Escola Municipal no Jardim Brasília é alvo de vandalismo

55
4 de dezembro de 2017

Há algumas semanas, a prefeitura de Rio Claro iniciou a construção de muro de proteção que vai contornar as escolas municipais “Isolina Huppert Cassavia”, no Jardim Brasília, e a “Jardim das Palmeiras – Caic”. A obra visa inibir a ação de marginais que por diversas vezes nos últimos anos invadiram as escolas. O muro ainda não está pronto.

 

Neste final de semana, novamente a Escola Municipal Isolina Huppert Cassavia, foi alvo de vandalismo. Desconhecidos invadiram o local, danificando a janela da sala do café, despejaram tintas pelo chão e paredes, quebraram painéis e enfeites de natal feitos pelos alunos e furtaram um ferro elétrico.

 

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, esteve na manhã de segunda-feira (04) na escola e verificou os danos. “Essas invasões nos preocupam. Quem invade escola é bandido. A comunidade pode nos ajudar e ligar para a Guarda Civil no 153 ou para a Polícia Militar no 190 quando notar algo de anormal em prédios públicos”, comentou. Funcionárias passaram toda a manhã fazendo a limpeza da escola, que conta com sistema de alarme e em breve passará a ter monitoramento eletrônico, conforme lembra Mônica Christofoletti, secretária interina da Educação.

 

O muro que está sendo construído terá 400 metros de extensão e mais de três metros de altura, sendo 2,60 metros de alvenaria mais proteção de alambrado na parte superior. Os trabalhos começaram pela Avenida 14, no fundo da escola Caic. O investimento é de R$ 224,7 mil com prazo de execução previsto de sete meses.

 

A construção do muro vinha sendo solicitada pela comunidade escolar e pais dos alunos desde a inauguração da escola Caic em 1996. “Com o muro iremos garantir mais tranquilidade, segurança e proteção para os alunos e profissionais que frequentam a instituição”, afirma Juninho.

   
Fonte: IMPRENSA DA PREFEITURA DE RIO CLARO – SP


Revista Colaborativa

O seu maior objetivo é diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vidas para um caminho mais rápido ao alcance do conhecimento, divulgar ideias, movimentos, e ações através de uma nova mídia colaborativa na cidade, com informações de causa social, uma revista eletrônica que tem como público alvo internautas com médio e alto potencial ideológico e de consumo para interagir e desenvolver a sua própria subsistência em diversas esferas da comunidade para o bem comum.