PageRedação Rio Claro Online | | Página: 2 |

Autor: Redação Rio Claro Online

marta-fischer

“Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ONTEM e o outro se chama AMANHÃ, portanto HOJE é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver”. (Dalai Lama) “

 

O Verso do Reverso do Não Fazer Escolhas

 

“Nossos fracassos são, às vezes, mais frutíferos que nossos êxitos” (Henry Ford)

 

“Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos” (Nietzche)

 

“De acordo com a Física, resiliência trata-se da capacidade de um ‘corpo’ voltar ao seu estado original, após ter submetido a algum tipo de deformação. O mesmo acontece, quando um indivíduo possui habilidades em adaptar-se às mudanças em qualquer tempo. Captura estratégias para encontrar resultados às questões que se apresentam, ainda que, convivendo com o problema. O autoconhecimento é norteador no processo de superação.

 

“Conhecer o homem – esta é a base de todo o sucesso”(Charles Chaplin)

 

As soluções para os enigmas exige muita resiliência, porque abarcam as relações interpessoais de toda ordem. Na atualidade, ser resiliente é exigência primeira para inserção no mundo corporativo, pois o mercado de trabalho preconiza o profissional que tem capacidade em adequar-se às situações-limite, sem deixar-se envolver, porquanto a aceitação é arbitrária de conformismo e falta de ação.

 

A pessoa com característica ‘resiliente’ é empreendedora e arrojada para assumir riscos e perdas. Reconhece seus pontos fortes e limitações; antecipa-se aos obstáculos, se necessário; também recua e receia diante dos problemas, mas não se detém, mantém o equilíbrio, sem desestruturar-se. Graças a sua plasticidade, enfrenta momentos adversos de crises e se fortalece com isso, porque centra nos recursos de que dispõe, sem lamentar as intercorrências; aprende com os exercícios, em vez de sentir-se derrotado durante o aprendizado.

 

“A felicidade não se resume na ausência de problemas, mas sim na capacidade de lidar com eles”

(Albert Einstein)

 

Conheça o Website da Dra Marta Fischer ;)

Sejam Bem Vindos!  – www.martafischer.com.br

 

1-2


1

O que é Câncer de mama?

 

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. Esse é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção em homens e mulheres é de 1:100 – ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade. Segundo o INCA, é que represente, em 2016, 28,1% do total dos cânceres da mulher.

 

Tipos

 

Existem diversos tipos e subtipos de câncer de mama. No geral, o diagnóstico leva em conta alguns critérios: se o tumor é ou não invasivo, seu tipo tipo histológico, avaliação imunoistoquímica e seu estadio (extensão):

 

Tumor invasivo ou não

 

Um câncer de mama não invasivo, também chamado de câncer in situ, é aquele que está contido em algum ponto da mama, sem se espalhar para outros órgãos – a membrana que reveste o tumor não se rompe, e as células cancerosas ficam concentradas dentro daquele nódulo. Já o tipo invasivo acontece quando essa membrana se rompe e as células cancerosas invadem outros pontos do organismo. Todo câncer in situ tem potencial para se transformar em invasor.

 

Avaliação Imunoistoquímica

 

Também chamada de IQH, a avaliação imunoistoquímica para o câncer de mama avalia se aquele tumor tem os chamados receptores hormonais. Aproximadamente 65 a 70% dos cânceres de mama tem esses receptores, que são uma espécie de ancoradouro para um determinado hormônio. Existem três tipos de receptores hormonais: o de estrógeno, o de progesterona e o de HER-2. Esses receptores fazem com que o determinado hormônio seja atraído para o tumor, se ligando ao receptor e fazendo com que essa célula maligna se divida, agravando a doença.

 

A progesterona e o estrógeno são hormônios que circulam normalmente por nosso organismo, que podem se ligar aos receptores hormonais do câncer de mama, quando houver. Já o HER-2 (sigla para receptor 2 do fator de crescimento epidérmico humano) é um gene que pode ser encontrado em todas as células do corpo humano, que tem como função ajudar a célula nos processos de divisão celular. O gene HER-2 faz com que a célula produza uma proteína chamada proteína HER-2, que fica na superfície das células. De tempos em tempos, a proteína HER-2 envia sinais para o núcleo da célula, avisando que chegou o momento da divisão celular. Na mama, cada célula possui duas cópias do gene HER-2, que contribuem para o funcionamento normal destas células. Porém, em algumas pacientes ocorre o aparecimento de um grande número de genes HER-2 no interior das células da mama. Com o aumento do número de genes HER-2 no núcleo, ficará também aumentado o número de receptores HER-2 na superfície das células.

 

Tipo histológico do câncer de mama

 

O tipo histológico é como se fosse o nome e o sobrenome do câncer. Os tipos histológicos se dividem em vários subtipos, de acordo com fatores como a presença ou ausência de receptores hormonais e extensão do tumor. Os tipos mais básicos de câncer de mama são:

 

Carcinoma ducta in situ:é o tipo mais comum de câncer de mama não invasivo. Ele afeta os ductos da mama, que são os canais que conduzem leite. Ele não invade outros tecidos nem se espalha pela corrente sanguínea, a membrana que reveste o tumor não se rompe, e as células cancerosas ficam concentradas dentro daquele nódulo mas pode ser multifocal, ou seja, pode haver vários focos dessa neoplasia na mesma mama. Caracterizase pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células.Todo câncer de mama in situ tem potencial para se transformar em invasor.

 

Carcinoma ductal invasivo:ele também acomete os ductos da mama, e se caracteriza por um tumor que pode invadir os tecidos que os circundam. O câncer do tipo ductal invasivo representa de 65 a 85% dos cânceres de mama invasivos. Esse carcinoma pode crescer localmente ou se espalhar para outros órgãos por meio de veias e vasos linfáticos. Caracteriza-se pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células.

 

Carcinoma lobular in situ: ele se origina nas células dos lobos mamários e não tem a capacidade de invasão dos tecidos adjacentes. Frequentemente é multifocal. O carcinoma lobular in situ representa de 2 a 6% dos casos de câncer de mama.

 

Carcinoma lobular invasivo: ele também nasce dos lobos mamários e é o segundo tipo mais comum. O carcinoma lobular invasivo pode invadir outros tecidos e crescer localmente ou se espalhar. Geralmente apresenta receptores de estrógeno e progesterona na superfície das células, mas raramente a proteína HER-2.Tem maior de afetar as duas mamas.

 

Carcinoma inflamatório: raramente apresenta receptores hormonais, podendo ser chamado de triplo negativo. Ele é a forma mais agressiva de câncer de mama – e também a mais rara. O carcinoma inflamatório se apresenta como uma inflamação na mama e frequentemente tem uma grande extensão. Ele também começa nas glândulas que produzem leite. As chances dele se espalhar por outras partes do corpo e produzir metástases são grandes.

 

Doença de Paget: é um tipo de câncer de mama que acomete a aréola ou mamilos, podendo afetar os dois ao mesmo tempo. Ele representa de 0,5 a 4,3% de todos os casos de carcinoma mamário, sendo portando uma forma mais rara. Ele é caracterizado por alterações na pele do mamilo, como crostas e inflamações – no entanto, também pode ser assintomático. Existem duas teorias para explicar a origem da doença de Paget da mama: as células tumorais podem crescer nos ductos mamários e progredir em direção à epiderme do mamilo, ou então as células tumorais se desenvolvem já na porção terminal dos ductos, na junção com a epiderme.

 

Estadiamento do câncer de mama

 

O câncer de mama é dividido em quatro estadios ou estágios, conforme a extensão da doença, que vão do 0 ao 4:

 

Estadio 0: as células cancerosas ainda estão contidas nos ductos, por isso o problema é quase sempre curável
Estadio 1: tumor com menos de 2 cm, sem acometimento das glândulas linfáticas da axila
Estadio 3: nódulo com mais de 5 cm que pode alcançar estruturas vizinhas, como músculo e pele, assim como as glândulas linfáticas. Mas ainda não há indício de que o câncer se espalhou pelo corpo
Estadio 4: tumores de qualquer tamanho com metástases e, geralmente, há comprometimento das glândulas linfáticas. No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos são diagnosticado em estadio 3 ou 4.

 

Fatores de risco

 

Os principais fatores de risco para o câncer de mama são:

 

Histórico familiar

 

Os critérios para identificar o risco genético para a doença são:

 

Dois ou mais parentes de primeiro grau com câncer de mama
Um parente de primeiro grau e dois ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença
Dois parentes de primeiro grau com esse tipo de câncer, sendo que um teve a doença antes de 45 anos
Um parente de primeiro grau com câncer de mama bilateral
Um parente de primeiro grau com a doença e um ou mais parentes com câncer de ovário
Um parente de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e dois ou mais com câncer de ovário
Três ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença
E dois parentes de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e um ou mais com câncer de ovário.
Idade

 

As mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas. Isso porque a exposição ao hormônio estrógeno está no auge com a chegada dessa idade. A partir dos 50 anos, particularmente, os riscos entram em uma curva ascendente.

 

Menstruação precoce

 

A relação com a menstruação está no fato de que é no início desse período que o corpo da mulher passa a produzir quantidades maiores do hormônio estrógeno. Esse hormônio em quantidades alteradas facilita a proliferação desordenada de células mamárias, resultando em um tumor. Quanto mais intensa e duradoura é a ação do hormônio nas células mamárias, maior é a probabilidade de um tumor. Se a primeira menstruação ocorre por volta dos 9 ou 10 anos de idade, é porque os ovários intensificaram a produção do hormônio cedo e, assim, o organismo ficará exposto ao estrógeno por mais tempo no decorrer da vida.

 

Menopausa tardia

 

A lógica nesse caso é a mesma do caso acima – enquanto a menstruação não cessa, os ovários continuam a produzir o estrógeno, deixando as glândulas mamárias mais expostas ao crescimento celular desordenado.

 

Reposição hormonal

 

Muitas mulheres procuram a reposição hormonal para diminuir os sintomas da menopausa. Mas essa reposição – principalmente de esteroides, como estrógeno e progesterona – pode aumentar as chances. Na menopausa, os tecidos ficam ainda mais sensíveis à ação do estrógeno, já que os níveis desse hormônio estão baixos devido à ausência de sua produção pelo ovário. Como alternativa à reposição hormonal, é indicada a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada.

 

Colesterol alto

 

O colesterol é a gordura que serve de matéria prima para a fabricação do estrógeno. Dessa forma, mulheres que altos níveis de colesterol tendem a produzir esse hormônio em maior quantidade, aumentando o risco de câncer de mama.

 

Obesidade

 

O excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama principalmente após a menopausa. Isso porque a partir dessa idade o tecido gorduroso passa a atuar como uma nova fábrica de hormônios. Sob a ação de enzimas, a gordura armazenada nas mamas, por exemplo, é convertida em estrógeno. O alerta é mais sério para aquelas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) igual ou superior a 30. A redução de apenas 5% do peso já cortaria quase pela metade os riscos de desenvolver alguns dos principais tipos da doença. A constatação é de pesquisadores do Centro de Prevenção Fred Hutchinson (EUA), com base na avaliação de dados de 439 mulheres acima do peso entre 50 e 75 anos de idade.

 

Ausência de gravidez

 

Mulheres que nunca tiveram filhos têm mais chances devido a ausência de amamentação. Quando a mulher amamenta, ela estimula as glândulas mamárias e diminui a quantidade de hormônios, como o estrógeno, em sua corrente sanguínea.

 

Lesões de risco

 

Já ter apresentado algum tipo de alteração na mama não relacionada ao câncer de mama também pode aumentar as chances do surgimento de tumores. Dessa forma, pequenos cistos ou calcificações encontrados na mama, ainda que benignos, devem ser acompanhados com atenção.

 

Tumor de mama anterior

 

Pacientes que já tiveram câncer de mama têm mais chances de apresentar outro tumor – nesse caso é chamado de câncer recidivo ou que sofreu uma recidiva.

 

Seus direitos

 

Reabilitação profissional: o serviço da Previdência Social visa readaptar ou reeducar o profissional para o retorno ao trabalho, com o fornecimento de materiais necessários à reabilitação (tais como taxas de inscrição em serviços profissionalizantes e auxílios para transporte e alimentação). Todos os segurados da Previdência têm direito à reabilitação.

 

Auxílio-doença: você terá direito ao benefício mensal desde que fique por mais de 15 dias com incapacidade para o trabalho atestada por perícia médica da Previdência Social e que tenha contribuído com o INSS por no mínimo 12 meses (embora haja exceções). Compareça pessoalmente ou por intermédio de procurador a uma agência da Previdência Social, preencha o requerimento, apresente a documentação exigida e agende a perícia. O auxílio-doença deixará de ser pago quando você recuperar a capacidade para o trabalho, ou caso o direito se reverta em aposentadoria por invalidez.

 

Aposentadoria por invalidez: você terá direito ao benefício se for segurada da Previdência Social e a perícia constatar que está incapacitada permanentemente par ao trabalho. Via de regra, é preciso ter contribuído com o INSS por, no mínimo, 12 meses para obter o benefício. Compareça pessoalmente ou por procurador a uma agência da Previdência Social, preencha o requerimento, apresente a documentação exigida e agende a perícia. Você ainda pode requerer o auxílio-doença pela internet, no site da Previdência Social ou pelo telefone gratuito 135.
Isenção de imposto de renda: você tem direito à isenção do imposto de renda sobre os valores recebido a título de aposentadoria, pensão ou reforma, inclusive as complementações recebidas de entidades privadas e pensões alimentícias, mesmo que a doença tenha sido adquirida após a concessão da aposentadoria, pensão ou reforma. Procure o órgão responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão ou reforma e solicite a isenção do imposto de renda que incide sobre esses rendimentos.

 

IPTU: não existe uma legislação nacional que garanta a isenção do IPTU para pessoas com determinadas patologias, como o câncer de mama, mas, como se trata de um imposto municipal, algumas cidades já garantes a isenção. Informe-se na Secretaria de Finanças do seu município.

 

Cirurgia de reconstrução mamária: você tem direito a realizar a cirurgia reparadora gratuitamente, tanto pelo SUS como pelo plano de saúde. Se estiver em tratamento no SUS, exija o agendamento da cirurgia no próprio local e, se não estiver, dirija-se a uma Unidade Básica de Saúde e solicite seu encaminhamento para uma unidade especializada em reconstrução mamária. Pelo Plano de Saúde, consulte um cirurgião credenciado.

 

Compartilhando a experiência

 

A solidão pode ser um sentimento que assola a paciente com câncer de mama. Mas lembre-se que você não está sozinha. Peça ajuda, compartilhe sua experiência, procure centros e locais que façam terapia em grupo. Dissemine seu conhecimento e sua luta contra o câncer de mama e ajude a quebrar o estigma que existe em torno da doença. Incentive as mulheres a fazer a mamografia, converse com suas amigas e colegas sobre a importância do exame. Relate sua experiência para entidades de apoio ao paciente ou crie um blog para dividir suas questões com os leitores.

 

Perguntas frequentes

 

Qual a porcentagem de cânceres de mama que acontecem por conta da mutação genética?

 

A população geral tem cerca de 10 a 12% de riscos de desenvolver a doença. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, a presença da mutação entre os casos de câncer de mama gira em torno de 5 a 10%, sendo que 5% de todos os cânceres de mama são de mulheres com a mutação genética BRCA. Por isso, a maneira mais segura de tratar e prevenir é visitar o seu mastologista, quando indicado, e seguir suas orientações.

 

Uma pessoa que tem risco comprovado para câncer de mama pode fazer uma mastectomia preventiva?

 

Uma mulher com alto risco pode, sim, optar por fazer a mastectomia preventiva. A mastectomia preventiva mamária consiste na retirada da região interna da mama – ou seja, da glândula mamária juntamente com os ductos mamários – que são os locais onde pode acontecer a formação de um tumor. Com a retirada do interior da mama, os riscos de câncer reduzem em até 90%. As chances do câncer ainda existem porque 10% do tecido mamário é preservado para a nutrir a pele, auréola e mamilo. Na cirurgia sempre serão removidas as duas mamas, daí a denominação de dupla mastectomia preventiva.

 

Existem também tratamentos que usam os chamados anti-hormônios ou moduladores hormonais, que inibem a produção de estrógeno e impedem as células da mama de se multiplicarem. Esse tratamento, no entanto, é recomendado apenas para cânceres de mama hormonais – ou seja, que acontecem ou podem acontecer em decorrência de alterações hormonais – não sendo indicado para pessoas que tem o risco genético, por exemplo.

 

Para pacientes com risco genético, uma alternativa é redobrar a atenção e acompanhamento da mamas, partindo para exames de rastreamento, como ultrassom de mamas e mamografias, em intervalos de tempos mais curtos, a cada seis meses, por exemplo, dependendo do que o seu médico considerar mais seguro. O objetivo nesse caso é identificar o câncer numa fase muito precoce e iniciar o tratamento adequado a partir desse diagnóstico.

 

Sintomas de Câncer de mama

 

Os sintomas do câncer de mama variam conforme o tamanho e estágio do tumor. A maioria dos tumores da mama, quando iniciais, não apresenta sintomas.

 

Caso o tumor já esteja perceptível ao toque do dedo, é sinal de que ele tem cerca de 1 cm³ – o que já é uma lesão muito grande. Por isso é importante fazer os exames preventivos (como a mamografia) na idade adequada, antes do aparecimento deste e de qualquer outro sintoma do câncer de mama.

 

Veja os outros sinais possíveis do câncer de mama:

 

Vermelhidão na pele, inchaço ou calor
Alterações no formato dos mamilos e das mamas, principalmente as alterações recentes, é possível até que uma mama fique diferente da outra
Nódulos na axila
Secreção escura saindo pelo mamilo
Pele enrugada, como uma casca de laranja
Em estágios avançados, a mama pode abrir uma ferida.

 

Diagnóstico de Câncer de mama

 

Além da mamografia, ressonância magnética, ecografia e outros exames de imagem que podem ser feitos para identificar uma alteração suspeita de câncer de mama, é necessário fazer uma biópsia do tecido coletado da mama. Nesse material da biópsia é que a equipe médica identifica se as células são tumorosas ou não. Caso seja feito o diagnóstico, os médicos irão fazer o estudo dos receptores hormonais para saber se aquele tumor expressa algum ou não, além de sua classificação histológica. O tratamento vai ser determinado pela presença ou ausência desses receptores na célula maligna, bem como o prognóstico do paciente.

 

Na consulta médica

 

Chegando ao consultório com a mamografia suspeita para câncer de mama, o médico fará perguntas sobre seu histórico familiar da doença, idade, data de início da menstruação, se você já está na menopausa e outras questões relacionadas a fatores de risco. Depois, fará a análise da mamografia e da biópsia a fim de encontrar o diagnóstico.

 

Caso você já tenha recebido o diagnóstico, é importante tirar todas as suas dúvidas com o médico e não deixar nada escapar. Confira algumas dicas para aproveitar ao máximo a consulta:

 

Se não entender o médico, peça que repita com termos mais simples ou usando desenhos
Leve um caderno para a consulta e anote os pontos mais importantes e para levar dúvidas anotadas para as consultas
Caso queira informações adicionais sobre seu caso, peça a seu médico que indique livros, sites ou artigos
Prefira levar um acompanhante para ajudar na assimilação de novas informações.
Segue uma lista de perguntas importantes para fazer na consulta:

 

Onde está a doença nesse momento e qual a sua extensão?
Meu câncer é receptor de hormônio positivo ou negativo?
Meu câncer é HER-2 positivo ou negativo?
Quais são as opções de tratamento e como elas funcionam?
Quais são os efeitos colaterais mais e menos comuns do tratamento?
Como esse tratamento me beneficiará?
Posso evitar os desconfortos do tratamento? Como?
Qual a previsão de duração do tratamento?
Precisarei visitar o médico e realizar exames com que frequência durante o tratamento? Quais exames serão necessários?
Precisarei ficar internada?
Precisarei seguir dieta específica?
Posso fazer a reconstrução mamária? Como ficará minha mama?
Posso apresentar linfedema? Quais são as chances?
Meu câncer voltará? Quais são as chances?
Para quem devo ligar se tiver dúvidas e problemas relativos ao tratamento?
Quando terminar, quais serão os próximos passos?
Eu tenho outras doenças concomitantes que afetam a minha capacidade de tolerar tratamentos?
Há alguma recomendação especial para esse momento?

 

 

Tratamento de Câncer de mama

 

Existem diversos tratamentos para o câncer de mama, que podem ser combinados ou não. Todo câncer deverá ser retirado com uma cirurgia, que pode retirar parte da mama ou ela toda – entretanto, em alguns casos pode ser que a cirurgia seja combinada com outros tratamentos.

 

O que vai determinar a escolha do tratamento é a presença ou ausência de receptores hormonais, o estadiamento do tumor, se já apresenta o diagnóstico com metástase ou não.

 

Outro fator determinante para o tratamento é a paciente e qual o seu estado de saúde e época da vida. Tratar o quadro em uma mulher de 45 anos, saudável, é completamente diferente de fazer o tratamento em uma mulher com 80 anos e doenças relacionadas – ainda que o tipo e extensão do câncer sejam exatamente iguais. Nesse caso, deve ser levado em conta o impacto dos tratamentos e se eles irão interferir na qualidade de vida da paciente. Os tratamentos são divididos entre terapia local e terapia sistêmica:

 

Terapia local de câncer de mama

 

O câncer de mama tratado localmente será submetido a uma cirurgia parcial ou total seguida de radioterapia:

 

Cirurgia: é a modalidade de tratamento mais antiga. Quando o tumor se encontra em estágio inicial, a retirada é mais fácil e com menor comprometimento da mama
Radioterapia: terapia que usa radiação ionizante no local do tumor. É muito utilizada para tumores que ainda não se espalharam e não metástases, para os quais não é necessária a retirada de grande parte da mama. A radioterapia também pode ser usada nos casos em que o câncer de mama não pode ser retirado completamente com a cirurgia, ou quando se quer diminuir o risco de o tumor voltar a crescer. Dura aproximadamente um mês.
Terapia sistêmica do câncer de mama

 

O tratamento sistêmico se faz com um conjunto que medicamentos que serão infundidos por via oral ou diretamente na corrente sanguínea. Em ambos os casos, o tratamento não é feito de forma local – ou seja, o medicamento irá circular por todo o organismo, inclusive onde o tumor se encontra. Há três modalidade de terapia sistêmica:

 

Quimioterapia: tratamento que utiliza medicamentos orais ou intravenosos, com o objetivo de destruir, controlar ou inibir o crescimento das células doentes. A quimio pode ser feita antes ou após a cirurgia, e o período de tratamento varia conforme o câncer de mama e a paciente

 

Hormonioterapia: tem como objetivo impedir a ação dos hormônios que fazem as células cancerígenas crescerem. A hormonioterapia, portanto, só poderá ser utilizada em pacientes que apresentam pelo menos um receptor hormonal em seu tumor. Essa terapia no geral é feita via oral, e as drogas agem bloqueando ou suprimindo os efeitos do hormônio sobre o órgão afetado

 

Imunoterapia: também conhecido como terapia anti HER-2, essa modalidade é constituída de drogas que bloqueiam alvos específicos de determinadas proteínas ou mecanismo de divisão celular presente apenas nas células tumorais ou presentes preferencialmente nas células tumorais. São medicamentos ministrados geralmente via oral. Quando o tumor expressa a proteína HER-2 em grande quantidade, por exemplo, são utilizadas drogas que irão destruir essas células especificamente. Existem outras proteínas ou processos celular que podem se acentuar no tumor e intensificar seu crescimento, e as drogas da terapia alvo irão agir nesses pontos específicos.

 

Caso o tumor tenha grande extensão, pode ser que o médico recomende uma terapia sistêmica inicialmente, para diminuir o tamanho do câncer de mama e assim fazer a cirurgia parcial. Se o câncer apresentar metástases, a terapia sistêmica também é indicada, já que as drogas agem no corpo inteiro, encontrando focos do tumor e eliminando. A escolha do tratamento tem que levar em conta a curabilidade da doença e a tolerância à toxicidade do tratamento (algumas mulheres não podem se expor a tratamentos muito severos durante um longo período). Pacientes que sofreram metástases deverão se submeter ao algum tratamento sistêmico para o resto da vida, além do acompanhamento clínico.

 

Complicações possíveis

 

Entre as complicações está a recidiva, que é a volta de um tumor já tratado. A recidiva do câncer de mama ocorre nos dois ou três primeiros anos após a retirada do tumor, por isso é necessário fazer um acompanhamento próximo nesse período, com mamografias regulares em intervalos de seis meses ou anualmente mais análise clínica do paciente. O tumor também pode invadir outros tecidos e se espalhar pela circulação sanguínea ou linfática, atingindo outros órgãos como fígado e ossos – causando as chamadas metástases. Se o câncer for metastático, o tratamento deve ser sistêmico e acompanhado também individualmente.

 

Além disso, há os efeitos colaterais das terapias. Após a cirurgia, é necessário acompanhamento com médico e fisioterapeuta para evitar o rompimento dos pontos e necrose de tecidos – também é importante manter a higienização do local para evitar infecções. A cirurgia também envolve a modificação e pode causar uma série de alterações psicológicas na paciente, além das físicas.

 

A hormonioterapia pode piorar os sintomas da menopausa, favorecer a osteoporose, aumentar o risco de trombose e coágulos nas pernas – entretanto, esses efeitos colaterais são raros e as pacientes no geral tem uma alta tolerância ao tratamento.

 

Durante a quimioterapia a mulher pode sofrer infecções bucais, queda de cabelo, diarreia, náuseas e baixa imunidade temporária. Algumas quimioterapias também pode afetar a saúde cardiovascular – por isso é importante o acompanhamento com cardiologista. O sistema reprodutor também pode ser afetado, por isso, se você estiver em idade reprodutiva e pretende ter filhos, discuta com seu médico e parceiro(a) a possibilidade de se fazer o congelamento de óvulos. A queda dos cabelos é efeito mais comum da quimioterapia e não é controlável – isso porque o tratamento irá matar tudo aquilo que está crescendo. Dessa forma, além da queda de cabelo, pode ser que você perceba as unhas mais fracas também.

 

A terapia anti HER-2 tem menos efeitos colaterais, mas pode induzir uma toxicidade no coração – por isso, muita atenção com o cardiologista se optar por esse tratamento. Os anticorpos monoclonais, ligando-se às células cancerígenas e destruindo-as especificamente, apresentam geralmente menor grau de toxicidade que os quimioterápios convencionais. Ainda sim, pode gerar efeitos como falta de ar, sensação de calor, queda da pressão arterial e rubor. Notifique imediatamente a equipe que te atende ao sinal desses sintomas. Normalmente, esses efeitos diminuem nas administrações posteriores. Já a radioterapia pode causar cansaço e queimaduras leves na pele que voltam ao normal com o fim da terapia.

 

Expectativas

 

A maior chance de cura é por meio do diagnóstico precoce. Um tumor diagnosticado no estadio 0 ou 1 chega a ter mais 90% de chance de cura. Já um câncer de mama no estadio 3 ou 4 tem de 30 a 40% de chance de cura total. Mas isso não é motivo para desistir ou achar que o seu caso não tem cura – com o tratamento adequado e força de vontade, todo o obstáculo é transpassado. Mesmo cânceres em estadios mais avançados podem responder bem ao tratamento, podendo ser operados e retirados completamente. Por isso é importante conversar com seu médico e sempre buscar novas formas de lidar com a doença.

 

setoque-rioclaroonline

 

 

Convivendo/ Prognóstico

 

O prognóstico do câncer de mama depende de todas as características do tumor e paciente, como também da disponibilidade das drogas adequadas. No Brasil ainda não está disponível a terapia anti HER2 para doença metastática, por exemplo. Além disso, 40% das mulheres com câncer no geral que precisam de radioterapia não recebem o tratamento porque não tem equipamentos suficientes no país para suprir a demanda. Esse tipo de complicação pode piorar o prognóstico de uma paciente, que fica dependente de uma fila de espera ou então precisa se inscrever em programas internacionais. Existem modelos matemáticos que ajudam a estimar o risco de recidiva nos próximos dez anos – mas seus resultados não são 100% corretos ou perfeitos. Existem métodos mais modernos que avaliam o tumor da paciente em sua composição genética, individualmente. Com base na avaliação dos genes do tumor da paciente faz-se um prognóstico individualizado e o benefício que qualquer tratamento vai trazer para a cura do câncer de mama. Entretanto, esses testes são mais sofisticados e não precisam ser enviados para fora do país para avaliação.

 

O tratamento também envolve uma serie de cuidados e práticas para minimizar os efeitos das terapias:

 

Como minimizar os efeitos adversos da quimioterapia?

 

Náuseas e vômitos: consuma alimentos de fácil digestão e converse com seu oncologista sobre a necessidade da utilização de antieméticos.

 

Planeje a alimentação: algumas pessoas sentem-se bem comendo antes da quimioterapia e outras, não – nesse caso, o hábito varia conforme a necessidade da paciente com câncer de mama. Entretanto, deve-se sempre aguardar pelo menos uma hora após a sessão para consumir qualquer alimento ou bebida.

 

Coma devagar: consuma pequenas refeições, cinco ou seis vezes por dia, em vez de três grandes refeições, evitando ingerir líquidos enquanto come. Isso evite enjoos e vômitos.

 

Prefira alimentos frescos e evite consumi-los muito quentes

 

Evite alimentos e bebidas fortes, como café, peixe, cebola e alho. Eles também favorecem os vômitos.
Cuidados durante a radioterapia

 

O radioterapeuta e a equipe de enfermagem debem orientá-la sobre os cuidados específicos que deverão ser adotados durante o tratamento de radioterapia. Esses cuidados variam muito de acordo com a região a ser irradiada.

 

Pele: lave a pele irradiada com sabão suave e água morna. Tente não coçar nem esfregar a área.
Pomada: aplique pomadas ou cremes sobre a pele somende com aprovação médica.
Prefira roupas folgadas e confortáveis e se possível cubra a região irradiada com roupas claras.
Mais do que viver, a paciente pode viver bem, cuidando de si própria com carinho e atenção. Para ajudar as pacientes nesse desafio, é cada vez mais comum a abordagem multidisciplinar para o câncer de mama, com apoio de dentistas, nutricionistas, fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, preparadores físicos e etc.

 

Fisioterapia para câncer de mama

 

Ela promove a independência funcional da paciente, permitindo que realize as atividades que deseja sozinha e sem inconveniências. Proporciona alívio da dor e reduz a necessidade do uso de analgésicos. Geralmente o tratamento é indicado após a cirurgia.

 

Nutrição

 

O acompanhamento nutricional ajuda a prevenir a perda de peso e a desnutrição durante o tratamento. Além disso, ele ajuda a paciente com câncer de mama a seguir as restrições dietéticas corretas para evitar possíveis efeitos colaterais do tratamento.

 

Exercícios físicos e câncer de mama

 

Não importante a atividade – o que importa é praticar. A atividade física ajuda a “mandar” a fadiga embora, aumenta a energia, a disposição e a autoestima, além de proporcionar convívio social.

 

Depois da cirurgia: converse com seu médico sobre o retorno às atividades físicas. Isso varia de acordo com o tempo de recuperação esperado para cada procedimento e estado paciente.

 

Algumas pacientes podem apresentar queda de imunidade durante o tratamento, o que pode ocasionar infecções oportunistas. Por isso, não se recomendam atividades com a natação – já o contato com a água da piscina pode favorecer infecções.

 

Caso a ideia seja frequentar uma academia de ginástica, opte pela atividade supervisionada por um profissional de educação física. Relate seu caso, para que ele indique a série de exercícios mais adequada.

 

Sexualidade e sensualidade

 

Durante o tratamento do câncer de mama, diversas situações como diminuição da libido, alterações hormonais e incômodos emocionais podem influenciar diretamente no seu comportamento sexual. É importante que entenda que esses transtornos são causados por situações físicas que você está enfrentando e não tem a ver o que você é em essência. Tente resgatar nesse período a sensualidade que há em você – mas tudo em seu tempo.

 

Fale com seu parceiro ou parceira: converse sobre a diminuição da libido para que a pessoa não se sinta rejeitada e confusa com seu possível desinteresse sexual. A comunicação aberta poderá ajudar a buscar maneiras criativas de despertas a sua libido.

 

Fale com seu oncologista: seu médico pode prescrever medicamentos para combater os efeitos colaterais do tratamento, motivos que levam ao desinteresse sexual.

 

Fale com um psicólogo: o profissional pode ajudar identificando e tratando os obstáculos emocionais que colaboram com o desinteresse sexual.

 

Cuidados com a autoestima

 

A queda de cabelos e a mastectomia são os pontos que mais podem afetar a autoestima da paciente. Tente não se render a esses sentimentos e procure saídas para esses incômodos, que são pequenos perto da sua qualidade de vida e da luta que você está travando. Você pode guardar os fios naturais para aplicar em rabo de cavalo quando cabelos voltarem a crescer, ou então comprar perucas e usar lenços coloridos, refletindo sua personalidade. Busque outras atividades que façam você se sentir bem, como cursos de uma área que você se interesse. Tudo vale para reconquistar a autoconfiança ou então não deixar que ela se vá.

 

Administrando sentimentos

 

O câncer de mama pode gerar uma série de sentimentos, diversos altos e baixos. Isso tudo é normal – o ser humano é cheio de emoções e a doença pode maximizar esse aspecto. Entenda que alguns dias serão melhores que outras, mas não permita que o mais estar se instale. O importante é que você não se desespere em meio aos sentimentos que experimenta. Se você perceber algum sinal de depressão, como tristeza profunda, falta de sono e apetite, insegurança e desânimo, converse com seu oncologista sobre o assunto. Ele poderá recomendar uma visita ao psicólogo.

 

Impacto do câncer de mama na minha vida

 

Casa: se você ainda não divide a tarefas com seu parceiro (a) e filhos, essa é a hora para determinar novas funções. Durante o tratamento pode ser que você se sinta indisposta, e todo o apoio é importante nesse sentido.
Trabalho: se você se sentir disposta e com vontade de trabalhar, vá em frente – isso ajudará a manter o convívio social e atrelará compromissos a sai vida que não estão relacionados com o tumor. Porém, em alguns momentos, você poderá se sentir debilitada e pode ser que opte por deixar o trabalho.

 

Vida financeira: seu orçamento pode ficar abalado caso você precise parar de trabalhar, mais as despesas do tratamento. Saiba que é possível requisitar auxílio-doença e não se envergonhe se precisar pedir ajuda a um parente ou amigo mais próximo. Rever os gastos durante esse período também é essencial.

 

Conversando com seus filhos

 

A pessoa mais indicada para contar é você. Fale o mais rápido possível, para não criar um clima de omissão. Além disso, evite omitir a palavra câncer ou tratar o câncer de mama como um tabu. Isso somente criará medo em torno da doença

 

Você não precisa contar detalhes da doença, mas esteja preparada para questionamentos

 

Explique os efeitos colaterais da doença do tratamento, que é normal você ficar mais triste em alguns momentos, que é normal a queda de cabelos e outros efeitos. Isso evite choques.

 

Seus filhos poderão apresentar mudanças de comportamento e desempenho na escola. É importante que o educador saiba lidar com isso e tenha liberdade de comentar com você se algo diferente ocorrer.

 

Se sentir a necessidade, busque apoio de um psicólogo familiar.

 

Conversando com seu marido ou companheiro

 

O seu companheiro ou companheira é a pessoa que, assim como os filhos, estará mais próxima de você nesse momento. Conversem francamente sobre as demandas que surgirão e peça ajuda para enfrentar a doença.

 

Reconstrução de mama

 

Passível de ser realizada em quase todas as pacientes porém há dificuldade de acesso nas pacientes do SUS principalmente por fatores econômicos. Para quem não tem acesso, é recomendado o uso de prótese externa afim de equilibrar um pouco do peso sobre a coluna e principalmente para alívio estético e maior liberdade para vestimenta da paciente.

 

Prevenção

 

A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em primária e secundária: a primeira envolve a adoção de hábitos saudáveis, e a segunda diz respeito a realização de exames de rastreamento, a fim de fazer o diagnóstico precoce:

 

Exercícios

 

Um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute apontou que adolescentes praticantes de exercícios físicos intensos diminuem as chances de sofrer de câncer de mama na fase adulta em até 23%. Nessa análise, a prática de atividade física deveria começar por volta dos 12 anos e durar por pelo menos dez anos para que a proteção contra a doença seja notada. Os exercícios são capazes de reduzir os níveis de estrógeno, hormônio relacionado ao risco de câncer. A prática de exercícios também diminui o estresse e ajuda no controle do peso, fatores que também influenciam no desenvolvimento do tumor. É importante na prevenção do câncer e na prevenção da recidiva.

 

Amamentação

 

Mulheres que amamentam os seus filhos por, pelo menos, seis meses, têm 5% menos chances de desenvolver a doença. Quando a mulher amamenta, ela estimula as glândulas mamárias e diminui a quantidade de hormônios, como o estrógeno, da sua corrente sanguínea.

 

Dieta balanceada

 

Manter uma dieta adequada ajuda no controle do peso, na prevenção de doenças crônicas e melhora a saúde como um todo. Além disso, um corpo saudável trabalha melhor, prevenindo o surgimento de tumores. Mulheres que consomem vegetais com frequência têm até 45% menos chances de desenvolver câncer de mama, de acordo com um estudo realizado pela Boston University. Alimentos como brócolis, mostarda, couve e hortaliças verdes são ricos em glucosinolatos, que são aminoácidos com um papel importante na prevenção e tratamento.

 

Estresse

 

Mulheres que vivem uma rotina muito agitada e estressante têm quase o dobro de chances de desenvolver câncer de mama, quando relacionada a outros fatores de risco. Técnicas de respiração, meditação e relaxamento, praticadas em Tai Chi e ioga, ajudam a controlar o estresse e a ansiedade.

 

Álcool

 

O consumo de apenas 14 gramas de álcool por dia pode aumentar as chances de câncer de mama em 30%. O mecanismo de ação pelo qual o consumo de álcool aumenta esse risco ainda permanece desconhecido, mas sabemos que ele influencia as vias de sinalização do estrógeno.

 

Controle do peso

 

Ao atingir a menopausa, mulheres com sobrepeso ou obesidade correm mais risco de desenvolver o tumor. E mais: o excesso de peso ainda aumenta as chances do câncer ser mais agressivo.

 

Faça a mamografia

 

A maioria das mulheres devem começar a fazer mamografias anualmente após os 50 anos, mas, para quem tem histórico familiar de câncer de mama, o exame deve começar 10 antes do caso mais precoce na família. Assim se um parente próximo teve esse tipo de câncer aos 40, é preciso começar a fazer mamografias anualmente a partir dos 30 anos. Fazer a mamografia anualmente em idade adequada pode reduzir a morte por câncer de mama em até 30%, segundo um estudo publicado na revista Radiology.

 

Fonte: Minha Vida


1 (4)

A prefeitura de Rio Claro rompeu o contrato com a empresa de serviços veterinários para recolha, atendimento e tratamento de animais domésticos de pequeno e médio porte. O documento que oficializa o encerramento do contrato foi assinado na quinta-feira (27) e está sendo publicado no Diário Oficial do Município desta semana. O Diário Oficial do Estado também publica o documento.

 

O procurador geral do município, Rodrigo Ragghiante, explica que a rescisão não encerra o processo administrativo aberto pela prefeitura para averiguar a denúncia de maus tratos no canil municipal.

 

Tão logo tomou conhecimento da denúncia, o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, determinou a abertura de sindicância para a apuração de eventual responsabilidade de servidores públicos. “Não admito, não tolero e não aceito qualquer tipo de maus tratos contra pessoas ou animais”, afirmou o prefeito.

 

Com a rescisão do contrato, inicialmente os serviços no canil municipal e de atendimento aos animais passam a ser feitos pela própria administração municipal.


1

Movimentos de direita falam em pedofilia. Juiz e desembargador veem ‘histeria’. Museu diz que sinalizou sobre nudez em sala e que trabalho não tem conteúdo erótico.

 

performance de um artista nu no Museu de Arte Moderna (MAM), no Ibirapuera, Zona Sul de São Paulo, gerou polêmica nas redes sociais. Um vídeo que viralizou no Facebook mostra quando uma criança de aproximadamente quatro anos toca no pé do homem. O Movimento Brasil Livre (MBL) e outros movimentos de direita falam em crime; desembargador vê “histeria”.

 

A apresentação do artista Wagner Schwartz ocorreu somente na terça-feira (26), na estreia do 35º Panorama de arte Brasileira, tradicional exposição bienal que aborda a arte no país e propõe reflexão sobre a identidade brasileira. Segundo o MAM, o evento era aberto a visitantes que estivessem no local. O museu também informou que havia sinalização sobre a nudez na sala onde a performance ocorria.

 

Artista foi atacado nas redes sociais por permitir interação de criança quando estava nu em performance no Mudeu de Arte Moderna (MAM), na Zona Sul de SP (Foto: Divulgação)

 

Artista foi atacado nas redes sociais por permitir interação de criança quando estava nu em performance no Mudeu de Arte Moderna (MAM), na Zona Sul de SP (Foto: Divulgação)

 

A performance chamada “La Bête” foi inspirada em um trabalho de Lygia Clark. “Bichos” é considerada a obra viva da artista, pois sua intenção era de que a arte ultrapassasse os limites da superfície de um quadro. A série de esculturas com dobradiças permite que o espectador se torne figura atuante na obra, e foram construídas com formas geométricas para que não se parecessem animais, mas que permitissem uma visão livre do que a peça representava.

 

Em “La Bête”, o premiado artista Schwartz, que trabalha há quase 20 anos com coreografia, manipula uma réplica de plástico de uma das esculturas da série e se coloca nu, vulnerável e entregue à performance artística, convidando o público a fazer o mesmo com ele.

 

De acordo com o MAM, o público presente na performance era formado essencialmente por artistas e, uma das pessoas que prestigiou a apresentação foi a performer e coreógrafa Elisabeth Finger acompanhada da filha. O vídeo que viralizou nas redes sociais mostra o momento em que Schwartz está deitado, e mãe e filha, tocam seus pés.

 

Reação

 

O MBL divulgou um vídeo nas redes sociais em que chama a apresentação de “repugnante”, “inaceitável”, “erotização infantil”, “afronta”, “crime”, e afirma que a criança “se sentiu constrangida”. O grupo acrescenta que o vereador Fernando Holiday (DEM) vai “tomar as providências sobre o caso da criança induzida a ato libidinoso”.

 

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) chamou os envolvidos de “canalhas” e categorizou a atividade como “pedofilia”. O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) considerou as cenas “revoltantes” e os envolvidos “destruidores da família”.

 

Em nota (veja a íntegra ao final da reportagem), o MAM informou que a sala estava “devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística”. O museu também afirmou que “o trabalho não tem conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark”.

 

“Importante ressaltar que o material apresentado nas plataformas digitais não apresenta este contexto e não informa que a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe”, diz a nota.

Movimento Brasil Livre (MBL) reage intensamente nas redes sociais contra performance realizada no Museu de Arte Moderna (MAM) (Foto: Reprodução/Facebook)

Movimento Brasil Livre (MBL) reage intensamente nas redes sociais contra performance realizada no Museu de Arte Moderna (MAM) (Foto: Reprodução/Facebook)

Deputado Jair Bolsonaro também reagiu contra a apresentação no museu (Foto: Reprodução/Facebook)

Deputado Jair Bolsonaro também reagiu contra a apresentação no museu (Foto: Reprodução/Facebook)

Deputado Marco Feliciano também reagiu contra a apresentação no museu (Foto: Reprodução/Facebook)

Deputado Marco Feliciano também reagiu contra a apresentação no museu (Foto: Reprodução/Facebook)

  

Aspecto jurídico

 

G1 consultou o juiz Jaime Medeiros da vara da Infância e da Juventude sobre o caso. “É importante deixar claro que não acompanhei o caso, mas pelo que vi por meio da imprensa, seria adequado se houvesse restrição de idade à apresentação por conta do conteúdo. Sou um defensor da liberdade artística e de expressão, mas vejo que foi a falta de cautela que gerou a polêmica”, opinou o juiz.

“Sobre tipificar a conduta do artista como crime, não me parece adequado. Não sei como o MAM procedeu, mas vejo uma falha por não terem aumentado a idade de acesso permitida. Essas questões de exibição são sempre delicadas porque você não pode censurar de maneira nenhuma, mas a criança tem que ser protegida integralmente”, continua o magistrado.

O desembargador Antônio Carlos Malheiros, do Tribunal de Justiça, compartilhou com o G1 uma opinião similar àquela do juiz. Ele disse que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) orienta os espaços a indicarem restrição de idade sobre o conteúdo exibido.

“Chamar qualquer episódio mais insinuante de ‘pedofilia’ virou uma histeria coletiva. Isso precisa ser afastado. Agora, de fato, a criança não poderia estar presente. Não considero pedofilia, mas é uma ação absolutamente inconveniente para uma criança. Ou seja, esse artista e a própria mãe da criança que estava com ela podem ser advertidos. Mas não vamos chegar ao exagero de achar que era um comando pedófilo”, explica o desembargador.

“O ECA tem medidas protetivas às crianças, que não permitem que as crianças estejam em determinados locais onde determinadas cenas podem eventualmente chocá-las. E a cena pode, sim, vir a chocar uma criança. Nesse aspecto foi absolutamente inadequado”, continua.

“Não sei qual foi o procedimento do MAM, mas ele deveria estar ciente de que haveria cena de nudez com manipulação e restringir o acesso do público. Em caso de dúvida sobre restrição de idade, ele poderia acionar a vara da Infância e da Juventude, pedindo uma orientação”, completa o desembargador Antônio Malheiros.

  

Veja a íntegra da nota do MAM:

 

O Museu Arte de Moderna de São Paulo informa que a performance ‘La Bête’, que está sendo questionada em páginas no Facebook, foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em apresentação única.

A sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística, seguindo o procedimento regularmente adotado pela instituição de informar os visitantes quanto a temas sensíveis.

O trabalho apresentado na ocasião não tem conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, historicamente reconhecida pelas suas proposições artísticas interativas.

Importante ressaltar que o material apresentado nas plataformas digitais não apresenta este contexto e não informa que a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe. As referências à inadequação da situação são resultado de desinformação, deturpação do contexto e do significado da obra.

O MAM reafirma que dedica especial atenção à orientação do público quanto ao teor de suas iniciativas, apontando com clareza eventuais temas sensíveis em exposição.

O Museu lamenta as interpretações açodadas e manifestações de ódio e de intimidação à liberdade de expressão que rapidamente se espalharam pelas redes sociais.

A instituição acredita no diálogo e no debate plural como modo de convivência no ambiente democrático, desde que pautados pela racionalidade e a correta compreensão dos fatos.

Fonte: G1


1 (1)

Sem saber que estava sendo gravada, funcionária fala sobre rifas para comprar equipamentos. Além disso, pai reclama da falta de vagas em período integral.

 

Fonte: TV Claret


pexels-photo-531770

Narcisismo:- É um conceito da psicanálise que define o indivíduo que admira de modo exacerbado, a própria imagem e mantém uma paixão por si mesmo. O termo é derivado do mito de Narciso – um belo jovem que despertou o amor da ninfa Eco. Mas Narciso a rejeitou e por isso, foi condenado a apaixonar-se pela própria imagem refletida na água e acabou cometendo suicídio por afogamento. Posteriormente, a mãe Terra o converteu em uma flor (Narciso).

 

De acordo com Freud, o narcisismo é uma característica em todos os seres humanos, fixação de uma fase de transição na infância, em si normal. Transforma-se em patologia quando em conflito com ideias culturais e éticas, interferindo nas relações do sujeito no meio social. Gratificações emocionais não satisfeitas, censura e depreciações, podem transformar-se em saídas psicopatológicas: Depressão; investimento narcisante, ilusório (exibicionismo na personalidade narcísica e representação de um papel na histeria); compensação oral (bulimia, toxicomania); compensação anal (pelo aumento do capital/mercantil); revolta; delinquência, construção delirante, entre outras.

 

Na personalidade narcísica, tentativas de refutar a imagem negativa que o sujeito tem de si próprio (complexo de inferioridade) é compensada por sentimentos de imponência e exibicionismo; repara pelos seus próprios meios, as insuficiências que recebeu e/ou recebe dos outros. No depressivo, os sentimentos de inferioridade são muito mais conscientes, porque apesar de pouco investido e valorizado, há um self integrado.

 

A avaliação subjetiva da autoestima é intrinsecamente associada ao narcisismo, também ao ambiente, onde o sujeito submetido às considerações de aprovação ou desaprovação, valida as crenças socialmente construídas como prerrogativas às ações, e as reproduzem, inquestionavelmente.

 

Os primeiros anos de vida constituem-se na maior reserva de amor – da conexão mãe-bebê – estruturantes à representação e compreensão que a precede, no transcorrer da existência. A questão central é que, quando crianças, para garantir proteção e amor, podemos conter a raiva, a cobiça e o espírito competitivo. Com o crescimento, vem o temor de não poder controlar tais sentimentos, pouco civilizados, que são, então, reprimidos. Mas na idade adulta, sabemos que ninguém nos protegerá dos perigos e que não mais existem sanções, nem a necessidade de aprovação e recompensas dos pais; há sim, uma tendência, a fazer descobertas que nos incitam a perceber que os sentimentos reconhecidos são mais fáceis de serem controlados do que os negados, e ao reconhecê-los, não precisamos agir de acordo com eles; a perceber que é possível nos tornar mais sensuais, criativos e compreensivos no sentido de entender, aquilo que de fato queremos; a descobrir também, que escolher não ter, deixa-nos mais livres, para pensar o que realmente é importante para nós.

 

“Faça a descoberta de si mesmo, e aos poucos você descobrirá que é mais seguro e compensador valorizar-se”.(Clarice Lispector)

 

 Sinta-se bem! Cuide-se bem!

 

 Viva a seu modo, é a sua vida, é a sua história! Autoestima preservada implica na desnecessidade de aprovação ou desaprovação dos outros.

 

 Resgate tudo que há de bom em você, explore suas aptidões naturais, seja no lar, na empresa onde trabalha, nas artes, na escola….

 

 Presenteie-se comprando flores, amar a nós mesmos, enriquece o nosso amor pelos semelhantes;

 

 Invista na imagem do corpo, sem cultuá-lo, caso contrário, não se estruturará somente com as mudanças de superfície.

 

 Aprenda com os erros, são significativos, quando reconhecidos.

 

 Não tenha compromisso com a perfeição e sim, faça o melhor em tudo a que se propõe. Somos um projeto, ainda em construção.

 

 Construa as próprias coisas, para que não precise ter inveja de ninguém. Comparar-se aos outros (sem sentir-se menos importante), pode ser apropriado no sentido de que, características benéficas de outra pessoa você poderá colocar em prática, aplicar a sua vida. Porém, considere que ninguém é melhor em alguma coisa por acaso, tenha certeza de que houve escolhas, garra, determinação, superação: Pense em um aluno, que se prepara para as provas, logo, boas notas lhe serão atribuídas; um atleta que treina para a competição, logo, muitas vitórias conquistará, assim, sucessivamente.

 

 Escreva a própria história, não delegue aos outros, a sua redação.

 

“Vencer, não é competir com o outro. É derrotar seus inimigos interiores” (Roberto Shinayashiki)

 

Por Marta Fischer – Leia mais no Website: www.martafischer.com.br


1

– Ei, tem alguém sentado ao seu lado? Esse lugar está ocupado?

 

Então, você procura com os olhos aquela pessoa que disse que estaria ao seu lado, mas ela não está por perto. Ela está em algum outro lugar, bem distante de você. Ela está longe, mas insiste que você guarde um lugar para ela. Essa pessoa quer que você pense que ela está com você, mas ela não está.

 

Pessoas assim existem e são muito danosas. Elas tornam inviável a vida amorosa daqueles que acreditam em suas falsas intenções.

 

Não é incomum acontecer que, ao dizer que existe espaço para outra pessoa em sua vida, a tal criatura sumida, que pediu para você guardar o lugar, apareça e faça questão de mostrar que você está irremediavelmente ligado a ela. E, depois de ter feito você acreditar que vocês estão juntos, ela volta a sumir, mas sempre com a promessa de voltar.

 

Muitas vezes é bastante difícil fechar algumas portas, mas apenas assim é possível seguir em frente. Não permita que volte quem nunca quis ficar.

 

Olhe bem, preste atenção, certamente existe ao menos uma pessoa interessante querendo sentar ao seu lado, querendo te conhecer melhor. Desejosa em compartilhar da sua companhia, sedenta por tecer, com delicadeza, uma intimidade bonita e duradoura contigo, mas isso nunca vai acontecer se as suas mãos permanecerem sobre o assento vazio. Se os seus olhos continuarem a buscar em algum outro canto alguém que efetivamente não está.

 

Levante suas mãos. Diga que o lugar aí do seu lado está livre. Permita-se ser feliz. Mas seja forte o suficiente para zelar por sua felicidade. Para impedir que a pessoa sumida apareça e mande aquele que realmente está ao seu lado para longe. Seja forte para dizer em alto e bom tom que você é livre para escolher. Que você cansou de esperar. Que você finalmente percebeu que merece mais.

 

Deslumbre-se com novos olhos. Deixe-se conquistar por outros sorrisos. Encante-se com o amor sincero. Permita-se o entrelaçar de mãos com quem é de verdade e não deixe voltar aquele que nunca realmente quis estar ao seu lado.

 

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade 

Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.


1

O ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte afirmou, nesta segunda-feira (25), que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou guerra ao país.

 

Segundo Ri Yong Ho, diante da fala de Trump, Pyongyang se reserva ao direito de tomar medidas, inclusive de abater bombardeiros norte-americanos, mesmo que eles não estejam sobrevoando a Coreia do Norte.

 

“O mundo inteiro deve claramente se lembrar que foram os Estados Unidos que primeiro declararam guerra ao nosso país”, disse Ri a repórteres em Nova York, segundo a agência Reuters.

 

“Considerando que os Estados Unidos declararam guerra ao nosso país, temos todo o direito de adotar contramedidas, incluindo o direito de derrubar bombardeiros estratégicos dos Estados Unidos, mesmo que eles não estejam dentro do espaço aéreo do nosso país”, ameaçou.

 

Ri conversou com a imprensa pouco antes de deixar Nova York, onde participou da 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas, na semana passada. “Considerando a declaração de guerra de Trump, todas as possibilidades estão na mesa da liderança supresa da RPDC [República Popular Democrática da Coreia]”.

 

Sua declaração coincide com a postura da administração da Trump, que já afirmou trabalhar com múltiplas possibilidades para lidar com o desenvolvimento de mísseis e armas nucleares por parte da Coreia do Norte, que já garantiu ter armamento capaz de atingir a parte continental dos EUA.

 

Insultos

 

O final de semana foi marcado pela troca de insultos entre Trump e Ri. No sábado (23), o norte-coreano atacou duramente o mandatário americano, chamando-o de “um trastornado mental que está repleto de megalomania”, em fala na Assembleia Geral da ONU.

 

Na madrugada de domingo (24), Trump reagiu à fala de Ri. “Acabei de ouvir o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte falar nas Nações Unidas. Se ele faz eco dos pensamentos do homenzinho do foguete [referindo-se a Kim Jong Un], eles não estarão por aí por muito mais tempo!”

 

 

Just heard Foreign Minister of North Korea speak at U.N. If he echoes thoughts of Little Rocket Man, they won’t be around much longer!

 

Também no sábado, milhares de norte-coreanos participaram neste sábado (23) de uma grande manifestação antiamericana convocada pelo regime em Pyongyang para encenar o apoio ao líder Kim Jong-un, em um momento marcado pela troca de insultos com Donald Trump, informou hoje a agência “KCNA”.

 

Segundo o texto divulgado pela agência estatal de notícias da Coreia do Norte, mais de 100 mil pessoas participaram da concentração na praça Kim Il-sung de Pyongyang.

 

Manifestação antiamericana em Pyongyang (Foto: Reuters)

Manifestação antiamericana em Pyongyang (Foto: Reuters)

 

Fonte: G1


1

SÃO PAULO – Um trabalhador que vive com um salário-mínimo teria que trabalhar 19 anos para obter o que os considerados super-ricos recebem em apenas um mês. A conclusão é do relatório “A Distância Que Nos Une”, que a organização não governamental Oxfam Brasil divulga nesta segunda-feira, com dados sobre a desigualdade socioeconômica no país. Os dados serão detalhados em entrevista coletiva no início desta tarde de segunda-feira.

 

Relatório apresentado pela divisão mundial da Oxfam, no início deste ano, apontava que as oito pessoas mais ricas do mundo acumulavam riqueza equivalente aos 50% mais pobres do planeta. No Brasil, segundo a Oxfam, a riqueza é ainda mais concentrada: apenas seis pessoas do topo dessa pirâmide têm nas mãos o mesmo que os 50% mais pobres.

 

Os dados divulgados pela Oxfam no início do ano foram criticados por economistas, que contestavam o método adotado pela organização. A riqueza é medida como o patrimônio de um indivíduo, menos suas dívidas. Segundo os críticos do estudo, indivíduos como um estudante graduado por Harvard, que contraiu dívidas para pagar seus estudos e não possui patrimônio, teria uma riqueza negativa e inflaria o número de pobres aferido pelo estudo.

 

A Oxfam rechaça as críticas. Segundo a ONG, embora algumas pessoas que não sejam exatamente pobres sejam enquadradas nesse grupo por terem dívidas líquidas, esse contingente é insignificante do ponto de vista demográfico.

 

Para Kátia Maia, independentemente da natureza e das consequências do endividamento entre os mais pobres, a situação de extrema concentração de riqueza observada na economia global é uma realidade. E é sobre esse panorama que o estudo divulgado hoje trata.

 

— O momento de lançar o relatório é para chamar a atenção a isso: que a desigualdade no Brasil não é inevitável, pode ser resolvida. Não podemos mais criar cidadãos de primeira e de segunda categoria — diz a coordenadora do estudo.

  

* Estagiário sob coordenação de Ronaldo D’Ercole

Fonte: O Globo


OAB-HOMOFOBIA

Compreendendo a cultura como práxis de valores e crenças de uma sociedade, marcada por seu próprio tempo na produção do ideal de sujeito; grupos em vulnerabilidade social não “cabem” às exigências do Instituído. Torna-se incompreensível, e não nos compete estabelecer modos de SER, pois o que caracteriza uma sociedade democrática não égarantir o direito entre os cidadãos, para uma convivência sustentável?Amar não é prerrogativa para designar o amor entre as pessoas. Há homens que amam homens, mulheres que amam mulheres, também, há quem ame igualmente gente do seu sexo e do outro. Ora, se você não gosta de negros por algum motivo, está atribuindo um valor, ao concluir que só pessoas da raça branca é gente e vice-versa. Ou, se você julga que as mulheres não são inteligentes, implica que todos os homens são inteligentes pelo fato de serem homens. O mesmo ocorre com a diferença de gêneros, se interpreta, que LGBTT são imorais, está supondo que só se pode ser moral praticando a heterossexualidade, como se não houvesse a possibilidade de ser heterossexual e imoral.

 

À representação de Jung, cada um de nós representa socialmente um papel, que ele chamava de “persona”. O papel de gênero funciona como uma personagem, criada pela sociedade, que muitas vezes escamoteia a verdadeira identidade de gênero.

 

[…] “a pessoa é masculina e feminina, não é só homem ou só mulher. De tua alma não sabes dizer de que gênero ela é. Mas se prestares bem atenção, verás que o homem mais masculino tem alma feminina, e que a mulher mais feminina tem alma masculina. Quanto mais homem és, tanto mais afastado de ti o que a mulher realmente é, pois o feminino em ti mesmo te é estranho e desprezível” (C.G.Jung)

 

As convicções político-religiosas extremadas incidem no imaginário social e funcionam como gatilho para a violência.

 

A homofobia é subjacente à produção cultural imposta ao sujeito, com inegáveis repercussões dos interesses de grupos dominantes, arbitrada em significações reproduzidas para “fazer valer” o modelo hegemônico “heteronormatividade”, hoje considerado falido e sua base ideológica desmistificada.

 

Texto editado por Dra. Marta Fischer – Psicóloga Clínica. Idealizadora do Movimento LGBTT – envolvida nas discussões acerca da Cidadania e Justiça Social, em defesa aos direitos e liberdade da população LGBTT à convivência na diversidade de gêneros.

 

OAB-HOMOFOBIA


1

A Cidade de Rio Claro/SP perdeu na madrugada do último sábado (23), uma pessoa genial, carismática, e ilustre personalidade, o Sr. Tony Zanello, 85 anos.

 

O eletricista Antonio Itálico Zanello, dono de uma personalidade ímpar, conhecido e bastante querido na cidade, foi sepultado no sábado mesmo, no Cemitério São João Batista.

 

Rio Claro ficou preto e branco! Tony você marcou a sua história e foi um exemplo de caráter!

Vamos sentir saudades…amigo.

 

Confira abaixo 2 vídeos do Tony, ele vive dentro de nós!

Sergio Santoro entrevista Tony Zanello

Liberdade de Viver


1

Medida quer coibir som alto em veículos e outros tipos de ruídos. Guarda Civil Municipal (GCM) e fiscais da prefeitura vão iniciar fiscalização nas ruas da cidade.

 
Guarda Civil Municipal e os fiscais da Prefeitura de Rio Claro (SP) começam nesta segunda-feira (25) a fiscalizar a lei que proíbe o ‘pancadão’, que visa a coibir a pertubação do sossego com o som alto de veículos e outros ruídos. A multa para o desrespeito é de R$ 2.929,60.

 

A lei, de autoria dos vereadores Rogério Guedes e Júlio Lopes, foi aprovada em agosto deste ano pela Câmara Municipal e segue exemplo de Campinas, que aprovou uma norma parecida em 2015.

 

“Estive em Campinas para verificar o funcionamento da lei, que deu muito certo lá. Essa lei visa a coibir o ‘pancadão’, a bagunça, e não os eventos festivos e os profissionais de propaganda publicitária”, afirmou o vereador Rogério Guedes por meio da assessoria de imprensa da prefeitura.

 

Equipamentos e locais

 

A proibição de ruído em excesso vale para todos os tipos de aparelho reprodutor, amplificador ou transmissor de sons, como rádio, televisão, vídeo, CD, DVD, MP3, iPod, celulares, gravadores, viva-voz, instrumentos musicais e similares.

 

A restrição abrange ruas, veículos, espaços privados de livre acesso ao público, como postos de combustíveis e estacionamentos, e chácaras onde são realizadas festas e “raves”. A ideia é coibir o som em alto volume propagado por aparelhos portáteis ou instalados em veículos estacionados ou em movimento nas vias e logradouros públicos. A fiscalização exclui veículos profissionais que estejam adequados à legislação vigente.

 

Multa

 

Quem descumprir a regra fica sujeito a uma multa de mil unidades fiscais do município, o que equivale a R$ 2.929,60. O valor dobra na primeira reincidência e quadruplica na segunda, além de haver risco de apreensão do aparelho de som ou veículo.
 

A população pode fazer denúncias para a Guarda Municipal pelo telefone 153 ou para a Polícia Militar pelo telefone 190. Também é possível registrar queixa pelo telefone 156 da prefeitura.

 

No caso de veículos com som alto, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) considera infração grave (5 pontos), com penalidade de R$ 195,23 e retenção do veículo.

 

Fonte: G1


1

Colegiado entrou com agravo de instrumento para questionar decisão do juiz juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da Seção Judiciária do Distrito Federal

 

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) entrou, nesta quinta-feira, 21, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com agravo de instrumento contra a liminar concedida parcialmente, em 15 de setembro, pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da Seção Judiciária do Distrito Federal, relacionada à Resolução CFP 01/99.

 

As informações são do site do Conselho Federal de Psicologia.

O juiz federal da 14ª Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu liminar que abre brecha para que psicólogos ofereçam a terapia de reversão sexual, conhecida como ‘cura gay’, tratamento proibido pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999. A decisão atende a pedido da psicóloga Rozangela Alves Justino em processo aberto contra o colegiado, que aplicou uma censura à profissional por oferecer a terapia aos seus pacientes. Segundo Rozângela e outros psicólogos que apoiam a prática, a Resolução do C.F.P. restringia a liberdade científica.

 

“Entendemos que esta liminar não agrega nenhum benefício para a discussão da causa e ainda traz graves prejuízos à população LBGT. Consideramos que, neste caso, a interferência extrapola a competência do Judiciário, ao dizer como um conselho profissional deve interpretar a sua própria norma”, afirmou Rogério Giannini, presidente do CFP.

 

Norma. Segundo a resolução 001/1999, do Conselho Federal de Psicologia, ‘os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados’. “os psicólogos não exercerão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”. Os autores da ação, que apoiam o tratamento de reversão sexual, pediam que a norma fosse considerada inconstitucional por supostamente ‘restringir’ a liberdade científica.

 

“A fim de interpretar a citada regra em conformidade com a Constituição, a melhor hermenêutica a ser conferida àquela resolução deve ser aquela no sentido de não provar o psicólogo de estudar ou atender àqueles que, voluntariamente, venham em busca de orientação acerca de sua sexualidade, sem qualquer forma de censura preconceito ou discriminação. Até porque o tema é complexo e exige aprofundamento científico necessário”, anotou o magistrado, em ata de audiência no dia 15 de setembro.

 

O magistrado não considerou a norma que proíbe a cura gay como inconstitucional, mas disse entender que os profissionais não podem se ser censurados por fornecer o atendimento.

 

“Conforme pode ver, a norma em questão, em linhas gerais, não ofende os princípios maiores da Constituição. Apenas alguns de seus dispositivos, quando e se mal interpretados, podem levar à equivocada hermenêutica no sentido de se considerar vedado ao psicólogo realizar qualquer estudo ou atendimento relacionados à orientação ou reorientação sexual. Digo isso porque a Constituição, por meio dos já citados princípios constitucionais, garante a liberdade científica bem como a plena realização da dignidade da pessoa humana, inclusive sob o aspecto de sua sexualidade, valores esses que não podem ser desrespeitados por um ato normativo infraconstitucional, no caso, uma resolução editada pelo C.F.P.”, justificou o juiz.

 

Fonte: Estadão


1

RIO — Equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), da Polícia Militar, voltaram à Favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira. Eles realizam uma operação na comunidade. A corporação postou um aviso sobre a ação em seu perfil oficial no Twitter. Além dos PMs, permanecem na comunidade equipes das Forças Armadas, que desde a última sexta-feira atuam na região.

 

Há uma operção em andamento, também, no Morro do Turano, no Rio Comprido, na Zona Norte. Lá, quem atua são equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope). A polícia tem informações de que bandidos que fugiram da Rocinha se refugiaram no Turano.

 

Sem tiros na madrugada

 

No início da manhã desta segunda, o clima na Rocinha era de aparente tranquilidade. Durante o período da madrugada, tiroteios não foram registrados na comunidade. Moradores saíram de casa para trabalhar sem ter que se preocupar com confrontos. Muitos se concentraram em pontos de ônibus, para seguir em direção a seus empregos.

 

— Deu para dormir tranquilamente. Não escutei nenhum tiroteio nessa madrugada. A gente fica mais tranquilo para sair de casa — disse um morador, que estava num ponto de ônibus e pediu para não ser identificado: — Passei um uns dias fora da comunidade, mas voltei ontem (domingo). Ver o pessoal do Exército aqui não me deixa com medo, me sinto até mais seguro.

 

A GUERRA NA ROCINHA

 

A invasão da Rocinha, na manhã do último dia 17, aconteceu depois de um ultimato. Há um mês, Nem, mandou, do presídio federal de Rondônia, a ordem para que Rogério 157, que lhe sucedeu no posto de chefe do tráfico, deixasse a favela. Rogério não saiu do morro. Em 13 de agosto, três homens de confiança de Nem foram encontrados mortos num carro, na Estrada da Gávea. Na semana passada, outros aliados do antigo chefe foram expulsos do morro. A cúpula da ADA decidiu, então, expulsar Rogério da favela.

 

Fonte: O Globo

Foto: Militares das Forças Armadas na Rocinha – Uanderson Fernandes

Agência O Globo


PARCEIROS-EQUINOCIO-MEGA BATERA

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

Os ganhadores do Sorteio MEGA BATERA retiraram os seus itens na hora, caneca, baquetas, e muito mais, agradecemos a todos que participaram do Festival! Foi Sucesso!

 

;) Parabéns aos Ganhadores e Ganhadores! ;)

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-MEGA BATERA


PARCEIROS-EQUINOCIO-OUTRAS-HISTORIAS

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

E as ganhadoras do SORTEIO

OUTRAS HISTÓRIAS SEBO & GIBITERIA

CONTATO: (19) 3524.6636

Rua 6, Avs 2 e 4 N° 1237  – Centro,  foram:

 

SORTEIO DE 1 CAMISETA FEMININA

Débora Briensi   ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 CAMISETA MASCULINA

Miriam Ceccato  ;) Parabéns! ;)

 

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-OUTRAS-HISTORIAS


PARCEIROS-EQUINOCIO-PA

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

E os ganhadores do SORTEIO PROPAINTATTO

CONTATO: (19) 99189.5752

Rua 8, av 15 – Centro,  foram:

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE LÍNGUA

Saulo de Souza  ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE ORELHA

Alan R R Aguillera  ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE LÍNGUA

Paulo Rogério da Silva ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE UMBIGO

João Paulo Aragão  ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE UMBIGO

Jlan Carlos Cavano ;) Parabéns! ;)

 

SORTEIO DE 1 PIERCING DE SUPERCÍLIO

Vitor Alessandro  ;) Parabéns! ;)

 

 

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-PA


PARCEIROS-EQUINOCIO-Ouguciku Tattoo

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

E o ganhador do SORTEIO OUGUCIKU TATTOO

WhatsAPP: (19) 98106.4332 / 3024.1523

Rua 06, Avs 08 e 10 N° 1507 – Centro, foi:

 

1 TATTOO

Christiano Ferrarezi  ;) Parabéns! ;)

 

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-Ouguciku Tattoo


PARCEIROS-EQUINOCIO-MANANCIAL (1)

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

E os ganhadores do SORTEIO MANANCIAL PIZZAS – SALGADOS – DOCES – BOLOS

WhatsAPP: (19) 99884.6747 -Endereço Av.1 Ruas 5 e 6 N° 427 – Centro

 

5  PIZZAS

Priscila de Sá Araujo  ;) Parabéns! ;)

Felipe Sarti  ;) Parabéns! ;)

Diego Rocha Santos  ;) Parabéns! ;)

Rodrigo Salve  ;) Parabéns! ;)

Márcia Inez Rocha  ;) Parabéns! ;)

 

 

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-MANANCIAL (1)


PARCEIROS-EQUINOCIO-GONZALES (2)

Os Sorteios do Festival Equinócio Rio Claro/SP que aconteceram no último Sábado (16) no Lago Azul foram bem divertidos, e os ganhadores estavam animados!

 

E os ganhadores do SORTEIO GONZALES PIERCING

WhatsAPP: (19) 99717.9976

 

3  PERFURAÇÃO + PIERCING

Marcelo Ricardo Xavier  ;) Parabéns! ;)

Joseana Santos  ;) Parabéns! ;)

Patricia Ferreira  ;) Parabéns! ;)

 

 

Equinócio Rio Claro/SP – 2017

PARCEIROS-EQUINOCIO-GONZALES (2)


Revista Colaborativa

O seu maior objetivo é diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vidas para um caminho mais rápido ao alcance do conhecimento, divulgar ideias, movimentos, e ações através de uma nova mídia colaborativa na cidade, com informações de causa social, uma revista eletrônica que tem como público alvo internautas com médio e alto potencial ideológico e de consumo para interagir e desenvolver a sua própria subsistência em diversas esferas da comunidade para o bem comum.