – 23/07 – Passarela (Av. Brasil)

Mesquita – 09/09 – Av. Feliciano Sodré

Nova Iguaçu – 16/07 – Via Light c/ R. Dom Walmor

Piscinão de Ramos (Rio de Janeiro) – 20/05 – Quiosque do Neymar – 10h

Rio das Ostras – 05/08 – Lagoa do Iriri

Rio de Janeiro – 30/09 – Copacabana

São Gonçalo – 09/07 – Prefeitura Municipal

Sepetiba – 12/08 – Pça. Oscar Rossin

Sul Fluminense (Barra do Piraí) – 14/01 – Prç. Júlio Braga

Vila da Penha (Rio de Janeiro) – 21/10 – Av. Brás de Pina, 1.451

Vista Alegre (Rio de Janeiro) – 08/07 – Estr. da Água Grande, 1.272

RIO GRANDE DO NORTE

Extremoz – 14/04 – Pça. Conj. Estrela do Mar
RIO GRANDE DO SUL

Porto Alegre – 01/07 – Pq. Farroupilha

RORAIMA

Boa Vista – 16/09 – Pça. das Águas

SANTA CATARINA

Balneário Camboriú – 18/11 – Barra Sul (Av. Atlântica)

Florianópolis – 09/09 – Av. Beira Mar Continental

SÃO PAULO

Bebedouro – 27/05 – Estação Cultura

Campinas – 17/05 – Lgo. do Rosário

Campinas – 01/07 – Centro

Catanduva – 15/11 – Casa Luz

Cidade Tiradentes (São Paulo) – 23/09 – CEU Água Azul

Diadema – 08/07 – Pça. da Moça

Guarulhos – 16/09 – Bosque Maia

Hortolândia – 21/01 – Prç. A Poderosa

Itaquaquecetuba – 26/08 – Pça. Padre João Alves

Itu – 29/04 – Pça. Washington Luiz

Limeira – 29/07 – Hípica

Marília – 30/09 – Prefeitura Municipal

Mogi das Cruzes – 29/04 – Av. Cívica

Padre Anchieta (Campinas) – 24/06 – Pça. Cardeal Dom Ângelo Rossi

Piracicaba – 11/11 – Rotatória Av. 31 de Março

Rio Claro – 21/10 – Jardim Público

Praia Grande – 23/09 – Pça. Lions

Salto – 22/07 – Prç. XV

Santo André – 05/08 – Av. Dom Pedro II x R. Catequese

Santos – 30/09 – Pça. Mauá

São João da Boa Vista – 22/07 – Pça Rui Barbosa/Lgo. da Estação Ferroviária

São José do Rio Preto – 17/06 – Represa Municipal

São Paulo – 03/06 – Av. Paulista – 10h

São Vicente – 08/04 – Pça. Tom Jobim

Sorocaba – 26/08 – Pça. Frei Baraúna

Votuporanga – 29/07 – Concha Acústica

SERGIPE

Sergipe (Aracaju) – 26/08 – Passarela do Caranguejo

TOCANTINS

Palmas – 17/06 – Av. Palmas Brasil


rogerio-guedes
20 de agosto de 2018

O vereador Rogério Guedes (PSB) esteve na UPA da 29 no último Sábado (18) com o seu sobrinho maior de idade solicitando atendimento imediato, segundo fontes.

 

Quando o rapaz foi chamado para entrar, o vereador estava exigindo entrar como acompanhante, mas o vigilante patrimonial não deixou devido as últimas agressões ocorridas nesta unidade (agora, só é permitida a entrada de acompanhantes na UPA da 29, quando o enfermo é menor de idade ou maior de 60 anos). Fontes afirmam que o vereador se desentendeu com os servidores públicos e em determinado momento puxou uma arma ameaçando o vigilante.

 

Servidores relataram que foram defender o vigilante:

 

“o vereador estava descontrolado e começou a ofender os funcionários públicos com palavras de baixo calão, tentando intimidar, falando que iria fazer relatório contra a enfermagem e que os envolvidos seriam responsabilizados pelo péssimo atendimento e exonerados, sendo assim, foi todo mundo parar na delegacia e foi registrado B.O.”

 

Agora, os servidores públicos da UPA da 29 estão com medo de serem exonerados após ameaças do Vereador Rogério Guedes.

 

Resposta do Vereador Rogério Guedes referente ao episódio ocorrido na UPA da 29 – 18/08/2018

 

O vereador negou que sacou uma arma durante o desentendimento na Unidade de Pronto Atendimento de Rio Claro.

 

Segundo Rogério, houve apenas um desentendimento com o vigilante.

 

O parlamentar é policial também e afirmou: “Eu estava acompanhando um cidadão que se acidentou de moto e pedi para acompanha-lo no momento do raio-x. Um segurança do local, que é conhecido por destratar os pacientes tentou me impedir. Eu mostrei apenas minha funcional de policial. Não tinha como sacar arma porque sequer estava armado naquele momento” – Rogério Guedes.

 

A situação se estabilizou quando um médico permitiu a entrada do vereador.

 

Nota da Revista Rio Claro Online

 

No domingo a tarde (19), a Revista Colaborativa recebeu diversas denúncias de cidadãos a respeito do caso, assim como recebeu de servidores públicos municipais, e publicou uma notificação a respeito do caso lamentável desse último sábado (18), a fim de reafirmar o compromisso e apoio às fontes envolvidas nas ameaças. O vereador se pronunciou por via das redes sociais afirmando que a Revista Rio Claro Online realiza FAKENEWS.

 

A Rio Claro Online vem por meio desta, informar que não trabalha com notícias falsas e muito menos sem apurar as informações relatadas e a veracidade das mesmas. A Revista desenvolve suas matérias com inúmeras fontes antes de realizar qualquer publicação ou comentário nas redes sociais, assim como reitera o seu compromisso com a cidade de Rio Claro/SP e com os seus cidadãos, enfrentando por inúmeras vezes o descaso de diversas administrações públicas que já se fizeram presentes no município, e salientamos a importância da Revista Colaborativa, sendo uma das únicas mídias a denunciar casos terríveis e sórdidos acontecimentos na cidade. Por muitas vezes a Revista Rio Claro Online foi e é a única a repassar denúncias da população em primeira mão, se resguardando no direito de publicar informações preliminares para que depois possa publicar a matéria na íntegra, conforme fontes apuradas QUE NÃO SE OMITEM, e que enfrentam TAMBÉM corajosamente, abusos de poder e de intimidações acerca de acontecimentos horripilantes na cidade de Rio Claro/SP.

 

A Rio Claro Online é uma mídia livre e independente de todos os órgãos públicos e livre de agentes que recebem salários que são pagos através dos nossos impostos.

 

 

Denuncie sempre:
Atendimento por Email: contato@rioclaroonline.com.br
Atendimento por WhatsAPP: (19) 9 9801.7240


2
20 de agosto de 2018

A Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro anunciou nesta segunda-feira (20) que está ampliando o número de leitos do hospital. Até o final deste ano, a entidade pretende criar mais dez leitos de urgência e emergência. A informação foi transmitida pelo provedor da Santa Casa, Danusio Diniz, ao prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, em reunião no paço municipal. “O número de leitos para as pessoas atendidas pelo SUS sempre foi uma de nossas maiores preocupações”, observa o prefeito Juninho.

 

De acordo Diniz, “essa ampliação no número de leitos já está em andamento”. “Esses novos leitos representam aumento médio de 50 internações por mês, melhorando o atendimento à população”, observa o secretário de Saúde, Djair Francisco.

 

Na reunião também foi discutido o apoio da prefeitura ao projeto de reclassificação da Santa Casa, passando de hospital de apoio para estratégico. “Estamos unindo esforços para viabilizar essa mudança que irá aumentar o número de leitos na Santa Casa e beneficiar a população. Toda e qualquer iniciativa em benefício do município e da comunidade terá o apoio da prefeitura”, comenta Juninho da Padaria, acrescentando que “continuar investindo na saúde é uma de nossas prioridades de trabalho”.

 

Com a reclassificação para hospital estratégico, a Santa Casa poderia criar mais 17 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos, dois de UTI neonatal e cinco de berçário. “A Santa Casa atende todos os requisitos necessários para se tornar um hospital estratégico”, afirma Danusio Diniz. De acordo com ele, com a reclassificação, a entidade iria receber um aporte financeiro de R$ 250 mil por mês, recursos que possibilitariam ampliar o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Se a reclassificação for concretizada vamos criar no total mais 27 leitos”, observa Alfredo J. de Lima Jr., diretor administrativo da Santa Casa.

 

Essa reclassificação está prevista no Programa Santas Casas SUStentáveis, que classifica as Santas Casas em três tipos: hospitais estruturantes (alta complexidade), hospitais estratégicos (média complexidade) e de apoio (menos de 50 leitos). Se reclassificados, esses hospitais recebem repasse superior ao pago pelo SUS, de mais 70%, 40% e 10%, respectivamente.

 

 

IMPRENSA DA PREFEITURA DE RIO CLARO – SP


1
20 de agosto de 2018

O corpo do líder LGBT de Itororó (a 547 quilômetros de Salvador), Marcos Cruz Santana, 40 anos, foi encontrado com diversas perfurações de faca na madrugada deste sábado, 18. Ele teve a genitália mutilada durante o crime.

 

A vítima, popularmente conhecida como “Marquinhos Tigresa”, foi achada por volta das 2h30. O ativista era conhecido por divulgar e promover eventos LGBT por toda a região do sudoeste do estado.

 

De acordo com o site Itororó Já, a população está inconformada com o crime. Marcos era considerado uma pessoa querida por causa de suas ações sociais. A motivação e a autoria do crime são investigadas pela polícia.

 

Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), disse que a morte do líder LGBT “é a mais concreta expressão da homofobia”, devido ao requinte de crueldade, caraterístico de crimes desta natureza.

 

Ele, que era amigo pessoal de Marcos, afirmou ainda que solicitou a apoio da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) para investigar e prender os responsáveis pelo crime. Marcelo acredita que três homens teriam seduzido a vítima, torturando e matando-a em seguida.

 

“Estes crimes ocorrem devido à impunidade, uma vez que os agressores, quando presos, não ficam por muito tempo na cadeia”, salienta ele.

 

O presidente do GGB ainda destacou que Marcos era uma pessoa boa e que ajudava a população em geral, não somente os homossexuais da região. Por isso, ele acredita que o crime teria sido cometido somente por homofobia, quando um LGBT é morto e agredido por sua condição de gênero ou sexual.

 

A reportagem do Portal A TARDE entrou em contato com a delegacia local, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o crime até a publicação desta reportagem.

 

Números alarmantes

 

Até 15 de maio deste ano, 153 pessoas LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) foram mortos no Brasil. Deste total, 62 eram gays, 58 transgêneros (travestis e transesuais), 27 lésbicas, seis bissexuais, segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB).

 

No ano passado, foram assinados 445 LGBTs, o que representa uma vítima morta a cada 19 horas. O monitoramento anual é realizado pela entidade há 38 anos.

 

 

Fonte: A Tarde


1
20 de agosto de 2018

Outro militar ficou ferido durante operação em três complexos de favela da Zona Norte

 

RIO — Um militar do Exército, identificado como Fabiano Oliveira Santos, morreu baleado durante a megaoperação do Comando Conjunto realizada nesta segunda-feira, na Zona Norte do Rio. Ele, que foi atingido no ombro, é o primeiro agente morto em confronto desde o início da intervenção federal no Rio, há cerca de seis meses. Um outro militar, Marcus Vinicius Viana Ribeiro, acabou ferido na perna, mas sem gravidade. O Comando Militar do Leste (CML) não informou em qual comunidade eles foram atingidos.

 

A operação, que teve início nesta madrugada, com equipes em comunidades da Penha e nos complexos do Alemão e da Maré, ainda estava em andamento por volta das 17h10m.

 

De acordo com o CML, Marcus Vinicius Viana Ribeiro foi levado para o Hospital Central do Exército, em Benfica, na Zona Norte. Um inquérito policial militar será instaurado para apurar as circunstâncias do episódio.

 

Em coletiva no início da tarde desta segunda-feira, o CML informou que, além do militar, cinco pessoas morreram durante a operação na Zona Norte do Rio. No fim da manhã, policiais civis apreenderam um adolescente na Vila Cruzeiro. Em redes sociais, moradores da comunidade falavam em intensos tiroteios. Há relatos, também, de que telefones celulares estariam sendo revistados durante a ação.

 

Os militares chegaram às favelas por volta das 4h. Houve retirada de barreiras das ruas e revista de carros e pedestres para a checagem de antecedentes criminais.

 

Policiais que participam da ação conferem denúncias referentes a tráfico de drogas e podem cumprir mandados judiciais. Ao todo, 4.270 agentes participam da operação.

 

 

Fonte: O Globo
Foto: Operação do Comando Conjunto no Complexo da Maré – Pablo Jacob

Agência O Globo


1
20 de agosto de 2018

A pesquisa do instituto MDA e encomendada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), divulgada nesta segunda-feira (20), aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em primeiro lugar na disputa presidencial, com 37,3% das intenções de voto.

 

Em segundo lugar aparece o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 18,8%, seguido por Marina Silva (Rede), com 5,6%, e por Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,9%.

 

Na sequência estão Ciro Gomes (PDT), com 4,1%, Alvaro Dias, do Podemos (2,7%), Guilherme Boulos, do PSOL (0,9%), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) com 0,8% cada.

 

Segundo o levantamento, Cabo Daciolo (Patriota) aparece cm 0,4%, seguido por Vera (PSTU), com 0,3%, por João Goulart Filho (PPL), com 0,1%, e José Maria Eymael (DC) – 0,0.

 

Brancos e nulos somam 14,3%, e indeciso, 8,8%.

 

Foram entrevistadas 2.002 pessoas entre a última terça-feira (14) e este domingo (19), em 137 municípios de 25 unidades da federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

 

Transferência de votos

 

A pesquisa avaliou a transferência de voto de Lula caso ele não concorra. O cenário de transferência indica que, neste momento, 17,3% dos que optam por Lula afirmam votar em Fernando Haddad se ele não puder concorrer. As opções seguintes são as seguintes: Marina (11,9%), Ciro (9,6%) e Bolsonaro (6,2% ).

 

Na sequência estão Geraldo Alckmin (3,7%), Boulos (0,8%), Alvaro Dias (0,7%), Meirelles (0,7%), Vera (0,5%), Cabo Daciolo (0,3%), João Amoêdo (0,3%), João Goulart Filho (0,1%), José Maria Eymael (DC) – 0%. Branco/Nulo – 31,3% Indecisos – 16,6%.

 

Segundo turno

 

O MDA simulou outros dez cenários para o segundo turno. Nos quatro cenários que foi testado, Lula venceria todos. Em uma disputa com Bolsonaro, o petista teria (50, 01%) dos votos válidos, contra (26,4%) do candidato do PSL.

 

Enfrentando Geraldo Alkcmin, Ciro Gomes ou Marina Silva, os números são semelhantes. Lula venceria a disputa com (49,5%) , (49,4%), (49,8%) dos votos, respectivamente, apresentando uma enorme folga com os outros candidatos, que não ultrapassam a casa dos 30%.

 

Quando Lula sai do cenário, a disputa aperta ou tecnicamente empata. Disputando com Marina Silva, Bolsonaro aponta (29, 3%) dos votos, enquanto, Marina, atinge (29,1%) dos votos.

 

Quando Bolsonaro enfrenta Alckmin, ele aponta (29,4%) dos votos, enquanto o tucano atinge (26,4%), afirma a pesquisa.

 

Ciro gomes venceria dois cenários no segundo turno, caso disputasse com Alckmin ou Marina Silva, vencendo o pleito eleitoral com (25,03%) e (26,01) dos votos. Alckmin e Marina perderiam com (22%) e (25,2%) respectivamente.

 

 

Fonte: Brasil 247


1
20 de agosto de 2018

247 - Em parecer publicado nesta segunda-feria, 20, o procurador do Ministério Público Federal Mauricio Gotardo Gerum classificou como “precipitada” a decisão do comitê de Direitos Humanos da ONU que pede para que seja permitido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) o exercício de seus direitos políticos, incluindo ser candidato a presidente e participar dos debates.

 

“Precipitada, a solicitação do comitê de Direitos Humanos da ONU se torna inexequível”, disse o procurador regional em parecer publicado nesta segunda-feira (20).

 

O integrante do MPF apresentou sua avaliação em um recurso em que a defesa de Lula pede ao TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) para que o ex-presidente possa conceder entrevistas na prisão. Em função de sua condenação, Lula cumpre sua pena de mais de 12 anos de reclusão na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Curitiba.

 

No documento, o procurador diz que Lula está inelegível não por estar preso, mas por ter sido condenado pelo TRF-4 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o que o enquadra na Lei da Ficha Limpa, sancionada pelo petista em 2010. Para ele, o documento do comitê foi baseado na “premissa equivocada” de Lula estar fora da disputa por estar na prisão.

 

Para o procurador do MPF, o ex-presidente Lula, que hoje apareceu com 37,3% de intenções na pesquisa CNT/MDA, podendo vencer em primeiro turno, não pode ser candidato.

 

No entanto, um procurador que atuou na Lava Jato, Vladimir Aras, disse que o Brasil está obrigado a seguir os tratados internacionais – posição que também já foi defendida por vários ministros do Supremo Tribunal Federal.

 

 

Fonte: Brasil 247


1
16 de agosto de 2018

Brasil 247 – Oscar Maroni, apontado como um dos maiores empresários do ramo de prostituição do país, vai disputar uma vaga de deputado federal por São Paulo. “Sua candidatura, segundo ele próprio declarou, seria pelo PROS, o Partido Republicano da Ordem Social. Ele já foi filiado ao PT do B, hoje Avante”, diz o jornalista Ricardo Miranda, do blog Os Divergentes.

 

Maroni, é dono do “Bahamas Hotel Club, em Moema, um suntuoso templo do hedonismo, com 1.740 metros e aberto 24 horas por dia. O próprio site classifica a casa como o “maior centro de entretenimento para adultos da América Latina”. Maroni, que de tempos em tempos frequenta o noticiário, apareceu no início de abril, vestido de irmão Metralha, com uma bandeira do Brasil, distribuindo 9 mil cervejas para festejar prisão de Lula”, diz a reportagem.

 

Maroni, que é “fã do juiz federal Sérgio Moro, já disse que ele “tem acesso vitalício ao Bahamas”. Maroni, que também atua junto ao setor do agronegócio, teve uma fazenda sua ocupada por integrantes do MST no início deste ano, em São Paulo. Miranda destaca que “Maroni espera não ter dificuldade de se eleger. O que deve facilitar sua vida, nos muitos processos que responde por favorecimento à prostituição, e dificultar que, com imunidade, seja preso. De novo. Já foi quatro vezes”.

 

 

Leia a íntegra em Os Divergentes.


1
16 de agosto de 2018

De toda a força de trabalho do mercado brasileiro, 24,6% foi subutilizada no segundo trimestre deste ano, número estatisticamente estável em relação ao trimestre anterior, 24,7%, o mais alto da série iniciada em 2012. Na comparação com o mesmo período do ano passado, 23,8%, houve alta, o que significa que o mercado de trabalho não apresenta melhora.

 

Este porcentual equivale a 27,6 milhões de pessoas desocupadas, que trabalham menos horas do que gostariam ou fazem parte da força de trabalho potencial.Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua trimestral, divulgada nesta quinta-feira 16 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Os números do IBGE mostram ainda que o desalento – quando um trabalhador sai da estatística de desemprego porque desistiu de buscar trabalho – também atingiu os maiores níveis da série histórica do Instituto, com um contingente de 4,8 milhões de pessoas, ou 4,4%. Entre as unidades da federação, Alagoas (16,6%) e Maranhão (16,2%) tinham a maior taxa de desalento e Rio de Janeiro (1,2%) e Santa Catarina (0,7%), a menor.

 

A taxa combinada de subocupação por insuficiências de horas trabalhadas e desocupação (pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar em um período maior, somada às pessoas desocupadas) foi de 18,7% no Brasil, no segundo trimestre de 2018, o que representa 6,5 milhões de trabalhadores subocupados por insuficiência de horas trabalhadas e 13,0 milhões de desocupados.

 

A taxa combinada da desocupação e da força de trabalho potencial, que abrange os desocupados e as pessoas que gostariam de trabalhar, mas não procuraram trabalho, ou que procuraram, mas não estavam disponíveis para trabalhar (força de trabalho potencial), foi de 18,8% no segundo trimestre de 2018, o que representa 21,1 milhões de pessoas.

 

A taxa total de desemprego no segundo foi de 12,4%, 12,9 milhões de pessoas em busca de trabalho. Este indicador apresentou redução de 0,7 p.p. em relação ao 1º trimestre de 2018 (13,1%). Em relação ao 2º trimestre de 2017 (13,0%), a taxa apresentou redução de 0,6 ponto percentual.

 

Desigualdade

 

As mulheres são maioria tanto na população em idade de trabalhar no Brasil (52,4%), quanto em todas as grandes regiões. Porém, entre as pessoas ocupadas predominavam os homens no Brasil (56,3%) e em todas as regiões, sobretudo na Norte, onde os homens representavam (60,2%).

 

O nível da ocupação dos homens no Brasil foi de 63,6% e o das mulheres de 44,8%, no segundo trimestre de 2018. O comportamento diferenciado deste indicador entre homens e mulheres foi verificado nas cinco Grandes Regiões, com destaque para a Norte, onde a diferença entre homens e mulheres foi a maior (22,6 pontos percentuais), e para o Sudeste, com a menor diferença (18,0 pontos percentuais).

 

Já na população desocupada, no primeiro trimestre de 2018, as mulheres eram maioria (51%). Em quase todas as regiões, o percentual de mulheres na população desocupada era superior ao de homens, a exceção foi a região Nordeste (46,9%). Na Região Sul, o percentual das mulheres foi o maior, elas representavam 53,4% das pessoas desocupadas.

 

Do contingente dos desocupados no Brasil no primeiro trimestre de 2012 – início da atual série histórica – era de 7,6 milhões de pessoas, quando os pardos representavam 48,9% dessa população; seguido dos brancos (40,2%) e dos pretos (10,2%). Agora, esse contingente subiu para 12,9 milhões de pessoas e a participação dos pardos passou a ser de 52,3%; a dos brancos reduziu para 35,0% e dos pretos subiu para 11,8%.

 

A taxa de desocupação, no segundo trimestre de 2018, dos que se declararam brancos (9,9%) ficou abaixo da média nacional (12,4%); porém a dos pretos (15,0%) e a dos pardos (14,4%) ficaram acima. No primeiro trimestre de 2012, quando a taxa média foi estimada em 7,9%, a dos pretos correspondia a 9,7%; a dos pardos a 9,1% e a dos brancos era 6,6%.

 

No segundo trimestre de 2018 os pardos representavam 47,9% da população fora da força de trabalho, seguidos pelos brancos (42,4%) e pelos negros (8,5%).

 

Fonte: Carta Capital