concult-rioclaro-sp
30 de novembro de 2017

Estamos caminhando para a reta final da 4ª Conferência Municipal de Cultura 2017  que Promove Eleição dos Novos Conselheiros do CONCULT – 27 a 30 de Novembro

 

O Conselho de Cultura é extremamente importante para a comunidade, e a participação de toda a Sociedade Civil se faz necessária nesse momento.

 

É momento de Decisão,  onde escolheremos os nossos Representantes para o Conselho de Cultura do nosso Município para os próximos anos.

 

Gostaríamos de contar com a sua presença no dia de HOJE para as Eleições dos Delegados e Conselheiros de Cultura.

Obs.: Não precisa mais se credenciar para votar.

 

Para as representatividades municipais LGBT indicamos 3 candidatos e gostaríamos de pedir o seu apoio para eles!

Delegada: Leila Pizzotti
Conselheiro de Cultura: Caique Peixoto
Suplente: Bruno Santoro

 

É muito importante a sua presença nesse momento, onde podemos começar um novo momento em nossa Cultura Municipal.

 

Para participar da Eleição,  basta estar presente na Philarmonica (Rua 5, esq. Av 5, Centro), as 19h30, hoje, 30/11/2017 e participar da Plenária para as Eleições.

 

Contamos com o seu voto e com a sua confiança.

Movimento LGBT+ de Rio Claro/SP

Att, Caique Peixoto

concult


1
17 de novembro de 2017

Deputado foi condenado a pagar R$ 10 mil a Maria do Rosário

 

BRASÍLIA — A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, por unanimidade, um recurso especial do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) que questionava sua condenação por danos morais em favor da deputada Maria do Rosário (PT-RS). O julgamento foi realizado no dia 24 de outubro, e a decisão foi divulgada na semana passada.

 

A decisão, aplicada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, se refere a um caso ocorrido em 2014, quando Bolsonaro disse, no plenário da Câmara, que não estupraria a deputada porque “ela não merece”. Depois, em uma entrevista, reforçou a declaração e disse que Maria Rosário era “muito feia”. Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 10 mil à deputada.

 

Este é o segundo recurso sobre o caso rejeitado pela Terceira Turma do STJ. Em agosto, o colegiado já havia negado, também por unanimidade, o primeiro recurso e mantido a condenação do parlamentar. Foi contra essa decisão de agosto que Bolsonaro recorreu.

 

No novo julgamento, a relatora, ministra Nacy Andrighi, afirmou que os questionamentos do deputados “não constituem pontos omissos ou contraditórios do julgado, mas mero inconformismo com os fundamentos adotados no acórdão embargado”. Os ministros Paulo de Tarso Sanseverino, Ricardo Villas Bôas Cueva e Moura Ribeiro concordaram com a relatora.

 

Além desta ação, da esfera cível, outras duas ações penais sobre o caso correm no Supremo Tribunal Federal (STF), onde ele já é réu.

 

Fonte: O Globo

Entrevista coletiva do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) - Alexandre Cassiano / Alexandre Cassiano/Agência O Globo/10-08-2017


lgbt-rioclaro-sp
16 de novembro de 2017

Promovendo a Discórdia, Censura e a Ditadura Cultural, sem consulta popular vigente, a Secretária de Cultura Daniela Ferraz desenvolveu e articulou “O projeto de lei 215/2017″, que trata sobre a reorganização do Conselho Municipal de Política Cultural, o Concult, a secretária alegando que as propostas são devido a falta de quórum nas reuniões, (mas é claro que são por falta de quórum, depois do escândalo público no começo desse ano de 2017 que a tão secretária de Cultura Daniela Ferraz e a atual administração pública se envolveram com o Ministério Público, muitas pessoas e conselheiros do Concult – o Presidente e o vice renunciaram – não quiseram se envolver mais ainda nessa situação), está querendo jogar uns contra os outros e retirar a voz de determinados segmentos da população e querendo que os gestores se omitam, retirando também as cadeiras deles inclusive (para não se comprometerem em ouvir a população)!

 

O projeto de lei 215/2017 que a Secretaria de Cultura está defendendo sem pensar tecnicamente e sem ouvir a população permitiu uma “brecha terrível” para o desenvolvimento de uma Emenda: “Emenda Supressiva: exclui a alínea (h) – 01 (um) representante da Diversidade Sexual, do Inciso I do artigo 3º, no Projeto de Lei nº215/2017”. Entre outras exclusões…

 

lgbt-brasil-rioclaro

 

Da emenda constam as assinaturas dos vereadores Anderson (PMDB), Pereira (PTB), La Torre (PP), Irander (PRB), Rogério Guedes (PSB), Paulo Guedes (PSDB), Thiago (PSB), Julinho Lopes (PP) e Seron (DEM).

 

“Sou contra a lei que subiu para alteração do Conselho e caso esta lei venha ser alterada sou a favor da emenda” Vereador Anderson

 

A Sessão foi lotada e agitada nessa segunda-feira (13) em votação do projeto de lei 215/2017, diversos militantes do Movimento LGBT da cidade de Rio Claro/SP e do país e representantes de diversas religiões se fizeram presentes, e realizaram a sua manifestação pacificamente. Contudo, houve tumulto.

 

A Emenda que extinguia cadeira LGBT foi rejeitada em sessão camarária

lgbt-rioclaro-sp-brasil

 

A Empresária de 31 anos que aparece de costas na capa do Jornal Cidade do dia 14 de Novembro de 2017 com a bandeira LGBT, representante do Movimento Brasileiro LGBT em nível nacional, Leila Duckur Pizzotti, se pronunciou em defesa do Movimento LGBT frente aos evangélicos na Câmara Municipal de Rio Claro/SP:

 

“O meu recado vai ser bem claro: AMIGOS EVANGÉLICOS, CATÓLICOS E UMBANDISTAS, NOS NÃO SOMOS SEUS INIMIGOS! O INIMIGO É OUTRO…EXISTE ESPAÇO PARA TODOS…TEMOS QUE TODOS NOS RESPEITAR!” (…)

 

Depois da CÂMARA LOTADA como jamais foi vista e repercussão, onde toda a cidade de Rio Claro/SP (e o interior paulista) ainda está comentando o vídeo do Vereador Homofóbico, a militante do movimento LGBT, comentou:

 

“Eles não passarão! Foi bem tensa a situação que armaram para a cidade de Rio Claro/SP, cada um enxerga ao nível que alcança, confundiram a população com diversas informações equivocadas desde o começo desse ano de 2017, estão manipulando as pessoas para disseminarem o ódio e a maldade na cidade, por puro divertimento próprio, ás custas de pessoas inocentes, mas por outro lado, valeu demais, Rio Claro está se movimentando agora mais do que nunca, outra vez…e está se movimentando para cobrar todos os seus direitos. Vamos continuar cobrando mais educação, saúde, lazer, segurança e CULTURA… graças a cada um que se fez presente nesse dia para LUTAR JUNTOS contra o preconceito, matança e homofobia, diversos movimentos somaram força novamente!

 

Eu sou apenas a porta voz do recado de muitos amigos e famílias! Nos aguardem cidade de Rio Claro/SP risos, a educação contra a homofobia será distribuída de graça e divulgada em massa, obrigada pessoal pela força de cada um de vocês, cada um de vocês é um universo, ando muito emocionada por ver a luta de muita gente boa que é humilhada sem motivo algum!

 

Contem comigo Rio Claro/SP e vamos espalhar muito amor durante todo o ano de 2018! Vai ser divertidíssimo, vamos animar! rss o/\o <3

#VAMOSCRIMINALIZARAHOMOFOBIA #RIOCLAROSP”

 

CONFIRA ALGUMAS FOTOS:

 

CONFIRA OS VÍDEOS ABAIXO:

 

 

Veja a verdade de como TODA ESSA LAMA QUE ASSOLA A CIDADE, O CONCULT E A CULTURA DE RIO CLARO começou:

 

 

Saiba mais nos link’s:

http://rioclaroonline.com.br/rio-clarosp-a-cultura-no-lixo/

http://rioclaroonline.com.br/presidente-da-sbc-rebate-criticas-do-presidente-do-concult-e-indica-indicios-de-ingerencia-religiosa-e-politica-dentro-da-secretaria-de-cultura/

 

E a pergunta que ainda não quer calar é: CADÊ O MINISTÉRIO PÚBLICO?!


1
31 de outubro de 2017

Exame será nos dias 5 e 12 de novembro; mais de 6,1 milhões de candidatos se inscreveram

 

Considerada pelos candidatos o bicho-papão do Enem, a redação é uma importante etapa do exame e tem peso significativo na nota final. Mas será que é tão difícil assim enfrentar a folha em branco? Uma coisa é certa: é a hora de colocar os neurônios para funcionar e desenvolver um texto claro e coeso, que faça sentido para o avaliador que o corrige.

 

Neste ano, a redação será no dia 5 de novembro, primeiro domingo de provas. Até lá, os candidatos ainda podem aprimorar suas habilidades na escrita. Quer saber como? Confira as 10 dicas:

 

1 – Leia com atenção a proposta da prova

 

Você precisa se certificar de que entendeu qual é a proposta apresentada. Leia mais de uma vez, sempre. É na segunda ou terceira leitura da prova que você conseguirá assimilar todos os pontos solicitados. Em seguida, questione a si mesmo: entendi o tema? Qual a melhor maneira de responder ao que está proposto?

 

2 – Faça um planejamento do seu texto

 

Depois, comece a reunir todos os seus pensamentos sobre o assunto. Como o texto é dissertativo-argumentativo, você terá que escolher um ponto de vista sobre o tema. Pense também no seu conhecimento: que informações você sabe e o que pode utilizar para fundamentar seus argumentos.

 

3 – Utilize o rascunho

 

O rascunho é uma maneira de organizar suas ideias e vê-las dispostas no papel. Alguns candidatos ficam com receio de escrever no rascunho e, depois, não terem tempo de passar o texto a limpo na folha de avaliação. No entanto, isso pode ser resolvido com algum controle dos minutos. Vale treinar em casa, com amigos. Assim você terá uma ideia do tempo que leva para escrever.

 

4 – Apresente suas ideias

 

Na introdução, procure apresentar o tema de forma direta, sem enrolação. Em seguida, exponha seu ponto de vista. Isso vai facilitar a apresentação da sua linha de raciocínio. Nesse momento, evite se justificar ou tentar explicar o porquê das suas posições. Esse será o recheio do seu texto.

 

5 – Defenda seus pontos de vista

 

O desenvolvimento é a maior parte do texto, no qual você vai apresentar os argumentos que justificam as ideias colocadas na introdução. Nesse momento é importante reunir os dados e informações que você conhece e evidenciá-los a fim de defender seu ponto de vista. Uma boa dica é reunir, pelo menos, três argumentos e separá-los em três parágrafos distintos.

 

6 – Dê um fechamento para o texto

 

Alguns estudantes ficam um pouco perdidos na hora da conclusão e acabam sem fechar o texto. Não tem segredo: retome as ideias expostas na introdução e cite os principais argumentos, de forma bem sucinta. No Enem, existe uma particularidade. Geralmente, é pedido ao candidato que proponha uma solução para o problema apresentado. Isso também deve estar na conclusão.

 

7 – Revise o que escreveu

 

Antes de passar o texto a limpo na folha de avaliação, separe pelo menos cinco minutos para revisá-lo. Faça isso por etapas: primeiro, confira a estrutura geral do que você escreveu: há uma introdução? Suas ideias estão claras? Os argumentos desenvolvidos levam à conclusão? Depois, cheque a ortografia, concordância e transitividade dos verbos. Se estiver em dúvida sobre algum termo, troque por outra palavra.

 

8 – Erros que podem anular sua prova

 

Enquanto você escreve, é normal que mergulhe no assunto, o que pode levar a algumas imprecisões no seu texto. Por isso, ao terminar a redação, verifique se não cometeu nenhum erro que possa anular sua prova. Fugir do tema proposto é um deles. Se o que você escreveu não tiver relação nenhuma com o assunto apresentado no enunciado, é possível que sua prova seja zerada. Outra falha comum é não fazer uma dissertação argumentativa. Você deve apresentar claramente suas ideias e os motivos pelos quais as defende.

 

9 – Nada de cópia

 

Copiar textos da proposta também é um erro grave. Além disso, se sua redação tiver apenas sete linhas, será considerada insuficiente.

 

10 – Fique atento à folha de avaliação

 

Por último, cuidado para passar seu texto de rascunho para a folha definitiva. Ele só será avaliado se estiver redigido no documento de avaliação.

 

Treino para outros vestibulares

 

A redação do Enem também é uma chance de você treinar suas habilidades para provas de vestibulares. Afinal, o Enem é só uma das maneiras de ingressar na faculdade. Quem quer entrar em alguma instituição, mas não tem condições de bancar um curso de graduação, não precisa desistir da carreira! Hoje existem alternativas para cobrir os gastos das mensalidades.

 

O Educa Mais Brasil, por exemplo, é um programa privado que concede bolsas educacionais de até 70%. O processo é bastante simples: basta entrar no site www.educamaisbrasil.com.br, se cadastrar e escolher um curso e a faculdade de interesse. São mais de 18 mil instituições de ensino parceiras.

 

 

Fonte: Educa Mais Brasil

 


unesp
26 de outubro de 2017

A Coordenação do Curso de Matemática da Unesp Rio Claro e o Shopping Rio Claro promovem atividades no dia 27 de outubro como parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017. As atividades acontecem a partir das 10h na Praça de Alimentação.

 

Dentro do projeto Matematicando com teatro, projetos e jogos, será encenada a peça teatral “Um casao de família” pelos alunos da  Escola Estadual Professor Marciano de Toledo Piza e pelos bolsistas de iniciação à docência do Pibid-Matemática que atuam na escola, assim como serão apresentados os projetos de matemática resultantes da Feira de Ciências e Matemática da escola, jogos e materiais do Laboratório de Ensino de Matemática da Unesp.

 

Serviço
Projeto: Matematicando com teatro, projetos e jogos
Local: Praça de Alimentação Shopping de Rio Claro
Data: 27/10

 

Horário das atividades:
 

Das 10h às 10h20: apresentação da peça teatral “Um caso de família” 

Das 10h25h às 11h05: exposição de materiais do Laboratório de Ensino de Matemática – IGCE/Unesp e de projetos da feira de Ciências da Escola Professor Marciano de Toledo Pizza 

Das 11h10h às 11h30: apresentação da peça teatral “Um caso de família” 

Das 11h35 às 12h15: exposição de materiais do Laboratório de Ensino de Matemática – IGCE/Unesp e de projetos da feira de Ciências da Escola Professor Marciano de Toledo Pizza 

Das 13h30 às 13h50: apresentação da peça teatral “Um caso de família” 

Das 13h55 às 14h35: exposição de materiais do Laboratório de Ensino de Matemática – IGCE/Unesp e de projetos da feira de Ciências da Escola Professor Marciano de Toledo Pizza
 

 

Descrição da peça

 

O texto conta a história do menino Zero, filho de pais Inteiros, que irá apresentar a nova namorada para a família. A Mãe Inteira, preocupada com a nova namorada de seu filho vai ao terapeuta, o Doutor Igualdade, e conta sobre as namoradas que Zero teve até então, dentre elas estão a Inteira Positiva, a Racional, a Irracional e a 2i. Durante a peça, são discutidos alguns elementos dos conjuntos numéricos, como a origem do Zero, a densidade dos Racionais, as regras de sinais.


1
26 de outubro de 2017

Inep informou que ainda não foi notificado judicialmente; exame acontece nos dias 5 e 12 de novembro

 

RIO – O movimento Escola Sem Partido publicou em suas redes sociais que o recurso da associação para a suspender a regra da prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sobre violação dos direitos humanos foi acolhida pela Justiça Federal. A nota afirma que a Quinta Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, de Brasília, teve dois votos a favor do movimento e um contra.

 

A assessoria do Inep, autarquia que aplica a prova, informou que não foi notificada sobre a decisão e que, caso isso ocorra, recorrerá. Em nota, o Ministério da Educação (MEC) afirmou que todos os seus atos são balizados pelo respeito irrestrito aos direitos humanos, conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos, consagrada na Constituição Federal Brasileira. Os critérios de avaliação das cinco competências da redação do Enem estão mantidos, da maneira como foram divulgados.

 

O Escola Sem Partido afirma que o critério de violação dos direitos humanos na redação é injusto e subjetivo e, por isso, prejudica a liberdade de expressão dos alunos.

 

Na decisão, o desembargador federal Carlos Moreira Alves, do Tribunal Regional Federal, determinou a suspensão do item 14.9.4 do edital do exame que atribui nota zero, sem correção de seu conteúdo, à prova de redação que seja considerada desrespeitosa aos direitos humanos. Ao analisar o caso, informa a Justiça Federal, o magistrado invocou dois fundamentos que sustentam a ilegitimidade desse item: “Ofensa à garantia constitucional de liberdade de manifestação de pensamento e opinião, também vertente dos direitos humanos propriamente ditos; e ausência de um referencial objetivo no edital dos certames, resultando na privação do direito de ingresso em instituições de ensino superior de acordo com a capacidade intelectual demonstrada, caso a opinião manifestada pelo participante venha a ser considerada radical, não civilizada, preconceituosa, racista, desrespeitosa, polêmica, intolerante ou politicamente incorreta”.

 

O magistrado assinala ainda que o conteúdo ideológico do desenvolvimento do tema da redação “não deveria ser fundamento sumário para sua desconsideração, com atribuição de nota zero ao texto produzido, sem avaliação alguma em relação ao conteúdo intelectual desenvolvido pelo redator”.

 

Em entrevista ao GLOBO, na última semana, a presidente do Inep Maria Inês Fini rebateu as acusações e afirmou que “nenhum educador sério pode ser contra os direitos humanos”. Fini também declarou que o critério permaneceria. A decisão do relator da Quinta Turma não acolheu totalmente a decisão do movimento, mas afirmou que a anulação da prova inteira era uma pena desproporcional.

 

Em seu perfil do Facebook, o Escola Sem Partido fez uma postagem apontando que os direitos humanos propostos pelo Inep são uma visão “politicamente correta” e que o órgão não pede dos alunos uma reflexão legislativa sobre o tema. Por isso, o movimento considera o uso deste critério como censura.

 

“Sob a aparência de ‘respeito aos direitos humanos’, o INEP está impondo aos estudantes uma verdadeira censura prévia. Diante da ameaça de zerar na prova de redação ‒ a mais importante do exame ‒, os participantes se veem forçados a abjurar de suas crenças e convicções.”, informa a nota.

 

DEFESA DE TORTURA, MUTILAÇÃO, EXECUÇÃO SUMÁRIA SÃO PROIBIDOS

 

Na edição deste ano da cartilha de redação, documento que norteia os critérios de avaliação, o Inep detalhou o que seria exigido. Nas edições anteriores, o manual apresentava somente exemplos do que foi considerado violação em redações de edições anteriores. No guia de 2017, o Inep detalha o que considera como desrespeito aos direitos humanos.

 

“Pode-se dizer que determinadas ideias e ações serão sempre avaliadas como contrárias aos direitos humanos, tais como: defesa de tortura, mutilação, execução sumária e qualquer forma de “justiça com as próprias mãos”, isto é, sem a intervenção de instituições sociais devidamente autorizadas (o governo, as autoridades, as leis, por exemplo); incitação a qualquer tipo de violência motivada por questões de raça, etnia, gênero, credo, condição física, origem geográfica ou socioeconômica; explicitação de qualquer forma de discurso de ódio (voltado contra grupos sociais específicos)” informa o documento.

  
Foto: Estudantes chegam para o segundo dia de prova do Enem de 2016: gasto do governo com aplicação do exame será menor este ano – Mônica Imbuzeiro/04-12-2016

Fonte: O Globo


senac
25 de outubro de 2017

Casa Aberta acontecerá no dia 28 e terá mais de 1.500 atividades em todo o Estado e abordará as diversas áreas do conhecimento

 

No dia 28 de outubro, todas as unidades do Senac São Paulo abrirão suas portas para o Casa Aberta 2017. Durante o evento, que acontece das 9 às 17 horas, serão realizadas oficinas, palestras, workshops e outras atividades, com o objetivo de promover ao público a possibilidade de saber mais sobre o papel transformador da educação e conhecer experiências profissionais inspiradoras.

 

No Senac Rio Claro, serão mais de 20 opções de atividades ao longo do dia. Os destaques ficam por conta das oficinas nas áreas de saúde e bem-estar e paisagismo. A Cromoterapia, que será ofertada em três turmas devido à alta procura, abordará esse tratamento terapêutico natural, que utiliza as cores para corrigir disfunções nos corpos físico, energético e mental.

 

Na Oficina de Horta, os participantes receberão informações sobre o cultivo e locais para o plantio e ainda poderão levar para casa uma mini horta feita em garrafa pet. Também será ministrada a Oficina de Terrários, que ensinará como desenvolver e manter esse ecossistema, muito utilizado na decoração de interiores.

 

Outras atividades são a Ikebana, que trará a arte japonesa de montar arranjos de flores, e a Escultura de Balões, com o passo a passo de como criar arco, tela e flores com balões.

 

A área de tecnologia da informação também terá uma programação especial no Casa Aberta 2017. Além da oficina de tratamento de imagens com o Photoshop, que o participante poderá trabalhar sua própria foto na capa de uma revista, haverá uma série de demonstrações, como animação facial de personagens e impressão de objeto 3D, e utilização da plataforma Open Source para acionamento de lâmpadas via celular.

 

A programação ainda terá o workshop com dicas e truques de automaquiagem, contação de histórias e exposição sobre as tendências de cerimonial para casamentos. Os participantes também poderão tirar dúvidas sobre a área de gestão e negócios com docentes do Senac Rio Claro, como abertura de empresas, consultoria em finanças e em departamento pessoal e preenchimento de imposto de renda. Para quem deseja se tornar um aprendiz, o Casa Aberta também vai proporcionar ao público a oportunidade de conhecer melhor o programa gratuito ofertado a jovens de 14 a 24 anos.

 

“Toda a população está convidada a conhecer a nossa infraestrutura e, principalmente, participar das atividades que preparamos para o evento. Será um dia especial para todos os gostos e idades”, afirma Alexandre Martinez, gerente do Senac Rio Claro.

 

Algumas atividades necessitam de inscrição prévia, que é gratuita e pode ser realizada no Portal Senac www.sp.senac.br/casaaberta, em que também é possível consultar a programação completa. Mais informações podem ser obtidas pessoalmente no Senac Rio Claro.

 

Serviço:

 

Casa Aberta 2017

Data: 28 de outubro

Horário: das 9 às 17 horas

Local: Senac Rio Claro – Avenida Dois, 720 – Centro

Informações e programação: www.sp.senac.br/casaaberta

Atividades gratuitas

Outubro/2017


senac
5 de outubro de 2017

No mês em que é celebrado o Dia do Professor, Rio Claro realiza palestra que abordará a mediação como prática pedagógica

 

Reflexões sobre educação são sempre oportunas, mas podem ser ainda mais assertivas quando acontecem no mês em que se homenageia os responsáveis pelo desenvolvimento do conhecimento no país: os professores. Com o intuito de debater os processos de aprendizagem, o Senac Rio Claro realiza no próximo sábado, dia 7, das 10 às 12 horas, a palestra: A Mediação como Prática Pedagógica.

 

Ministrada por Amanda Sotero Naitzki, especialista em Educação, a atividade acontecerá no auditório da instituição e abordará a importância do professor como ponte entre o estudante e o conhecimento e como incentivador do senso crítico e da autonomia do aluno.

 

O evento faz parte da 11ª edição do Sala de Educadores, promovido pelo Senac São Paulo em 28 unidades do Estado. O tema desta edição é Inovar na Educação: quais transformações precisamos realizar?

 

A palestra é gratuita e aberta ao público, mas tem como foco profissionais da área de educação. Para participar, é necessário fazer a inscrição no portal www.sp.senac.br/saladeeducadores. As vagas são limitadas.

 

Serviço:

Sala de Educadores

Palestra: A Mediação como Prática Pedagógica

Data: 7 de outubro, sábado, das 10 às 12 horas

Local: Senac Rio Claro

Endereço: Avenida Dois, 720 – Centro

Informações e inscrições: www.sp.senac.br/saladeeducadores

Atividade gratuita

 

Outubro/2017


unesp
5 de outubro de 2017

Exame inscreve até segunda (9/10) para 7.365 vagas em 173 cursos de 23 cidades e oferece redução de 75% da taxa para formandos das escolas públicas paulistas

 

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) divulgou hoje (5/10) o resultado dos pedidos de isenção da taxa do Vestibular 2018. As solicitações do benefício foram feitas até o dia 11 deste mês por candidatos socioeconomicamente carentes. Os 7.660 candidatos incluídos na lista já estão automaticamente inscritos. A taxa integral é de R$ 170,00.

 

As inscrições para os pagantes serão encerradas na segunda-feira, 9 de outubro. A oferta do Vestibular Unesp 2018 é de 7.365 vagas em 173 opções de cursos, distribuídas em unidades localizadas em 23 cidades. Os interessados deverão se inscrever pelo site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br), responsável pela seleção.

 

A lista com o resultado dos pedidos de redução de 50% da taxa já foi divulgada na página da Vunesp e no endereço vestibular.unesp.br. O pedido de redução de 50% destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. Estes candidatos pagam taxa de R$ 85,00.

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, com término em 9 de outubro. O valor da taxa para estes alunos será de R$ 42,50.

 

A Unesp destina mínimo de 50% das suas vagas por curso ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. Este índice era de 45% no último exame, quando a porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas foi de 52,6%.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 102.230 inscritos no Vestibular Unesp.

 

Sobre a Unesp

 

A Unesp, Universidade Estadual Paulista, é uma universidade pública, gratuita, que está entre as maiores e melhores do País. Está presente em 24 cidades do Estado de São Paulo com 34 faculdades e institutos, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1976, a instituição oferece 182 cursos de graduação e 146 programas de pós-graduação. Tem 51.311 alunos (37.770 na graduação, 13.541 na pós stricto sensu), 3.826 professores e 6.782 servidores técnico-administrativos. Possui cerca de 1.900 laboratórios e 30 bibliotecas, com mais de 1,3 milhão de livros. Oferece cursos pré-vestibulares gratuitos em suas unidades, bem como diversos programas de extensão de serviços à comunidade. Três escolas de ensino técnico são mantidas pela Universidade: o Colégio Técnico Industrial em Bauru, o Colégio Técnico Industrial em Guaratinguetá e o Colégio Técnico Agrícola em Jaboticabal.

 

Mais informações:

Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes

Assista um vídeo sobre a Unesp em www.unesp.br/unespvideos

Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)

Sites – http://vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br


motorhead-rioclaroonline14
2 de outubro de 2017

O 1° Point do MotorHead Moto Grupo em Prol da ADERC foi um sucesso e aconteceu no último Sábado (30) na ADERC – Associação Dos Deficientes de Rio Claro – Av 8, N° 1397 – Bela Vista – Rio Claro/SP,  o Moto Clube MotorHead realizou o coletamento de novos integrantes e está desenvolvendo ações coletivas para a recuperação e replanejamento do espaço na Entidade.

 

O Evento reuniu diversos integrantes de outros moto clubes da região e a energia de solidariedade imperou.

 

A Banda Los Corleones se apresentou proporcionando um show fera para a galera que compareceu novamente para somar forças com o movimento solidário, animando a moçada, a planejar os novos passos para a arrecadação de materiais de construção conforme O Projeto do MotorHead de Revitalização do Espaço da ADERC.

 

motorhead-rioclaroonline

 

As Doações já começaram a chegar por parte de algumas empresas, a Tigre Brasil Tubos e Conexões Somou Forças com o Projeto e já realizou a sua doação! Obrigado #TIGREBRASIL

 

Participe das Próximas Ações do Clube MotorHead, a Solidariedade Prevalece e é Repassada! #MotorHead  \0/

 

O Moto Clube MotorHead está arrecadado doações através do

WhatsAPP – (19) 9 9842.4286  

e da Página do Facebook: www.facebook.com/motorheadmotogrupo

Qualquer Ajuda é Sempre Bem Vinda

Seja Voluntário!

 

motorhead-rioclaroonline-02

 

Revitalização do Espaço ADERC ;)


 


1 (1)
2 de outubro de 2017

Sem saber que estava sendo gravada, funcionária fala sobre rifas para comprar equipamentos. Além disso, pai reclama da falta de vagas em período integral.

 

Fonte: TV Claret


unesp
28 de setembro de 2017

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) inscreverá até 9 de outubro para o Vestibular 2018, com oferta de 7.365 vagas em 173 opções de cursos, distribuídas em unidades localizadas em 23 cidades. Os interessados deverão se inscrever pelo site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br). A taxa é de R$ 170,00.

 

A lista com o resultado dos pedidos de redução de 50% da taxa já foi divulgada na página da Vunesp e no endereço vestibular.unesp.br. O pedido de redução de 50% destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. Estes candidatos pagam taxa de R$ 85,00.

 

O resultado dos pedidos de isenção da taxa será divulgado em 5 de outubro. A Universidade oferece 7.365 isenções para candidatos socioeconomicamente carentes. Os pedidos foram feitos até o dia 11 deste mês.

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 11 de setembro a 9 de outubro. O valor da taxa para estes alunos será de R$ 42,50.

 

A Unesp destina mínimo de 50% das suas vagas por curso ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. Este índice era de 45% no último exame, quando a porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas foi de 52,6%.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 102.230 inscritos no Vestibular Unesp.

 

Sobre a Unesp

 

A Unesp, Universidade Estadual Paulista, é uma universidade pública, gratuita, que está entre as maiores e melhores do País. Está presente em 24 cidades do Estado de São Paulo com 34 faculdades e institutos, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1976, a instituição oferece 182 cursos de graduação e 146 programas de pós-graduação. Tem 51.311 alunos (37.770 na graduação, 13.541 na pós stricto sensu), 3.826 professores e 6.782 servidores técnico-administrativos. Possui cerca de 1.900 laboratórios e 30 bibliotecas, com mais de 1,3 milhão de livros. Oferece cursos pré-vestibulares gratuitos em suas unidades, bem como diversos programas de extensão de serviços à comunidade. Três escolas de ensino técnico são mantidas pela Universidade: o Colégio Técnico Industrial em Bauru, o Colégio Técnico Industrial em Guaratinguetá e o Colégio Técnico Agrícola em Jaboticabal.

 

Mais informações:

Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes

Assista um vídeo sobre a Unesp em www.unesp.br/unespvideos

Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)

Sites – http://vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br


unesp
6 de setembro de 2017

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) receberá a partir de 11 de setembro, segunda-feira, as inscrições para o Vestibular 2018, com oferta de 7.365 vagas em 173 opções de cursos, distribuídas em unidades localizadas em 23 cidades. Os interessados deverão se inscrever pelo site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br), até 9 de outubro.

 

No mesmo dia em que serão abertas as inscrições, a Unesp encerrará o prazo para os pedidos de isenção e redução de 50% da taxa. Para pedir isenção, os candidatos deverão preencher o formulário de inscrição, disponível na página da Vunesp, e enviar os documentos comprobatórios por meio digital (upload), conforme orientações disponíveis no próprio site. Podem pedir isenção vestibulandos com renda familiar mensal igual ou inferior a R$ 1.405,50 por pessoa. O resultado da solicitação será divulgado em 5 de outubro, na mesma página. Os pedidos deferidos já significarão a efetivação da inscrição do solicitante.

 

O pedido de redução de 50% do valor da taxa destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. O prazo é semelhante ao do pedido de isenção, bem como a necessidade de envio de documentação comprobatória por meio digital (upload). O resultado dos pedidos de redução será divulgado em 26 de setembro

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 11 de setembro a 9 de outubro.

 

São oferecidas para o Vestibular 2018 da Unesp um total de 7.365 vagas em 173 cursos de 23 cidades, sendo 50% (3.698 vagas) destinadas ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. Este índice era de 45% no último exame, quando a porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas foi de 52,6%.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 102.230 inscritos no Vestibular Unesp.

 

Sobre a Unesp

 

A Unesp, Universidade Estadual Paulista, é uma universidade pública, gratuita, que está entre as maiores e melhores do País. Está presente em 24 cidades do Estado de São Paulo com 34 faculdades e institutos, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1976, a instituição oferece 182 cursos de graduação e 146 programas de pós-graduação. Tem 51.311 alunos (37.770 na graduação, 13.541 na pós stricto sensu), 3.826 professores e 6.782 servidores técnico-administrativos. Possui cerca de 1.900 laboratórios e 30 bibliotecas, com mais de 1,3 milhão de livros. Oferece cursos pré-vestibulares gratuitos em suas unidades, bem como diversos programas de extensão de serviços à comunidade. Três escolas de ensino técnico são mantidas pela Universidade: o Colégio Técnico Industrial em Bauru, o Colégio Técnico Industrial em Guaratinguetá e o Colégio Técnico Agrícola em Jaboticabal.

 

Mais informações:

Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes

Assista um vídeo sobre a Unesp em www.unesp.br/unespvideos

Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)

Sites – http://vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br


1
4 de setembro de 2017

RIO — Alfabetizar todas as crianças até os seis ou sete anos de idade deveria ser prioridade absoluta no ensino brasileiro. Crianças que leem e escrevem são mais motivadas e podem se dedicar a novos aprendizados. O defensor dessa tese é o sociólogo e cientista político Simon Schwartzman, pesquisador do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets), que aponta dois problemas principais na educação pública: o gerenciamento das escolas e a formação dos professores. Mas discutir a qualidade da educação, diz ele, pressupõe uma situação de normalidade em relação à segurança dos alunos: “Toda essa discussão fica meio abstrata se a escola nem consegue funcionar”.

 

Como está o Rio em relação à educação pública?

 

O Rio regrediu muito. Em dois momentos importantes houve a tentativa de reorganizar e recuperar a educação aqui. No município, a gestão de Cláudia Costin (secretária de Educação de 2009 a 2014) fez um esforço de modernização, de organização e várias inovações, uma das quais lidava com o problema dos alunos que passam de ano sem saber ler e escrever com um sistema de reconhecimento de mérito e testes de acompanhamento do desempenho dos alunos. No estado, houve um esforço de reorganização com o Wilson Risolia (secretário de Educação de 2010 a 2014). Ele montou um sistema de administração, de gerência, coisas básicas. Quantos professores tem a rede? Quantos estão em sala de aula e quantos não estão? Houve um esforço de escolher diretores apropriados para as escolas. Essas coisas andaram para trás. No estado há um desmonte geral, o caos absoluto. No estado e no município houve greves, muita resistência dos sindicatos a essas políticas, e os governos acabaram cedendo. Apesar de historicamente o Estado do Rio ser um dos estados mais ricos do país, está pior em matéria de educação.

 

Milhares de alunos deixam de ir à escola por falta de segurança. Como debater a qualidade da educação nesse cenário?

 

A criança que chega aos 10, 11 anos de idade em uma escola precária, que não aprendeu a ler nem escrever, não tem futuro. Essas pessoas não terão trabalho, não têm perspectiva de inserção na sociedade. A pessoa que não tem uma educação secundária dificilmente consegue emprego regular. A questão da segurança transcende a educação. O atual secretário do município, Cesar Benjamin, está fazendo uma nova tentativa de retomar a questão da educação, tem noção clara do que deve ser feito. Em situações normais de segurança, de controle da violência, a preocupação é se a escola está funcionando bem, se a criança está motivada, mas tudo isso fica meio abstrato se a escola nem consegue funcionar.

 

O que é preciso para avançar na qualidade da educação?

 

Fala-se muito do Ceará, que consegue bons resultados em condições econômicas precárias. Sobral é um caso interessante, e não tem mágica. Eles cuidam da escola, se o professor não aparece querem saber por quê. Se a criança não vai à escola, eles vão à casa dela. É um trabalho organizado, sistemático, cuidadoso, ao longo do tempo. A continuidade é importante.

 

Por onde começar?

 

Adotar pedagogias corretas. A alfabetização é crucial. Se a criança chega aos oito ou nove anos de idade analfabeta, dificilmente se recupera. Há uma espécie de consenso, inclusive no governo federal, de que a alfabetização tem que se completar até a 3ª série. Na verdade, tem que ser na 1ª série. A criança com seis, sete anos já tem que dominar a alfabetização para ter condições de acompanhar outras coisas. Se há um bom ambiente, trabalho organizado e metodologia adequada, a criança avança. Na classe média, a alfabetização se dá em casa. Quem não tem esse ambiente precisa de um trabalho mais sistemático, de um professor que sabe o que fazer. Nossas faculdades de Educação não formam para isso.

 

Há recursos suficientes no Brasil para a educação?

 

Sempre se pode usar mais recursos, não está todo mundo nadando em dinheiro. Mas é possível fazer mais com o dinheiro que se tem. Um problema muito comum é o aluno não ter o mesmo professor ao longo do ano, não tem continuidade. A escola não se sente responsável pelo desempenho dos alunos, o diretor frequentemente fica cuidando de papéis, do horário. Em termos gerais, o Brasil gasta em torno de 6% do PIB em educação, é uma porcentagem alta, maior que em muitos países. Mas há o problema de gerência e de formação de professores. São dois grandes temas: o gerenciamento — como manter a escola funcionando, organizada, focada no trabalho, com professores trabalhando sistematicamente — e a formação dos professores. Os cursos de Pedagogia são muito teóricos, têm 300 horas para estudar Sociologia e 30 horas para técnica de alfabetização. Ensinar requer técnica e conteúdo. Se resolver o pacote da formação do professor e o pacote do gerenciamento das escolas teremos um avanço muito grande.

 

Quais são suas críticas à formação dos professores?

 

O professor precisa de algo equivalente à residência médica: o iniciante deve trabalhar sob supervisão. Isso acontece em muitos países, mas não no Brasil. Gasta-se muito com a educação continuada de professores, para recuperá-los. Eles acumulam certificados, fazem um curso aqui e outro ali, uma videoconferência, mas não têm uma formação. Outra coisa importante é a Base Nacional Comum Curricular. É preciso definir com clareza o conteúdo específico que o aluno tem que saber em cada ano. Não pode ser: “ao final de quatro anos o aluno tem que saber isso aqui”. Pode-se, assim, treinar o professor de forma mais dirigida, e avaliar seu trabalho.

 

Ampliar as escolas em tempo integral é uma saída para melhorar o aprendizado?

 

Não sei se é tão importante assim. Quatro horas de aula por dia é pouco, mas oito horas eu acho demais. Há duas boas ideias no integral: o professor é contratado para aquela escola, em vez de dar aulas aqui e ali, e a escola pode decidir que não quer aquele professor. Se ele é bom ou ruim, se tem ou não compromisso com a escola, o diretor não pode fazer nada. Mas, no tempo integral, o diretor pode dizer que não o quer.

 

A evasão no ensino médio é enorme. Como resolver isso?

 

O ensino médio está estagnado, só 60% dos jovens de 25 anos no Brasil o concluem. Devia ser 100%. Desses 60%, um terço vai à universidade, os outros, não. De cada cem jovens, 40 não completam o ensino médio e, dos 60 que completam, 20 vão para a universidade. E os 80 que não vão? O ensino médio está todo voltado ao Enem, que tem currículo pesado, dos anos 1940, todos têm que aprender tudo. É uma preparação acadêmica para a universidade. O aluno que chega ao ensino médio não sabe a matemática que deveria saber, a maioria não lê fluentemente e aí joga-se o currículo acadêmico tradicional. É preciso recuperar uma formação mais profissional, técnica, para essa população que não vai à universidade, e lhe dar a possibilidade de se concentrar em suas áreas de interesse. Como isso será feito não está claro. Mas esse currículo dos anos 1940 está posto em questão.

 

 

Fonte: O Globo

Foto: ‘Criança que chega aos 11 anos sem ler nem escrever não tem futuro’, afirma Simon Schwartzman 

Leo Pinheiro/Valor/26-10-2016


unesp
29 de agosto de 2017

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) receberá a partir de 4 de setembro os requerimentos dos interessados nas 7.365 isenções para o exame de 2018. Também estará aberto o período para solicitação de redução de 50% do valor da taxa de R$ 170,00.

 

Para pedir isenção, os candidatos deverão preencher até 11 de setembro o formulário de inscrição, disponível na página www.vunesp.com.br, e enviar os documentos comprobatórios por meio digital (upload), conforme orientações disponíveis no próprio site. Podem pedir isenção vestibulandos com renda familiar mensal igual ou inferior a R$ 1.405,50 por pessoa. O resultado da solicitação será divulgado em 5 de outubro, na página da Vunesp. Os pedidos deferidos já significarão a efetivação da inscrição do solicitante.

 

O pedido de redução de 50% do valor da taxa destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. O prazo é semelhante ao do pedido de isenção, bem como a necessidade de envio de documentação comprobatória por meio digital (upload). O resultado dos pedidos de redução será divulgado em 26 de setembro.

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 11 de setembro a 9 de outubro.

 

São oferecidas para o Vestibular 2018 da Unesp um total de 7.365 vagas em 173 cursos de 23 cidades, sendo 50% (3.698 vagas) destinadas ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. Este índice era de 45% no último exame, quando a porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas foi de 52,6%.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 102.230 inscritos no Vestibular Unesp.

 

Sobre a Unesp

 

A Unesp, Universidade Estadual Paulista, é uma universidade pública, gratuita, que está entre as maiores e melhores do País. Está presente em 24 cidades do Estado de São Paulo com 34 faculdades e institutos, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1976, a instituição oferece 182 cursos de graduação e 146 programas de pós-graduação. Tem 51.311 alunos (37.770 na graduação, 13.541 na pós stricto sensu), 3.826 professores e 6.782 servidores técnico-administrativos. Possui cerca de 1.900 laboratórios e 30 bibliotecas, com mais de 1,3 milhão de livros. Oferece cursos pré-vestibulares gratuitos em suas unidades, bem como diversos programas de extensão de serviços à comunidade. Três escolas de ensino técnico são mantidas pela Universidade: o Colégio Técnico Industrial em Bauru, o Colégio Técnico Industrial em Guaratinguetá e o Colégio Técnico Agrícola em Jaboticabal.

 

Mais informações:

Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes

Assista um vídeo sobre a Unesp em www.unesp.br/unespvideos

Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)

Sites – http://vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br


unesp
24 de agosto de 2017

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) receberá a partir de 4 de setembro os requerimentos dos interessados nas 7.365 isenções para o exame de 2018. Também estará aberto o período para solicitação de redução de 50% do valor da taxa de R$ 170,00.

 

Para pedir isenção, os candidatos deverão preencher até 11 de setembro o formulário de inscrição, disponível na página www.vunesp.com.br, e enviar os documentos comprobatórios por meio digital (upload), conforme orientações disponíveis no próprio site. Podem pedir isenção vestibulandos com renda familiar mensal igual ou inferior a R$ 1.405,50 por pessoa. O resultado da solicitação será divulgado em 5 de outubro, na página da Vunesp. Os pedidos deferidos já significarão a efetivação da inscrição do solicitante.

 

O pedido de redução de 50% do valor da taxa destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. O prazo é semelhante ao do pedido de isenção, bem como a necessidade de envio de documentação comprobatória por meio digital (upload). O resultado dos pedidos de redução será divulgado em 26 de setembro.

 

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 500 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 11 de setembro a 9 de outubro.

 

São oferecidas para o Vestibular 2018 da Unesp um total de 7.365 vagas em 173 cursos de 23 cidades, sendo 50% (3.698 vagas) destinadas ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. Este índice era de 45% no último exame, quando a porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas foi de 52,6%.

 

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 102.230 inscritos no Vestibular Unesp.

 

Sobre a Unesp

 

A Unesp, Universidade Estadual Paulista, é uma universidade pública, gratuita, que está entre as maiores e melhores do País. Está presente em 24 cidades do Estado de São Paulo com 34 faculdades e institutos, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Fundada em 1976, a instituição oferece 182 cursos de graduação e 146 programas de pós-graduação. Tem 51.311 alunos (37.770 na graduação, 13.541 na pós stricto sensu), 3.826 professores e 6.782 servidores técnico-administrativos. Possui cerca de 1.900 laboratórios e 30 bibliotecas, com mais de 1,3 milhão de livros. Oferece cursos pré-vestibulares gratuitos em suas unidades, bem como diversos programas de extensão de serviços à comunidade. Três escolas de ensino técnico são mantidas pela Universidade: o Colégio Técnico Industrial em Bauru, o Colégio Técnico Industrial em Guaratinguetá e o Colégio Técnico Agrícola em Jaboticabal.

 

Mais informações:

Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes

Assista um vídeo sobre a Unesp em www.unesp.br/unespvideos

Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)

Sites – http://vestibular.unesp.br e www.vunesp.com.br


1
21 de agosto de 2017

Quando o adolescente comete ato infracional dentro da trajetória escolar, qual a postura da escola? Ele acolhido bem em sala de aula ou lá contribui mais para repor ideias como ‘aluno-problema’ e sem futuro? É sobre isso que trata a dissertação defendida esta semana na Unesp Rio Claro pela Priscila Carla Cardoso, psicóloga pela Unesp Bauru.

 

Orientada pela Profª Débora Cristina Fonseca, a pesquisa se baseou em relatos de adolescentes vindos da Fundação CASA, em que a pesquisadora por meio de entrevistas e bibliografia de autores ligados a educação percebeu a ideia construída por esses jovens no decorrer do processo e sua relação com o que entendem por escola. A escola para eles é necessária para se ter um trabalho, e não formadora integral do ser humano. Isso ocorre, segundo Priscila, por neste ambiente escolar não encontrarem aquilo que atende as necessidades do cotidiano. Também nota-se a reposição de identidade do ‘aluno-problema’ que eles mesmos vão levando e os professores, inspetores e mais pessoas ligadas a escola fortalecem. Percebe-se que por não ser reconhecido de maneira positiva na escola, o adolescente recorre ao meio infracional para assim ter a visibilidade que deseja.

 

Na Fundação

 

Ainda na Fundação CASA , os adolescentes tornam a incorporar o discurso de culpabilização que ocorre durante toda a trajetória escolar – eu sou responsável pelo fracasso escolar. Isso limita ainda mais a capacidade de emancipação, ou seja, saída da situação, o que necessita de um  horizonte maior  quanto a perceber que há outros determinantes para acarretar nesse resultado.

Ainda na instituição, a visibilidade ganha no ato infracional é perdida por se tornar ‘mais um’ ali, e portanto tenta negar a identidade de infrator apreciada no começo, segundo dizeres da pesquisadora.

E a escola? Qual seu papel? Se limita a formar mão de obra eficiente? Existe o perigo de dar continuidade à reposição de identidade negativa e de acordo com a psicóloga, seguir o projeto neoliberal de sociedade.

 

Relação professor-aluno

 

A dissertação revela o professor como potencializador que permite reverter a situação. Há possibilidade de haver uma ressignificação, ou seja, aquilo que era tumulto na aula pode se transformar em brincadeira sadia quando educador e aluno cooperam neste fim.

Na Fundação Casa, os adolescentes se sentem mais acolhidos nas aulas, o que justifica pela menor quantidade de alunos e pela tentativa de readmiti-los socialmente. É preciso, segundo Priscila, interromper a reposição da identidade estigmatizada e entender a fundo o educar, aliando todos os agentes: escola, professores, casa, sociedade. E ainda, a pesquisadora inclui uma frase da autoria para afirmar como é importante: A alienação do professor transforma o aluno alienado.


21013230_1654001134673017_113298544_n
21 de agosto de 2017

Nessa manhã diretores, professores, funcionários e alunos da Escola Municipal “Benjamim Ferreira” ficaram horrorizados e choraram juntos ao se depararem com os atos de vandalismo e selvageria na depredação de seu local de trabalho, de estudos e de seu segundo lar.

 

Materias escolares e de infra estrutura foram roubados e outros foram destruídos em acessos de selvageria, de muita raiva e ódio por elementos maus, doentios, insanos e perigosos que a Polícia de Rio Claro e todas as autoridades tem a aobrigação de identificar e de punir severeramente, e se menores, responsabilizar seus pais com todos os rigores que a Lei permitir.

 

Fatos como esse se repetem em nossa comunidade a todos prejudicando, e chegou a hora de a isso dar um basta!

 

As autoridades competentes de Rio Claro, devem atuar conjuntamente e de forma responsável, e devem honrar seus salários pagos com o dinheiro da população que merece ser protegida desses marginais a serem punidos exemplarmente para coibir atos dessa natureza.

 

Ser tratado com decência e ter todos os direitos humanos garantidos é para pessoas de bem, pessoas que não fazem o mal para seus semelhantes, bandidos e marginais devem ser identificados, detidos, julgados e condenados com todos os rigores que a Lei e a Justiça permitirem, e para que sirva de exemplo para que outras sementes podres não germinem e nem deem árvores podres. Essa é a realidade doa a quem doer.

 

Os cidadãos e cidadãs de Rio Claro não podem mais ficar a tudo assistindo apenas se lamentando nas redes sociais da internet. Devem usar seus direitos como cidadãos e cidadãs e exigir das autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário providências enérgicas em casos como esse e muitos outros mais.

 

As destruição nas fotos dessa matéria falam por si sobre a demência, a brutalidade, a insanidade, e a selvageria de seus autores, que devem agora serem identificados e punidos.

 

21013230_1654001134673017_113298544_n 21013466_1654001231339674_125302380_n 21013588_1654001261339671_1205071978_n 21013714_1654001248006339_1507242082_n 21035032_1654001124673018_733645926_o 21039589_1654001214673009_1812349475_n


claretiano_01
2 de agosto de 2017

Na tarde deste dia 1º de agosto, terça-feira, o Reitor do Claretiano, Pe. Sérgio Ibanor Piva; o pró-reitor administrativo da instituição, Pe. Luiz Claudemir Botteon, a coordenadora pedagógica do Claretiano, a professora doutora Pricila Bertanha, o coordenador administrativo do Claretiano – Stella Maris, Wander Malagutti, além do prefeito de Rio Claro, João Teixeira Júnior e do presidente da Câmara Municipal da cidade, André Luís Godoy, estiveram em Brasília participando da assinatura do ato que autoriza a criação de novos cursos de Medicina no País.
Leia mais em:

https://claretiano.edu.br/rioclaro/noticias/88686/curso-de-medicina-do-claretiano-faculdade-e-autorizado

Fonte: Claretiano


foto_1
24 de julho de 2017

Mais de 17 mil alunos da rede municipal de ensino público de Rio Claro voltaram às aulas nessa segunda-feira (24), após treze dias de recesso escolar.

 

“No período foram mantidas atividades para cerca de 3.100 alunos da Educação Infantil que têm atividades em período integral”, observa Adriano Moreira, secretário da Educação.

 

A prefeitura de Rio Claro atende mais de 20 mil alunos em 56 unidades de ensino. Desde o início deste ano o governo municipal criou mais de 400 vagas entre creches e pré-escolas. Na escola Arlindo Ansanello foram criadas 153 vagas; no Jardim Esmeralda, 120; na Elpidio Mina, 40; e na Luiz Martins, 30.