Revista Colaborativa Rio Claro Online Contato WhatsApp: +55 19 9 9801.7240 | 3597.0881 contato@rioclaroonline.com.br


1
7 de janeiro de 2019

Nesse último final de semana, domingo (6), foi encontrado um homem morto no quarto de um hotel em Rio Claro/SP.

 

Segundo informações, o homem é Defensor Público, e estava hospedado desde quarta-feira (2) no hotel na cidade.

 

Informações relatam que o último contato com o hóspede no hotel, foi no sábado (5) onde o homem teria solicitado uma bebida.

 

A equipe do Hotel intrigada com a ausência de retorno do hóspede, ontem (6) a noite, a recepcionista foi ao quarto e entrou com uma chave reserva, encontrando o homem já sem vida.

 

O SAMU foi acionado e chegando ao local constatou o óbito da vítima.

 

O nome da vítima não foi informado.

 


mapabrasiliaposse_01
31 de dezembro de 2018

EXISTE PERIGO NA ESQUINA SENHOR PRESIDENTE

Jenyberto Pizzotti

Estou vendo com muita preocupação a Segurança do Presidente Bolsonaro por ocasião de sua posse. No final desse artigo descrevo algumas das medidas que estão sendo adotadas para sua segurança (obviamente outras são secretas). Mas, mesmo assim, avalio como de altíssimo risco para a vida do Presidente a forma como se dará toda essa cerimônia.

Utilizando o Google Earth e Photoshop montei uma imagem, e nesse mapa existem alguns pontos que são extremamente verdadeiras incógnitas em termos de segurança.

Vou descrever o que penso da forma a mais simples possível, para que todos entendam…

NÚMERO 1 – Bolsonaro e Mourão se encontram (e se expõe fisicamente) na Catedral. Será realizada uma rápida cerimônia religiosa (desnecessária em minha opinião) onde Bolsonaro e Mourão (com suas esposas, e acompanhantes) estarão expostos a dezenas de pessoas.

Número 2 – Trajeto de Bolsonaro e Mourão (em carros separados) pela Avenida da Catedral até o Congresso Nacional. Caso usarem carros abertos (como o Rolls Royce de 1952), e sem proteção de blindagem existirá risco (a frequência utilizada em drones comuns será anulada, mas um ou mais  snipers poderão estar de alguma forma escondidos em vegetação existente no local e em posição de tiro).

Número 3 – Por incrível que pareça, é no Congresso Nacional que vejo a maior possibilidade de risco. Por quê ? Simples… Quem fará a Segurança do Presidente no Congresso será a Segurança do Senado, na minha opinião, não confiável. Uma “segurança” que foi incapaz e não soube (ou não quis) explicar o registro (falso) de presença do terrorista Adélio, que tentou matar o Presidente. Essa “segurança” é quem será responsável pelo Presidente nesse momento. Aqui mora o perigo. E entre centenas de políticos (deputados e senadores) e convidados, um deles poderá realizar um atentado, transitando praticamente livre com uma arma ou dispositivo explosivo DENTRO do Congresso.

Número 4 – Em seguida, outro trajeto perigoso, do Congresso ao Palácio do Planalto para a passagem da Faixa Presidencial. Novamente, a mesma situação verificada no Congresso irá se repetir, mas já com  Bolsonaro e Mourão com a Segurança mais especializada e eficiente. Em seguida, no Itamaraty, a festa e recepção a convidados.

Esse é mais ou menos o mosaico que estamos visualizando, onde Bolsonaro e Mourão estarão expostos e onde correm perigo.

Em minha opinião, Agentes Federais e Agentes Especiais de Nossas Forças Armadas devem acompanhar o Presidente Full Time, ou seja, todo o tempo em que estiver exposto, mesmo dentro do Congresso Nacional.

Peço a Deus que proteja Bolsonaro e Mourão.

Je

 

Em seguida algumas informações que julgo necessárias divulgar:

ESPAÇO AÉREO

Mísseis antiaéreos guiados a laser capazes de abater aviões a até 7 km de distância.

20 aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) em Brasília.

Radar portátil para identificar aeronaves que estiverem voando a baixa altitude.

Interceptação e  abate de aeronaves consideradas suspeitas ou hostis, que apresentem ameaça à segurança (No raio de 7,4 km, fica proibida a circulação das aeronaves que não fazem parte do esquema de segurança. No raio de 46,3 km, as aeronaves precisam de uma autorização expressa da FAB)

EFETIVO DE HOMENS E MULHERES NA SEGURANÇA

3.200 Policiais Militares, Civis, e Federais

Polícia Federal, Secretaria da Segurança Pública, Corpo de Bombeiros e Detran.

Serviço Secretos Federal, do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Agentes policiais infiltrados em todas as áreas.

Atiradores de Elite em Pontos Estratégicos.

PERÍMETRO CERCADO E PROTEGIDO

Esplanada dos Ministérios cercada por arame farpado com lâminas cortantes instalado pelo Exército.

Detectores de Metal espalhados em todo o perímetro e nas revistas pessoais.

Não permitido na área: bicicletas, skates, patins, guarda-chuvas, objetos cortantes, carrinhos de bebê, bebidas alcóolicas, fogos de artifício, máscaras, garrafas, sprays, bolsas, mochilas, etc.

 

JENYBERTO PIZZOTTI

Certificado de Reservista nº 217479 (1971)

Ministério do Exército – 2ª RM – 14ª CSM

RG 8.450.437-7 SSP/SP

jenyberto@yahoo.com.br

 

mapabrasiliaposse_01

 


1
19 de dezembro de 2018

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão considera preocupante a declaração do escritor, guru da família Bolsonaro.

 

O escritor e guru da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho, por meio de sua conta no Twitter, postou a frase “Os jornalistas são os maiores inimigos do povo, seja nos EUA ou no Brasil”. ?A afirmação foi considerada “preocupante” e “fruto de intolerância” pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT).

 

A entidade se manifestou por meio de uma nota de repúdio.

 

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) considera preocupante a declaração do escritor Olavo de Carvalho que, pelas redes sociais, afirmou que “os jornalistas são os maiores inimigos do povo, seja nos EUA ou no Brasil”.

 

A ABERT reitera que os jornalistas têm como missão informar, com responsabilidade, a sociedade sobre os assuntos de interesse público. Qualquer ato ou afirmação que distorça o trabalho dos profissionais de comunicação é fruto de intolerância e de total desconhecimento do papel da imprensa em um país democrático.

 

A ABERT está certa de que este não é o pensamento da sociedade e das autoridades brasileiras que prezam a liberdade de imprensa como um valor da democracia.

 

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

 

A ABERT é uma organização fundada em 1962, que representa 3,6 mil emissoras privadas de rádio e televisão no país, e tem por missão a defesa da liberdade de expressão em todas as suas formas.

  

Fonte: Revista Forum


1
19 de dezembro de 2018

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, disse que vai pedir nesta quarta (19) à Justiça de Curitiba a soltura do petista.

 

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar ao PC do B suspendendo a prisão de condenados em segunda instância. Um dos beneficiados pela decisão deve ser o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deverá ser libertado.

 

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, acabou de pedir, na tarde desta quarta (19) ,à Justiça de Curitiba a soltura do petista. A defesa abriu mão do exame de corpo de delito.

 

Na decisão, o ministro determinou a “suspensão de execução de pensa cuja decisão a encerrá-la ainda não haja transitado em julgado, bem como a libertação daqueles que tenham sido presos, ante exame de apelação”.

 

Para o ministro, “sob a ótica do perigo da demora, há de ter-se presente a prisão ou efetivo recolhimento, antes da preclusão da sentença condenatória, não apenas dos condenados em segunda instância por corrupção – pelo denominado crime do colarinho branco -, mas de milhares de cidadãos acusados de haver cometidos outros delitos. Se essa temática não for urgente, desconheço outra que seja”, disse Marco Aurélio, possibilitando que advogados entrem com ações para clientes presos em segunda instância.

 

Cabe a cada juiz do país responsável pela execução penal libertar os presos nessa situação. Na liminar, Marco Aurélio esclarece que, como exceção, devem continuar presos pessoas enquadradas no artigo 312 do Código de Processo Penal. Pela regra, “A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria”.

 

Raquel Dodge tomou um susto ao saber pela imprensa que Marco Aurélio Mello determinou a soltura de todas as estrelas da Lava-Jato. Embora ainda não tenha sido notificada oficialmente pelo Supremo, a PGR acaba de convocar uma reunião com sua equipe para analisar quais medidas deve tomar. A expectativa é que ela recorra da decisão.

 

Como a decisão do ministro Marco Aurélio Mello foi tomada no último dia de funcionamento do Supremo Tribunal Federal, antes do recesso do fim do ano, não haverá tempo de levar o caso ao plenário. Só em fevereiro próximo.

 

A força-tarefa da Operação Lava Jato convocou uma coletiva de imprensa para as 16h desta quarta-feira (19). Os procuradores devem comentar a decisão de Marco Aurélio Melo sobre a suspensão da prisão de réus condenados em segunda instância.

 

 

Fonte: Revista Forum
Foto: Ricardo Stuckert


1
19 de dezembro de 2018

Para economistas que fazem parte da equipe de transição, incentivos dados a micro e pequenas empresas podem ser excessivos.

 

Coluna de Maria Cristina Farias, na edição desta terça-feira (18) da Folha de S.Paulo, mostra que um estudo coordenado pelos economistas Adolfo Sachsida e Alexandre Ywata, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e que hoje fazem parte da equipe de transição do governo Jair Bolsonaro (PSL), propõe o fim do Simples Nacional, um regime de tributação com benefícios para micro e pequenas empresas.

 

A proposta é rever os incentivos dos regimes de lucro presumido e Simples, diminuí-los e, eventualmente, eliminá-los, segundo a economista Melina Rocha Lukic, uma das autoras do estudo.

 

“A questão é entender se a abrangência desses benefícios não é excessiva. Diversas pesquisas já apontaram que eles causam distorções. Se caírem, haverá espaço fiscal que permitirá reduzir o Imposto de Renda sobre a pessoa jurídica”, afirma ela, ressaltando que há “possibilidade de alguma tributação de lucros e dividendos distribuídos, de preferência com isenção das parcelas reinvestidas”.

 

Fonte: Revista Forum


1
19 de dezembro de 2018

Ao criar frases e atribuí-las ao deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) com o intuito de difamar o parlamentar, o ator Alexandre Frota ultrapassou os limites da liberdade de expressão.

 

Esse foi o entendimento da juíza Adriana Freisleben de Zanetti, da 2ª Vara Federal de Osasco (SP), ao condenar Frota por injúria e difamação. A pena de 2 anos detenção foi substituída por duas restritivas de direito.

 

O caso envolve publicações feitas por Alexandre Frota na internet. Nelas, constava uma foto de Jean Wyllys com a seguinte frase: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”. As publicações foram compartilhadas quase dez mil vezes.

 

Na ação, Wyllys afirma que jamais disse essa frase, que em sua atuação com parlamentar sempre defendeu os direitos da minorias e jamais se posicionou a favor do crime de pedofilia. Segundo o parlamentar, a publicação caluniosa gerou asco social nas pessoas que acreditaram, fazendo com que muitos se manifestassem com ódio e ameaças. Por isso pediu a condenação do ator.

 

Em sua defesa, Alexandre Frota pediu pelo não recebimento da queixa-crime, sob o argumento de inépcia da inicial e afirmou que a vontade de retratação cabal às ofensas geraria a extinção da punibilidade, independente da vontade do autor. Alegou também que Jean Wyllys estava utilizando a ação como “palanque eleitoral”, não tendo o acusado cometido qualquer delito.

 

Ao julgar o caso, a juíza Adriana Zanetti concluiu que o ator, ao exercer seu direito de livre manifestação do pensamento, claramente excedeu os limites constitucionais, atentando diretamente contra a honra e a imagem do deputado federal Jean Wyllys.

 

“A frase foi criada com a finalidade de difamar Jean Wyllys, causando na comunidade cibernética o sentimento de repúdio por empatia emocional com as vítimas de pedofilia”, afirmou a juíza.

 

Na sentença, a juíza substituiu a pena de 2 anos de detenção por duas restritivas de direito. Na primeira, que o ator preste serviços a comunidade durante os 2 anos que deveria ficar detido, preferencialmente junto a fórum federal da Subseção de residência do condenado, devendo trabalhar por cinco horas diárias, no auxílio a destruição/picotagem de papéis que não mais se fazem úteis aos processos.

 

Além disso, impôs limitação de fim de semana, devendo Alexandre Frota permanecer aos sábados e domingos, por cinco horas diárias em casa de albergado ou outro estabelecimento similar.

 

Condenações anteriores

 

Eleito deputado federal em São Paulo, pelo partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Alexandre Frota coleciona condenações por ofensas na internet, inclusive contra o próprio Jean Wyllys.

 

Em fevereiro, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou o futuro deputado federal a pagar R$ 20 mil de indenização a Wyllys, por ofensas publicadas na internet em 2016.

 

Somente neste ano, o ex-ator pornô foi condenado a indenizar Gilberto Gil, Chico Buarque e o juiz Luís Eduardo Scarabelli, que foi ofendido após julgar improcedente uma ação de Frota. Além disso, o deputado eleito foi obrigado durante sua campanha a apagar post no Facebook com informações falsas sobre Chico Leite (Rede).

  

Fonte: Conjurconjur


defesa-animal
17 de dezembro de 2018

A Câmara dos Deputados aprovou na tarde da última terça-feira (11) o projeto de lei que aumenta pena em casos de maus-tratos contra animais.

 

O texto estabelece que a pena será acrescida de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal ou quando forem constatados atos de zoofilia (ato sexual entre seres humanos com animais). A matéria segue para análise do Senado.

 

A matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em abril, mas só foi levada ao plenário da Casa nesta semana depois de comoção nacional com o espancamento e morte de um cachorro pelo segurança de uma rede de supermercados. O caso aconteceu no início deste mês, na cidade de Osasco (SP).

 

Para o relator da matéria, deputado Fábio Trad (PSD-MS), o aumento de pena é justo e mantém o equilíbrio das penas existentes na legislação. “O texto avança em termos penais na disciplina protetiva dos animais”, disse.

 

Senado

 

Um grupo de ativistas em defesa dos animais esteve no Senado para pedir apoio ao presidente da Casa, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), para aprovar outro projeto que também endurece as penas por maus-tratos a animais. De acordo com a PLS 470/2018, a pena para esse tipo de crime será de três anos e, se for cometida em estabelecimentos comerciais, poderá chegar a mil salários mínimos.

 

Ao justificar o projeto, o autor da medida senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que a sociedade brasileira recebeu com “indignação e estarrecimento a execução cruel a que foi submetido o cachorro em Osasco”. “A violenta morte do animal causou revolta e manifestações de repúdio e a rede de supermercados viu-se obrigada a publicar nota informando que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos”.

 

Atualmente, abandono e maus-tratos a animais são considerados pela lei como crimes de menor potencial ofensivo, com pena de três meses a um ano. Penalidade que pode ser revertida em trabalhos sociais, por exemplo.

 

Pelo texto de Randolfe, os estabelecimentos comerciais que concorrerem para a prática de maus-tratos, direta ou indiretamente – por omissão ou negligência – serão multados de um a mil salários mínimos. Esses valores serão aplicados em entidades de recuperação, reabilitação e assistência de animais.

 

“É relevante também que se punam, pelo bolso, os estabelecimentos que concorrem para a prática medievalesca de maus-tratos a animais, atacando aquilo que é mais caro a essas empresas: o seu patrimônio”, argumentou o senador.

 

Aprovação

 

O Senado aprovou também na terça-feira (11) o projeto de lei que responsabiliza estabelecimentos comerciais que forem coniventes com maus-tratos a animais. A proposta foi apresentada na semana passada após um segurança de supermercado agredir um cachorro em Osasco (SP), provocando a morte do animal.

 

A proposta estabelece que lojas e outros estabelecimentos que concorrerem para a prática de maus-tratos, direta ou indiretamente – por omissão ou negligência – serão multados de um a mil salários mínimos. Esses valores serão aplicados em entidades de recuperação, reabilitação e assistência de animais.

 

Elaborada pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Eunício Oliveira (MDB-CE), a matéria foi para a pauta em regime de urgência após o episódio, ocorrido no fim de novembro em uma loja da rede Carrefour. Sensibilizados, os parlamentares se mobilizaram nos últimos dias em prol da causa. Mais cedo, a Câmara aprovou outro projeto, que endurece as penas para casos de agressões e zoofilia.

  

Por Agência Brasil


1
17 de dezembro de 2018

O tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a exoneração de quase 300 comissionados da prefeitura de Rio Claro. A sentença foi dada na segunda-feira (10) e disponibilizada na manhã de terça-feira (11).

 

Os cargos comissionados que a Justiça pediu exoneração são: oficial de gabinete, procurador geral, subprefeito, ouvidor geral do município, corregedor geral da Guarda Civil Municipal, ouvidor geral da Guarda Civil Municipal, assessor C V, assessor C VI, assistente de gabinete, diretor de departamento, diretor de complexo educacional e gerente. “Dado o caráter mandamental deste pronunciamento, na hipótese de recalcitrância, como medida de apoio, incidirá multa de R$ 500 mil”, diz o juiz André Antonio da Silveira Alcantara, que julgou procedente o pedido da ação proposta pelo MP.

 

INÍCIO

 

Ação foi movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, onde alega que a disposição de cargos no âmbito da administração pública afronta as regras constitucionais. De acordo com o MP, os cargos em questão não podem ser considerados de direção, chefia e assessoramento, visto que consistem em funções técnicas e burocráticas que devem ser exercidas por funcionários efetivos.

 

CARGOS

 

Na sentença, o juiz Alcantara individualiza os 12 cargos e faz apontamentos em cada um deles. “Deve-se observar se a função exercida é, efetivamente, de confiança, com atribuições de direção, chefia e assessoramento. Atividade operacional, de conhecimento técnico ou meramente burocrática, alija o atributo da confiança peculiar ao cargo comissionado”. E prossegue ao afirmar que nenhum justifica o comissionamento.

 

LEVANTAMENTO

 

Levantamento feito no Portal da Transparência da Prefeitura aponta que 274 comissionados devem ser atingidos pela decisão por ocuparem os referidos cargos. Vale destacar que, deste total, 89, além de ocuparem as funções de confiança, também são funcionários de carreira.

 

PREFEITURA

 

Em nota, a prefeitura de Rio Claro informou que pretende recorrer da decisão. “A prefeitura de Rio Claro apresentará recurso de apelação”, esclarece.

 

Conforme informou, outras duas ações civis públicas envolvendo o Daae e a Fundação de Saúde foram instauradas, mas a atual decisão refere-se apenas à prefeitura.

 

Fonte: Diário do Rio Claro


conselho-saude-rioclaro-sp
14 de dezembro de 2018

Aos vinte e dois dias do mês de novembro de dois mil e dezoito, deu-se inicio a reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Rio Claro, às 19h00 na sala de reuniões da Fundação Municipal de Saúde, Rua 06, 2572 entre avenidas 30 e 32 – Centro.

 

Estiveram presentes na reunião, os seguintes conselheiros: Aretuza Maria Ferreira Nagata, Maria Helena Betanho Romualdo, Carmelita Brescansin e Leila M. Duckur Pizzotti, representando Associação de Moradores e Movimento Popular; Milton Antonio Roberto, representando Sindicato dos Trabalhadores; José Domingos de Almeida, Selma Varzenoli Beccaro e Aguinaldo Cesar Fiório, representando os Conselhos Gestores Locais; José Ricardo Naitzke, representando a Fundação Municipal de Saúde; Diego Reis representando Outras Secretarias ou órgãos da Prefeitura; Ariane Cristina Arruda Zamariola, representando Prestadores privados contratados ou Conveniados do SUS; Nadia Maria Augusta de Oliveira Joaquim, Marta Teresa Gueldini Linardi Bianchi e Alessandro Cristiano Ribeiro, representando os Funcionários da Fundação Municipal de Saúde; Justificou ausência: José Manoel Martins e Dr. Gustavo Roberto Fink, representando Associação de Moradores e Movimento Popular; Vicente José Claro, representando o segmento pessoas com deficiência ou familiares; Eduardo Kokobun, representando Entidade Formadora de Ensino Superior; Luiz Carlos Lauriano Jardim representando Outras Secretarias ou órgãos da Prefeitura; Francisco Orides Nadai Junior, representando os Funcionários da Fundação Municipal de Saúde; Talita Camargo Claro Pedroso, representando Sindicatos e ou Conselho de Profissionais. Estiveram presentes ainda, Karla Pereira, secretária executiva do CMS, Gisele Thiele e Débora Fiocco, da Atenção Básica; Laerte Tebaldi Filho, membro da CISTT, Dinorá Fontes e Jairo Brunini da Vigilância Epidemiológica, Mauricio Monteiro e Mariane Martins Rodrigues da Vigilância Sanitária; Eleny de Almeida, do departamento de gestão do SUS; Alfredo de Lima e Vitória Hummel da Santa Casa de Rio Claro.

 

Assuntos de pauta: I – Assuntos Gerais; II – Expediente: 1. Aprovação da ata de 16 de Outubro de 2018; III – Ordem do Dia: 1. Apresentação da Central de Regulação; 2. Apresentação do Plano Municipal de Contingência das Arboviroses; 3. Deliberação da Composição da CISTT; 4 – Deliberação sobre eleição das vagas disponíveis; e 5 – Solicitação de esclarecimentos sobre fornecimento de medicamentos;

 

6 – Informe das Comissões. O presidente, Sr. José Domingos saúda a todos e passa a discutir a pauta do dia:

 

I – 1. A Sr.ª Leila solicitou um esclarecimento sobre a advertência ao conselheiro José Elieser. Solicitou ainda que fosse enviado um ofício à Fundação Municipal de Saúde pedindo esclarecimentos sobre o motivo pelo qual, a Fundação deixou de participar das palestras e atividades já acordadas durante a semana LGBT na cidade com a Organização do Movimento LGBT, mesmo depois de diversas reuniões anteriores onde a Fundação se comprometeu em participar das atividades em colaboração.

 

A Sra. Leila Informou ainda que o SEPA esteve presente de forma pioneira em outras ações de apoio durante o ano corrente de 2018 devido a parceria e a Fundação também esteve presente e participando ativamente na abertura da semana LGBT, a Sra. Leila solicita saber quem foi o responsável pelo boicote que não deixou a equipe do SEPA continuar com a parceria com a comunidade rioclarense nos dias e com os profissionais: 18 de Outubro de 2018 – SAÚDE E CULTURA LGBT – 10:30 hrs – Roda de Conversa sobre Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis – Cristiane Midori Nakanishi Nakahara – Assistente Social e Rafaela Martinez-Psicóloga – Fundação Municipal de Saúde, Equipe SEPA – Prevenção e Saúde da Comunidade LGBT – 19 de Outubro de 2018 – GÊNERO, RAÇA E LGBT EM EVIDÊNCIA – 14:00 hrs – Apresentação do fluxo de acolhimento da população LGBT e informações sobre a cirurgia de transgenitalização – Jonas Fornitano Cholfe Psicólogo e Rafaela Martinez- Psicóloga, a Sra. Leila reitera que tal ação absurda de boicote em meio a semana LGBT ocasionou danos irreparáveis e muita exposição desnecessária para com a semana LGBT no município de Rio Claro/SP, sendo assim a Sra. Leila gostaria de saber formalmente e por escrito, o motivo e quem que decidiu cancelar a participação do SEPA/Fundação Municipal de Saúde na Semana LGBT.

 

Leila ainda pergunta: “Foi o Prefeito ou o Secretário de Saúde que vai se responsabilizar por esse boicote e página negra na história da cidade?” Será enviado ofício solicitando esclarecimentos.

 

A Sr.ª Maria Helena informa que o Conselho gestor encaminhou ofício para Fundação Municipal de Saúde e não tiveram respostas. O Ofício solicitava que fosse ligada a energia elétrica e bebedouros, pois os funcionários estão na unidade sem condições de trabalho.

 

A Sr.ª Selma reitera o pedido e informa que a Unidade ainda não foi inaugurada por aguardarem a realização de concurso para completar a equipe, porém a fiação do prédio foi roubada e ainda não foi resolvido. Será enviado ofício para Fundação solicitando um posicionamento sobre a resolução do problema.

 

O Sr. Aguinaldo solicitou um esclarecimento sobre posicionamento da administração relacionado ao Programa Mais Médico. O Sr. José Ricardo informa que foi aberto um Edital na quarta-feira (21/11) e em 3 horas, já havia sido preenchida 3.500 vagas.

 

O Sistema estará disponível até 26/11 para médicos brasileiros e se não conseguir preencher será disponibilizado para médicos estrangeiros. Em Rio Claro são 04 vagas e as médicas já não estão mais trabalhando.

 

A Fundação Municipal de Saúde está organizando uma logística para garantir os atendimentos, avaliando que os usuários sejam atendidos nas Unidades mais próximas, porém caso o programa não garanta que o profissional assuma no tempo estabelecido, de 03 a 07 de dezembro, a Fundação já estuda contratações emergenciais.

 

O Sr. Aguinaldo expõe sua preocupação, pois os médicos atendem em Estratégias de Saúde da Família e a população não pode ficar desassistida, pois é necessário ver a realidade do território, no qual existem pessoas acamadas, que não podem se deslocar do território para atendimento, portanto é preciso pensar no prazo para resolução, embora entenda que foi um problema político, mas a população não pode ficar sem assistência.

 

O Sr. Ricardo ressalta que a administração está pensando e que irá garantir o atendimento.

 

A Sr.ª Nádia lembra que na ultima reunião solicitou esclarecimento sobre o Instituto Moriah, e Karla informa que oficializou a Secretaria e que caso a devolutiva não seja clara para todos, poderá ser solicitado pauta para próxima reunião.

 

Na resposta da Fundação, a mesma apresentou o relatório que informava os problemas com o Instituto, dentre eles falta de gás e alimentos para os usuários. Após as constatações, a Fundação notificou e reincidiu o contrato com o Instituto Moriah. Para atender a demanda houve uma reorganização do CAPS III que tem garantido equipe para acompanhar os usuários, porém já está previsto no concurso, a contratação de profissionais para a Residência Terapêutica.

 

A Sr.ª Marta questionou sobre o repasse e a Sr.ª Eleny esclareceu que o pagamento é feito mediante AIH – Autorização de Internação Hospitalar, sendo o custeio previsto para aluguel, alimentação e todos procedimentos que envolva o usuário. Referente à prestação de contas é de acordo com o serviço prestado e que mediante a prestação é feito o pagamento.

 

II – 1. A Sr.ª Eleny iniciou a apresentação do funcionamento da Central de Regulação que garante os encaminhamentos de ambulatório. Referente aos casos de urgência informa que não são regulados pelo seu departamento e todas as especialidades médicas têm na urgência, via Santa Casa. Destaca que o desafio é grande, pois o SUS oferta pouco, o recurso está “congelado” e a população cresce.

 

A demanda da Central é advinda da Atenção Básica e ressalta que esse também é um desafio, pois é necessário sensibilizar a equipe para uma escuta qualificada e que muitas vezes são solicitados exames que não necessários e cita o exemplo das ressonâncias que são solicitadas sem outros exames prévios, por isso, os auditores da Central, não podem negar a realização dos exames, mas recomendar outras ações e isso tem sido feito. Sobre o fluxo, informa que o usuário protocola o pedido na Unidade mais próxima e toda terça-feira e sexta-feira, são enviados os pedidos via malote. A média mensal é de 6.200 solicitações.

 

A Sr.ª Eleny informa que quando os pedidos chegam na Central é feita uma qualificação e quantificação, classificando os pedidos por grau de prioridade e ordem cronológica. Constantemente são feitos atualizações de dados de solicitações de dados e com isso o levantamento das ofertas pactuadas via DRS. Os serviços são oferecidos pela PPI – Programa de Pactuação Integrada, serviços municipais, convênios e contratos.

 

Dentre as demandas zeradas, a Sr.ª Eleny apresenta as seguintes especialidades: Otorrinolaringologia, Ortopedia, Mastologia, Gastroenterologia, Vascular, Dermatologia, Hematologia e Nefrologia.

 

A Sr.ª Eleny apresentou a média de atendimento mensal, sendo consultas, exames e cirurgias e informou da contratação dos novos especialistas, cardiologista e endocrinologista, ambos atenderão no CEAD.

 

A Sr.ª Leila questiona quantos leitos a Santa Casa oferece, e a Sr.ª Eleny esclarece que no total são 100 leitos e que abrirão mais 10 leitos. Informa que estão em tramites de conseguir 35 leitos na Casa de Saúde Bezerra de Menezes.

 

O Sr. Aguinaldo destacou que está sendo um espaço para Unidade de apoio e não para cuidados intensivos e se preocupa com a forma que a noticia é divulgada, pois não será um hospital. A Sr.ª Ariane ressalta que o atendimento será para usuários que não precisam de UTI.

 

A Sr.ª Eleny esclarece que será uma parceira com a Faculdade de Medicina, a entrada será separada e o atendimento é para usuários que não tem risco eminente de morte. A Sr.ª Eleny fala também sobre o contrato com a Santa Filomena, para os mutirões de cirurgias eletivas.

 

O Sr. Milton questiona onde fica o usuário nesse atendimento, pois sua filha aguardava por anos a cirurgia e não teve retorno, acabou tendo que ser particular.

 

A Sr. Eleny questiona qual o procedimento e informa que realmente tem uma fila para os casos mencionados, pois não encontra prestador de serviço e isso também é uma dificuldade para central. Após a apresentação e esclarecimentos, a Sr.ª Eleny agradece a oportunidade e se coloca a disposição sempre que necessário. 2.

 

O Sr. Jairo inicia a apresentação do Plano de Contingência das Arboviroses que preconiza 189 ações, a serem realizadas por diversos serviços.

 

O Plano Municipal segue as diretrizes e orientações do Plano Estadual.

 

O Sr. Jairo apresenta o diagnostico dos últimos anos e informa que existe uma falha no serviço em detectar a sorotipologia, pois “Rio Claro” está imune ao sorotipo um e no momento encontra-se em alerta, pois o sorotipo dois circula pela região.

 

A equipe trabalha constantemente a prevenção e fiscalização de imóveis, porem a população não colabora, são realizados mutirões aos sábados, atendimentos em horários alternativos, mas o processo de conscientização é muito complicado. Sobre chikungunya informa que Rio Claro foi o município da região com o primeiro caso autóctone, ou seja, adquirido no município. A Sr.ª Dinorá informa que a vacina para Febre amarela faz parte do calendário vacinal e não tivemos nenhum caso no município.

 

O Sr. Diego falou sobre o surto de escorpião no bairro Santa Eliza e ressalta que o serviço é muito complexo, pois são 40 agentes trabalhando diariamente.

 

O Sr. Tebaldi questiona sobre o período que poderá ter um novo surto de dengue e o Sr. Jairo esclarece que é uma especulação, porém é necessário o município estar preparado. Todos os atores envolvidos na elaboração do Plano e presentes na reunião faz um breve relato sobre o serviço realizado e o que está previsto no Plano e Débora lembra que o Conselho tem representantes e deve participar das reuniões da Sala de Situação e Comitê de Antropoozonoses.

 

O Sr. Jairo ressalta que é importante que o Conselho participe dessas outras instâncias, para conhecer, acompanhar e propor quando necessário.

 

A Sra. Leila questiona qual o custo do Plano, pois não conseguiu encontrar valores, sendo esclarecido que está previsto no PPA, porém o Plano acontece de acordo com as necessidades, e o foco não é custo e sim a prevenção para que o mesmo não tenha que entrar em ação, pois são previstas ações intersetoriais que muitas vezes não envolvem custo, e sim um trabalho em conjunto efetivo.

 

O Sr. José Domingos agradeceu a apresentação e informou que a Deliberação do Plano será feita na próxima reunião.

 

3. Karla informa sobre o processo de escolha e habilitação da CISTT – Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, que ocorreu em 08 de novembro, dentre as indicações previstas em Resolução, só não foram indicados representantes do Ministério do Trabalho e CREMESP. Karla apresentou os membros indicados e informou que deve ser deliberado pelo Conselho para publicação em Diário Oficial. A próxima reunião da CISTT ficou agendada para 13 de Dezembro.

 

O presidente colocou a Resolução em regime de votação, sendo aprovada por unanimidade dos presentes.

 

4. Karla informou sobre o processo de eleição das vagas disponíveis e não teve o numero de inscrições necessárias, portanto será necessário realizar mais um processo eleitoral.

 

Apresenta os novos conselheiros, sendo eles: Carmelita Brescansin, representando associações de moradores/movimento popular; Milton Antonio Roberto, representando Sindicatos de Trabalhadores; Aguinaldo Cesar Fiório e Selma Varzeloni Beccaro, representando conselhos gestores locais; e Valeria Aparecida Ferratone, representando Sindicato ou Conselho de Profissionais.

 

Informa que houve substituição ainda, na representação de suplência da Fundação Municipal de Saúde, sendo conselheiro o Sr. José Ricardo Naitzke. Na representação de trabalhadores, assumiu a suplência o Sr. Alessandro Cristiano Ribeiro. As indicações serão enviadas ao gabinete para publicação do Decreto.

 

A Sr.ª Leila questionou sobre a inscrição que havia trazido no inicio do ano e Karla falou sobre os prazos e que não teria como aceitar a indicação, pois todos fizeram novas inscrições, mas que a comissão terá que se reunir novamente e caso tenha interesse, a pessoa poderá fazer nova inscrição.

 

5. Sobre a falta de medicamentos, o Sr. José Ricardo informa que ocorreu hoje de manhã (22/11), o cadastramento de empresas e amanhã (23/11) acontecerá o pregão, no qual 20 empresas foram habilitadas e após a homologação os remédios estarão disponíveis em cerca de 20 dias.

 

Informa que a compra anterior foi de acordo com a série histórica, mas que aumentou muito o consumo nos últimos meses e isso já esta sendo observado no novo pregão.

 

Aguinaldo informa que a pauta veio do Conselho Gestor da UBS 29 e que em 06/11 esteve na Unidade e estava faltando 05 medicamentos, já na data de hoje, são 27 medicamentos faltando na rede, sendo medicamentos básicos e de uso continuo, inclusive insulina. Informa que tem medicamentos faltando há 06 meses e por isso pediu a presença da gerência da assistência farmacêutica, pois foi justificado pelo gestor anterior, que estava sendo atualizada a padronização dos medicamentos e por isso alguns medicamentos não tinham sido adquiridos, mas isso já tem meses.

 

A Sr.ª Aretuza fala que tem observado que os médicos renovam receitas, sem avaliar se há necessidade de indicar certos medicamentos e isso deveria ser mais bem revisto.

 

O Sr. José Ricardo fala que envolve conduta médica, mas que pode sair uma orientação da Diretoria médica. Com relação aos remédios faltantes, solicita uma cópia da lista para que possa verificar e passar uma devolutiva ao Conselho.

 

Karla informa sobre os medicamentos de Alto Custo, responsabilidade do Estado, no qual o município orienta o usuário, recebe os documentos e dispensa o medicamento, mas a aquisição é do Estado.

 

Karla informa que soube que o Estado está solicitando atualizações nos processos, inclusive dos exames e isso tem atrasado um pouco a entrega dos medicamentos. Sobre a entrega desses medicamentos, muitas vezes o usuário procura o poder judiciário e a responsabilidade sobra para o município, por isso, no ano passado foi feito um termo com o Poder judiciário, para fornecer subsídios na analise do Juiz.

 

O Sr, José Ricardo ressalta que Rio Claro foi o primeiro município a conseguir essa parceria, que contribui para ambos os lados. O Sr. José Ricardo se prontificou a dar uma devolutiva ao Conselho e caso seja necessário, pautaremos na próxima reunião.

 

O Sr. Tebaldi questiona se o município tem soro para picada de escorpião e o Sr. Diego esclarece que o PSMI tem soro e que o usuário precisa recorrer a uma Unidade de Pronto Atendimento que o encaminhará para o PSMI.

 

A Sra. Leila informa sobre casos e reclamações acerca de focos e infestações de escorpiões na cidade, e afirma que é preciso divulgação em massa para que a população se previna e não corra riscos maiores, uma vez que a Equipe da Fundação encontrou mais de 50 escorpiões amarelos no CDH do Santa Eliza.

 

O Sr. Tebaldi ressalta que essa informação precisa ser amplamente divulgada, pois nem todos tem conhecimento. 6. Sobre informe das comissões, Karla informa que a reunião da comissão de políticas publicas foi desmarcada em virtude que o Sr. José Ricardo assumiu recentemente, portanto ela encaminhou os documentos e explicou rapidamente sobre o que a comissão vinha fazendo.

 

O Sr. José Ricardo informa que recebeu o documento e já conversou com o Antonio para entender a analise feita por ele, pois foi feita uma tabulação dos dados.

 

Sobre a reunião informa que será reagendada brevemente.

 

Karla informa que na ultima reunião, foi formada a comissão de organização da Conferência Municipal, mas em virtude dos dois processos de eleição não conseguiu se reunir com o pessoal, mas destaca que não houve nenhuma nova publicação do Conselho Nacional. Sugere agendar reunião para começar a planejar as ações, mesmo que ainda não tenha o texto base. Karla informa também, que a comissão responsável pelo processo eleitoral deverá sentar novamente para discutir as vagas disponíveis e que entrará em contato em breve.

 

A Sr.ª Leila lembra que não foi esclarecido o motivo pelo qual, o conselheiro Elieser foi advertido, e a Sr.ª Maria Helena explica o ocorrido nas ultimas reuniões, e que a advertência foi devido ao comportamento do conselheiro.

 

7. Nada mais a ser tratado, o Presidente, Sr. José Domingos encerra a presente reunião.

 

Para constar, eu Karla Pereira, lavrei a presente ata que após lida e aprovada, será assinada por mim e pelos presentes.


___aerea_RioClaro_tuneis_03
13 de dezembro de 2018

OS MISTERIOSOS TÚNEIS DE RIO CLARO

 

Jenyberto Pizzotti

 

 Parte I – UM GRANDE MISTÉRIO

 

Um dos maiores mistérios do Brasil, ainda não devidamente pesquisado e estudado por arqueólogos, historiadores, e por aqueles que gostam e estudam teorias conspiratórias, ufologia e mistérios em geral, está na cidade de Rio Claro no Estado de São Paulo.

 

Denominados como “Túneis Secretos”, o local das escavações descoberto no início da década de 90, foi alvo de investigações do médico dr. Rodrigo Pires de Oliveira, da Diretora de Patrimônio Histórico, Marizilda Couto Campos, que solicitou ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) autorização para as escavações na época, e de outros pesquisadores, historiadores e documentaristas.

 

Atualmente, o sítio arqueológico encontra-se totalmente fechado, vedado, blindado, por razões as mais controversas.

 

Realizei com a Revista Digital Rio Claro Online uma série de matérias sobre esse tema tão importante, e que desperta tanta curiosidade, não só dos rioclarenses, mas dos brasileiros e, por que não dizer, de diversos pesquisadores de outros países.

 

São múltiplas, e as mais diversas, as “teorias” e “lendas urbanas” que se formaram em torno desse mistério. Desde esconderijo de escravos e fuga de abolicionistas (Rio Claro foi a primeira cidade do Brasil a libertar escravos e desenvolvia intensa luta abolicionista), rituais satânicos, esconderijo da “arca perdida” ou da “cabeça de São João Batista”, até túneis ligando a igreja central de padres com a escola e convento de freiras, passagem secreta de um médico excêntrico, até rituais maçônicos e esconderijo de extraterrestres.

 

Tudo foi falado e questionado. A questão central é que realmente, por motivos não muito bem explicados, um estudo sério e com metodologia científica ainda não foi realizado, o que, obviamente, aumenta a curiosidade, a polêmica e cada vez maior o mistério.

 

Apresentamos através da Rio Claro Online diversas fotos, e uma foto inédita via satélite, com a suposta rede de túneis dessa, até agora, “lenda urbana”.

 

___aerea_RioClaro_tuneis_03
  
PARTE 2 – A SUPOSTA REDE DE TÚNEIS SUBTERRÂNEOS LIGANDO EDIFÍCIOS IMPORTANTES EM RIO CLARO

 

Essa suposta Rede de Túneis Subterrâneos em Rio Claro é apenas uma hipótese. Mas depois de algumas interessante análises preliminares, conclui pela existência de evidências de uma provável rede de túneis subterrâneos no centro da cidade, com objetivos ainda obscuros na sua criação e utilização.

 

Em relação ao sítio arqueológico descoberto na década de 90, alguns pesquisadores que tiveram acesso à parte do local (pois existe passagens ainda lacradas) fizeram uma avaliação (desconheço a metodologia científica aplicada) de que os túneis foram construídos no século XVIII. No entanto, o mais provável é que a construção foi realizada em meados do século XIX (por volta de 1864, pois a residência do Barão de Porto Feliz, onde foram realizadas as primeiras escavações, foi construída em 1864). Interessante também observar no cruzamento de dados e informações que estamos realizando, que alguns outros importantes prédios também foram construídos ou reformados (como é o caso da Igreja Matriz – reformada em 1869) nessa mesma época. Por outro lado, alguns outros importantes prédios dessa suposta “rede” foram construídos já no século XX, nas primeiras décadas. Não podemos deixar de mencionar uma importante observação: dos 25 locais dessa “rede”, a metade dos prédios foi destruída, ou “revelando” e traduzindo: se existiam outras passagens ou “entradas” as mesmas foram lacradas e escondidas por obras de engenharia sobrepostas nesses locais. Consciente ou inconscientemente, de propósito ou não, a verdade é que alguns locais foram literalmente lacrados e blindados.

 

O tema é muito polêmico e exige investigação e metodologia científica. E as hipóteses e teorias levantadas são as mais diversas possíveis. Podemos desde comparar fotos tiradas do interior da “sala” subterrânea com imagens (veja fotos) de uma sala de sacrifícios dos Maias em Bonampak, um sitio arqueológico Maia, localizado na Selva Lacandona, no município de Ocosingo, estado de Chiapas, México, a uns 30 km ao sul de Yaxchilán, na fronteira do México com a Guatemala onde prisioneiros eram preparados para sacrifício humano, até lugar de esconderijo para abolicionistas e escravos fugidos, o que acredito ser mais provável, devido ao período de luta abolicionista e/ou período das lutas pela República em Rio Claro e no Brasil.

 

E aqui, a lista descritiva dos locais enumerados no mapa com a foto via satélite onde montei, com base em alguns dados e informações obtidas, a hipotética rede subterrânea.

 

(FOTO)

 

01 Prédio (antiga Imobiliária Saraiva) onde na década de 90 foram iniciadas escavações, em seguida as entradas e passagens foram lacradas

 

02 Residência do Barão de Porto Feliz (construído -1864) / atual cine/foto

 

03 Antigo Hotel dos Reis (DESTRUÍDO) / atual Imobiliária

 

04 Cine Teatro Variedades (construído – 1912) / atual supermercado

 

05 Residência Família Negreiros (DESTRUÍDO) / atual estacionamento

 

06 Residência do Barão de São João de Rio Claro (construído – 1865) – atual Escola Marcelo Schmidt

 

07 Gabinete de Leitura (construído – 1890)

 

08 Solar do Barão e Baronesa de Dourado (construído – 1863) (DESTRUÍDO/Restaurado) – atual Museu

 

09 Antiga Prefeitura (DESTRUÍDO) / atual estacionamento

 

10 Antiga Loja Maçonica – atual Loja Maçonica

 

11 Residência de Siqueira Campos (construído – 1868) / atual Casa da Cultura

 

12 Residência Família Fontes (construído – 1937) – Casa de Ulisses/Puríssimo

 

13 Igreja Matriz (construído – 1828 / reformado – 1869)

 

14 Residência Família Almeida Santos (construído – 1910)

 

15 Colégio Puríssimo (construído – 1909)

 

16 Escola Cel Joaquim Salles (construído – 1900) / antigo Cemitério

 

17 Antiga Cadeia Municipal (DESTRÍDO) / atual Fórum

 

18 Residência de Dna Luisa Botão (construído – 1899) / atual Escola Bayeux

 

19 Prédio Família Pires (DESTRUÍDO) / atual Farmácia

 

20 Antigo Teatro São João/ Teatro Phenix (DESTRUÍDO) / atual loja de calçados

 

21 Residência Família Dr. Coelho (DESTRUÍDO) / atual Banco Itaú

 

22 Residência Família Mazziotti / Família Cartolano (DESTRUÍDO) / atual farmácia

 

23 Residência Família (?) – frente Prefeitura –  (DESTRUÍDO) / atual estacionamento

 

24 Residência Família Timoni (DESTRUÍDO) / atual estacionamento

 

25 Residência Família Cel Marcello Schmidt / Família Dr. Ruy (DESTRUÍDO) / atual estacionamento

 

T_07_Bonampack

 

A Sala de Sacrifícios dos Maias em Bonampak na Selva Lacandona, no município de Ocosingo, estado de Chiapas, México, a uns 30 km ao sul de Yaxchilán, na fronteira do México com a Guatemala.

 

(FOTO)

 

Fonte: http://pt.slideshare.net/bgbarcenas/bonampak

 

T_03

 

 

T_04

 

 

tuneis_artigo_05

 

PARTE 3 – IMPORTANTE ARTIGO DE MÉDICO RIOCLARENSE REVELA:

 

TÚNEIS PODEM TER SIDO USADOS PARA SATANISMO

 

Na continuidade de nossos estudos e pesquisas sobre os “Os misteriosos Túneis Secretos de Rio Claro”, procuramos contatar e levantar as mais diversas opiniões que foram emitidas durante a descoberta dos túneis em Rio Claro/SP, durante as escavações realizadas, e após os túneis serem lacrados.

 

Apresentmos as opiniões de pessoas de credibilidade, pesquisadores acadêmicos, arqueólogos que estudaram o caso, e de pessoas que apresentam fatos e evidências em bases racionais e lógicas desse caso extremamente misterioso e polêmico.

 

Um dos depoimentos “bombásticos” e contundente sobre o caso foi dado pelo Dr. Rodrigo Pires de Oliveira, médico endocrinologista, com clínica estabelecida em Rio Claro, que diz ter suas convicções no evangelho cristão, e se apresenta sempre como um defensor intransigente das denominadas “teorias de conspiração”, e contra a “Nova Era” ou “Nova Ordem Mundial”.

 

O Dr. Rodrigo Pires de Oliveira esteve no local por ocasião das escavações e realizou estudos e observações muito importantes, e esse é o seu artigo que transcrevo aqui, pois é de extrema importância dentro dessa pesquisa que realizamos.

 

NEGANDO A EVIDÊNCIA

 

Dr. Rodrigo Pires de Oliveira

 

François-Marie Arouet, famoso filósofo do século dezoito, mais conhecido como Voltaire, foi membro de uma Irmandade Secreta de libertinos e livres-pensadores chamada “Sociedade do Templo”, que recebeu esse nome por ter como objetivo a “reconstrução do Templo de Salomão”, metáfora que representa o ideal iluminista do “Construtivismo”.

 

Construtivismo é uma diretriz conferida às sociedades secretas para a destruição da atual civilização cristã, a fim de estabelecer, sobre os seus escombros, uma nova civilização racionalista e pagã, onde não haja mais espaço para a fé em Deus. Em nossos dias, essa meta de caráter socialista vem sendo perseguida, de forma obsessiva, principalmente pelo sistema educacional, um dos três veículos que estão preparando o caminho para a vinda de um ditador mundial anticristão.

 

Voltaire detestava a igreja católica e defendeu a burguesia contra a aristocracia feudal, participando de forma significativa da revolução francesa ao fazer de suas ideias uma arma para destruir o cristianismo e a monarquia francesa.

 

Seu papel naquele movimento seria fazer de suas ideias a principal arma da revolução e transmiti-las, tanto aos revolucionários, como aos demais Iluminatti, o que foi concluído através de uma frase chavão, nos seguintes termos:

 

“É PRECISO MENTIR COMO UM DEMÔNIO, NÃO TIMIDAMENTE, NEM SÓ TEMPORARIAMENTE, MAS SEMPRE, E COM AUDÁCIA”

(Voltaire, “Carta a Thériot”)

 

Um outro filósofo iluminista do século dezoito exprimia as ideais de Voltaire, dizendo:

 

“O MARAVILHOSO É QUE, PARA TRANQÜILIZAR OS POVOS, BASTA, APENAS, NEGAR A EVIDÊNCIA.”

 

Esta é a razão pela qual as informações a respeito de determinados episódios chegam de forma totalmente distorcida à população. Tivemos um exemplo disso, ao surgir a oportunidade, obtida pela imprensa, de fotografar uma antiga CÂMARA SECRETA, que existe há aproximadamente cento e setenta anos nos subterrâneos de Rio Claro, mais precisamente, no quarteirão localizado na Rua 6 entre as Avenidas 1 e 2: Assim que surgiram as fotografias, comprovando a existência daquela reforçada estrutura subterrânea de alvenaria construída no século dezoito logo surgiram as vozes que, por conspirarem em favor do “construtivismo”, e não tendo outro recurso para “abafar” a revelação dessas imagens, a não atitude de “NEGAR A EVIDÊNCIA”, não perdem tempo em lançar mão dela.

 

E realmente, a primeira reação das referidas “vozes”, alarmadas ante o aparecimento das provas fotográficas da existência, tanto da câmara, quanto do túnel, foi mais uma vez, a atitude de negar as evidências e confundir as pessoas, tentando associá-las ao que afirmaram não passar de uma “teoria de conspiração”, quando a existência da mesma é um FATO CONCRETO E COMPROVÁVEL, pois até mesmo os próprios conspiradores, que são os militantes do movimento “NOVA ERA”, confessam abertamente a natureza de sua ação no mundo, pois deram ao seu movimento o nome de “CONSPIRAÇÃO AQUARIANA”!

 

E, se a Nova Era é uma conspiração luciferiana, não se trata, portanto, de uma “teoria”, mas, sim, de um FATO, cuja existência essas “vozes” se apressaram em negar. Essa negação inescrupulosa vem acontecendo apesar dos fortes sinais de sua presença, tais como a formação, cada vez mais frequente, de gigantescos monopólios econômicos, que veem resultando do rapidíssimo processo de globalização econômica, política e religiosa, que são as três principais metas dessa Conspiração Global Aquariana.

 

Uma vez que este esforço desesperado em esconder a verdade perante a opinião pública, é facilmente percebido como uma tentativa de “tapar o sol com a peneira”, as tais “vozes” acabaram se desmoralizando perante ela.

 

Conforme as primeiras páginas dos principais jornais de Rio Claro / SP noticiaram e documentaram, através de fotografias, existe, de fato, uma câmara secreta no referido local, cujo teto tem, nada menos, que CINCO METROS DE ALTURA, tendo sido edificado nos moldes de uma construção religiosa, em formato de abóbada; com sete metros de cumprimento por três metros de largura.

 

As vastas dimensões deste enorme cômodo subterrâneo, deixa bem claro, que o mesmo não poderia de maneira alguma, ser chamado de “túnel”; a não ser que se queira negar a evidência, conforme a “receita” do filósofo Voltaire.
De fato, como se poderá constatar através das imagens, a câmara subterrânea não se parece, em nada, com um túnel, pois, a mesma encontra-se dividida em DOIS AMBIENTES, sendo o maior deles uma sala principal e o outro uma antecâmara, semelhante a um altar (foto). No teto desta antecâmara, que também tem o formato de abóbada, encontra-se uma abertura quadrangular, semelhante a um alçapão, que se localiza em sua parte mais elevada de sua abóbada. Nesta abertura encontra-se, até hoje, uma caixa de ferro, servia de elevador, podendo ter sido usada para descer algum alimento ou oferenda, a partir da parte externa do imóvel até o interior da vigorosa estrutura de alvenaria.
Ainda que, os longos anos a tenham deixado bem enferrujada, a referida estrutura metálica, cujas imagens vêm ocupando as páginas dos jornais de nossa cidade veio a tornar-se uma evidência inegável de que esta construção subterrânea teria sido muito mais que um simples túnel.

 

Essa evidencia, no entanto, foi deliberadamente ignorada por aquelas “vozes”, pois, enquanto um túnel não passa de uma simples via de acesso que conduz a algum lugar, uma câmara secreta com todos estes atributos teria finalidades bem diferentes que esta, cuja divulgação poderia se tornar insuportavelmente incômoda para alguns.

 

As grandes dimensões de todos os seus tijolos, e a ampla espessura de suas quatro paredes, construídas com QUATRO FILEIRAS destes gigantescos tijolos, se consistem em provas irrefutáveis de que a estrutura conserva, até hoje, o mesmo formato que tinha no século dezoito, quando foi construída.

 

Já não se pode dizer o mesmo do túnel que, partindo deste cômodo, estende para o leste, em direção à Rua 6. Este túnel, que é precedido por uma rampa íngreme e cujo formato triangular lembra um símbolo esotérico chamado “o olho que tudo vê” (vide foto), na verdade não possui, desde a sua construção, mais do que um metro de altura, consistindo-se, portanto, numa passagem que foi concebida para ser transposta apenas “engatinhando”. No entanto, após estender-se por aproximadamente seis metros, em seu cumprimento, o estreito túnel apresenta sinais de ter sido “emparedado”, ou seja, obstruído, à altura de seu seguimento que se encontra bem próximo à Rua 6.

 

Há, portanto duas estruturas nesta construção subterrânea: Uma câmara secreta que permanece intacta até hoje e um túnel estreito que foi obstruído por uma parede a fim de que, através dele não se pudesse chegar até alguma outra passagem que existisse sob a Rua 6, pois, no final da década de setenta, um arqueólogo rioclarense encontrou uma outra câmara secreta situada embaixo da “Praça da Liberdade” concluiu que, existiria um túnel que, partindo de lá, se estenderia ao longo da rua seis. Isso significa que este passaria, portanto, bem diante daquela casa onde o túnel que parte da câmara secreta foi construído.

 

Afirmou-se, porém, que o referido túnel teria sido usado pelo saudoso médico, Dr. Negreiros, para ir, diariamente, por baixo da terra, ate o seu consultório, que se localizava do outro lado da rua. Pergunta-se, no entanto: Porque um médico, vestido de branco, desceria UMA ESCADA DE CINCO METROS DE ALTURA, iria engatinhando até seu local de trabalho, onde teria que subir novamente uma escada de dois metros de altura, para chegar ao nível do seu consultório, apenas para não ter que atravessar a rua? Isso é o que poderíamos chamar de folclore e especulações da imaginação “popular”.

 

Estando no local e tendo visto tudo, detalhadamente, testifico que somente a câmara secreta tem uma altura de cinco metros, e que apenas a estrutura do túnel foi emparedada, e isso a uma distância de mais ou menos seis metros da sala de rituais, quando seu trajeto se aproxima da Rua 6.

 

Hipóteses absurdas como aquela, somente são formuladas quando se procura NEGAR A EVIDÊNCIA, que neste caso, se consiste no fato de existir, naquele local, tanto de uma câmara secreta, composta por dois ambientes distintos, como, também, um túnel, deliberadamente obstruído num ponto que se localiza a uma distancia de cinco metros da referida sala subterrânea.

 

Quem nega o óbvio está se sujeitando a cair no ridículo. O que estão tentando esconder ? As profecias afirmam que não há nada oculto que não venha a ser revelado, nem escondido que não venha a ser conhecido… Que as coisas que são ditas nos subterrâneos serão proclamadas sobre os telhados das casas. Mais cedo ou mais tarde tudo virá à tona. Por que não agora?

 

Ademais, até onde sabemos, o referido médico teria morado na casa que se situa na esquina da Avenida 2, com a Rua 6, local onde funcionou o antigo Hotel dos Reis, enquanto que a câmara secreta e o túnel que apareceram nos jornais encontram-se situados nos subterrâneos de uma casa localizada NO MEIO DO QUARTEIRÃO!

 

Estas afirmações errôneas teriam sido um grande equivoco, ou somente mais uma tentativa de negar a evidência para “tranquilizar os povos” ? De qualquer forma, é certo que proferir inverdades como esta, seja de forma deliberada, ou por ignorância, não é a melhor maneira de acalmar a população, pois todos têm o direito de saber a verdade, bem como, de conhecer a realidade da sua história local.

 

Outra hipótese levantada pelas tais “vozes tranquilizadoras” é que aquela câmara, que às vezes afirmam ser apenas um túnel, teria sido um local utilizado para o tráfico de escravos e para puni-los. No entanto, até o ano de 1888, quando veio a abolição da escravatura, não era necessário um porão secreto para açoitar ou para comerciar os escravos, pois, naquela época, atividades como estas não eram ilícitas ou condenadas.

 

Em outras palavras, não havia nada a esconder, em relação a isso, durante os cinquenta anos que precederam a libertação dos escravos e a tal sala já existia. Hipóteses “tranquilizadoras” como esta é o que poderíamos, verdadeiramente, chamar de “lendas e fantasias provenientes da imaginação popular”.

 

Será que os escravos daquela época tinham quatro metros de altura para que fosse necessário construir um cômodo com cinco metros de altura para guardá-los? Teria sido necessário assentar quatro fileiras de tijolos gigantes em cada parede?

 

Para funcionar como um porão doméstico ou como uma senzala não seria preciso, em absoluto, construir nenhuma estrutura dotada de “uma arquitetura forte e resistente a qualquer fenômeno, seja ele natural ou artificial” e cujo formato se parece mais com uma pequena “catedral” da idade média do que qualquer outra coisa.

 

Nega-se, pois, a Evidência, e pronuncia-se os maiores absurdos, na esperança de que tais mentiras repetidas inúmeras vezes, acabem se transformando em “verdades”. A mentira, porém, “tem pernas curtas”, e, portanto, não vai muito longe.

 

Negligenciar deliberadamente provas arqueológicas com o intuito de distorcer as verdades históricas de nossa cidade é prejudicar a imensa maioria da população rioclarense em favor de uns poucos iniciados que teriam algo a esconder.
O fato é que a explicação mais convincente para esta misteriosa construção é que a mesma teria sido usada, por alguma Sociedade Secreta para a realização de rituais de iniciação extremamente obscuros, a ponto de precisarem ser realizados no subsolo e entre paredes suficientemente espessas para isolarem qualquer tipo de som. Não de deve esquecer que “Satanismo é Real”.

 

Em razão disso, pode ser que, alguém, por falta de imaginação suficiente para inventar explicações folclóricas mais convincentes para este importante achado arqueológico, venha a afirmar que cem anos antes da invenção da bomba atômica, alguns rioclarenses, em seu “pioneirismo”, teriam construído, sob aquela casa da Rua 6, “o primeiro abrigo antinuclear da face da terra”…

 

Como diria o jornalista Boris Casoy: “ISTO É UMA VERGONHA!”

 

Dr. Rodrigo Pires de oliveira

 

Fonte: http://www.previnasedamarca.com/arquivo.php?recebe=materia/maconaria/29/29.html

 

Consegui um vídeo onde o Dr. Rodrigo faz parte desse depoimento:

 

 

T_01

T_05

 

 

 

T_09_Rua-6-Av-2

 

PARTE 4 – A REDE DE TÚNEIS REALMENTE EXISTE ! UM IMPORTANTE DEPOIMENTO REVELA NOVOS DETALHES

 

Dando continuidade na matéria “Os misteriosos Túneis Secretos de Rio Claro”, para a Revista Eletrônica Rio Claro Online, consegui pesquisar e obter um importantíssimo depoimento realizado em maio de 2013 pelo senhor Leandro José Martinez onde, numa linguagem clara, objetiva e muito sincera, novos fatos são apresentados, tudo conduzindo para a realidade da existência de uma rede de túneis no subsolo de Rio Claro.

 

Leiam na íntegra esse importante depoimento:

 

“Nos anos 50, mais precisamente 1958, eu estava com 12 anos e frequentava a sede dos escoteiros que ficava na esquina da Avenida 3 com a Rua 6, onde hoje está o Edifício Iracema.

 

Em uma ocasião festiva estávamos elevando uma torre de varas de eucaliptos. Quando ao furar o chão para fincar uma das varas, a cavadeira bateu em algo que parecia uma carreira de tijolos, então o saudoso Dr. Mendonça, que era na época garoto e escoteiro, e eu seu amigo inseparável, e que o ajudava na tarefa, ficamos temerosos por ele ter quebrado os tijolos, e aquele buraco ter se alargado, conseguimos avistar como um corredor largo e profundo. Entramos na Sede dos Escoteiros para levar ao conhecimento do chefe dos escoteiros. Outros escoteiros que se encontravam lá dentro jogando sinuca, e em outra mesa de ping-pong, nos alertaram para cobrir rapidamente antes que Chefe chegasse, pois aquele túnel poderia ser a rede de esgoto e o Mendonça seria expulso. Se não me falha a memória, houve uma brincadeira pelo Paul Roth, “o baixinho não sabe nadar e se ele afundar no buraco nos vamos encontra-lo lá no brinquinho” (local onde desaguava o Córrego da Servidão).

 

Realmente, ficamos impressionados pela largura e profundidade daquele “esgoto”. Como eu trabalhava como aprendiz na Fábrica de Calçados Lincoln, e que pela Rua 6 fazia fundos com a Sede dos Escoteiros, lá encontramos algumas ripas e papelão, fechamos o buraco e voltamos a cobri-lo com terra, mudando a localização das pernas da torre, o que causou uma advertência do Chefe designado pelo Sr. Raul, pela torre ter sido montada fora do local indicado. Todos ficaram quietos e não mencionaram o ocorrido, recordo-me ainda que por conta do dito buraco o Mendonça teve que suprir sozinho, as latas de salsichas no acantonamento, que foi realizado na sequencia para os colegas não o entregarem.

 

Passado algum tempo, frequentávamos a Igreja da Boa Morte, e após as rezas ficávamos um bom tempo conversando com o Sr. Alexandre, zelador, e que morava ao lado da Igreja. Numa dessas ocasiões, comentei o ocorrido da abertura acidental do esgoto e que quase caímos dentro dele por seu tamanho, ele interpelou “onde foi isso?”, eu respondi “ali onde era a casa do Dr. Colli, Avenida 3 com a Rua 6”.

 

Ele prontamente respondeu “na esquina da farmácia?” respondi “no lado de cá onde é a Sede dos Escoteiros”.

 

“Quem mais ficou sabendo disso?”  e eu respondi “eu, meu colega Mendonça e uns quatro escoteiros, mas somente um viu o buraco e nos ajudou fechar e cobrir com terra”.

 

O senhor Alexandre então disse “aquele buraco aberto não é e nunca foi esgoto, agora eu preciso fechar a Igreja, a filha do Brochini já está saindo, amanhã vai começar a quermesse traga seu amigo que eu vou mostrar uma coisa pra vocês”.

 

No dia seguinte fui na casa do Leãozinho, apelido que tratávamos o Roberto Mendonça e combinamos nos encontrar na Boa Morte. Assim aconteceu. Procuramos o Sr. Alexandre e ainda o ajudamos a carregar as prendas nas barracas da quermesse. Outros colegas se juntaram a nós. Sentamos no salão e ficamos aguardando. Dali a pouco vem o Sr. Alexandre, carregando um rolo de papel, andava ele lentamente devido a deficiência que tinha numa das pernas e foi dizendo:

 

“Esta minha perna é assim por causa de acidente que sofri na CARACÚ” (Caracú era uma antiga fábrica de cerveja em Rio Claro que depois foi unida a Cervejaria Skol) e começou a desenrolar o papel e o estendeu em cima de um banco. O papel era um traçado a lápis. “Olha, aqui era o Cemitério (Rua 7 – Grupo Escolar Joaquim Salles)”, então eu disse “isto eu já sei, estudava lá quando construíram o refeitório e acharam um monte de esqueletos”.

 

“Vai ouvir ou vai atrapalhar ?” ele respondeu e continuou: “Aqui o cemitério, onde é a Cadeia (hoje Fórum), aqui era a Casa da Baronesa (hoje Bayeux), de lá saí um túnel que passa em baixo da praça, encontra outro que sai de baixo da Igreja Matriz, desce do lado da Rua 6 até o Hospital que ficava no meio do quarteirão entre as Avenidas 1 e 2”. E prosseguiu:  “quando construíram o Cine Variedades soterraram o túnel que passava em baixo. Do Hospital o túnel desce pela Avenida 2 e passa em baixo do Casarão do Otto Jordan, que era o coletor de impostos (hoje o Museu Histórico Amador Bueno da Veiga)”

 

Alguém então perguntou ao senhor Alexandre “como o senhor sabe disso ? quem fez esse desenho ?”

 

O senhor Alexandre então respondeu “esse desenho não fui eu que fiz, me foi dado pelo pedreiro Italiano que construiu também a Igreja da Santa Cruz, e o alemão que fizeram a chaminé da CARACÚ. Acharam o túnel entraram nele, e ele sai do Casarão e vai em direção ao Mercado, que era Quartel Militar naquela época. Inclusive a CARACÚ, usou parte dele para atravessar a Avenida 4 eu acho”

 

Agradecemos o Sr. Alexandre, e fomos curtir o resto da quermesse.

 

Passou o tempo. Onde era o dito Hospital, passou a ser o consultório do Dr. Takara que vendeu o prédio para o Sr. Saraiva (da Imobiliária Saraiva), e ao reformar o prédio para construir a garagem, aconteceu, desmoronou, e o pedreiro achou um salão com uma passagem vindo pela Rua 6 e outra saindo em direção da Avenida 2. Como todos os colegas, principalmente a Turma do Gato Preto”, a noticia correu e tivemos a oportunidade, juntamente com o Saraivinha (filho de Irineu Saraiva) descer dentro do salão que era revestido de pedras cinzas de calcário e as saídas das passagens eram iguais as que aparecem nas fotos.

 

Todos que tiveram conhecimento deste túnel,  imaginam que sua existência se deu como rota de fuga pela ligação com o Hospital e o Quartel”.

 

Fonte: Depoimento do senhor Leandro José Martinez em 02 de maio de 2013 no grupo Rio Claro Retrô no Facebook

 

T_10_Rua-6-Av-5-Bayeux

T_11_Rua-7-Av-3

T_12_Oblelismo-Praca-Matriz

 

PARTE 5 – Retomando as Investigações – Importantes Informações da Arqueóloga que Entrou nos Túneis

 

Dando continuidade na matéria “Os misteriosos Túneis Secretos de Rio Claro” para a Revista Eletrônica Rio Claro Online, são importantes as declarações da arqueóloga Marizilda Couto Campos na época da descoberta dos túneis, declarações essas, prestadas a mídia em geral e, em especial, ao Jornal Cidade de Rio Claro, que fez uma boa cobertura jornalística na ocasião.

 

Marizilda, que foi Diretora do Patrimônio Histórico de Rio Claro quando da descoberta dos túneis, trabalhava para a Prefeitura de São Paulo, e solicitou ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) autorização para realizar escavações e pesquisas no sítio descoberto.

 

A arqueóloga Marizilda Couto Campos, após alguns dias de trabalho de pesquisa, prestou alguns depoimentos e forneceu algumas interessantes informações. Vejamos o que Marizilda informou a repórter Viviam Giilherme do JC, depoimento esse que vem trazer mais informações nessa nossa pesquisa:

 

“ Tinha muito entulho, levamos um bom tempo escavando. Nesse período muita gente apareceu contando histórias e uma senhora surgiu descrevendo o túnel e dizendo que havia andado por ele quando era criança”.

 

“o túnel era muito semelhante às características que a aquela senhora havia descrito”.

 

“Era um túnel alto com uns 3 metros de altura, muito bem feito, com arco de sustentação e tinha cerca de 20 metros de comprimento.”

 

“foi encontrado material de farmácia, como garrafas, tubos de ensaio, louças, etc”.

 

“Especulamos que um dos proprietários, que era médico, acabou utilizando aquele espaço para autópsias. Rio Claro tinha muitos leprosos, o túnel pode ter sido usado para a cremação.”

 

E a repórter, num bom trabalho jornalístico aprofunda a questão…

 

“Quanto às lendas sobre uma malha de túneis interligando o Colégio das Freiras (atualmente o Puríssimo), a Igreja Matriz, a Prisão (atualmente o Fórum), a Estação Ferroviária e o Casarão, Marizilda é cética, e afirma que “é tudo crença popular”. Marizilda explica que perfurou toda a região em volta do Puríssimo e da igreja, mas não encontrou nada. Entretanto, um estudo da UNESP (Universidade do Estado de São Paulo) afirma que existe um túnel embaixo do Jardim Público. “Não há comprovação nenhuma de que este túnel do Jardim tenha ligação com este trecho do Casarão. Eu pesquisei muito e até hoje não achei nada.”

 

Dessa forma, com exceção do trabalho da arqueóloga Marizilda Couto Campos, de algumas análises e conjecturas históricas do Dr. Rodrigo Pires de Oliveira, e de um trabalho de mestrado na UNESP (esse último no que se refere a um suposto túnel de ligação no subsolo da Praça da Liberdade ou no Jardim Público), pouco, ou quase nada, foi realizado de forma metódica e científica na ocasião da descoberta dos túneis em Rio Claro.

 

Paredes lacrando passagens e a continuidade dos túneis permaneceram lacradas. Ninguém se atreveu a prosseguir na abertura desses “portais” e verificar o que existe além. O sítio arqueológico todo foi, não se sabe por quem e por ordem de quem ou do que, vedado, lacrado e blindado. Prédios antigos que poderiam conter outras entradas e passagens foram sendo sistematicamente destruídos sem nenhum respeito ao Patrimônio Público e a Cultura e História de Rio Claro e, em seus lugares, foram construídos estacionamentos e outras edificações tornando praticamente impossível qualquer tentativa de pesquisas ou escavações do subsolo rioclarense. A mídia rioclarense também se calou ou foi calada. Nada mais se comentou após a descoberta dos túneis na década de 90, e tudo caiu no esquecimento.

 

A Revista Digital  Rio Claro Online reabriu o caso, e foram e tem sido milhares de pessoas de Rio Claro e de outras cidades do país que “descobriram” ou voltaram a se interessar pelos “Misteriosos Túneis de Rio Claro”. Manifestações pelas Redes Sociais da internet e centenas de e-mails comprovam não só a curiosidade dos cidadãos e cidadãs, mas sobretudo a busca pelo direito a informação sobre a História da cidade e do local onde muitos nasceram ou estabeleceram suas vidas.

 

E é exatamente nesse sentido e nessa direção, visando a defesa a informação e ao Bem Comum, que prosseguimos nessas investigações.

  

Jenyberto Pizzotti

(Texto registrado. Para reprodução da íntegra ou parte do texto mencionar o autor e a fonte)

jenyberto@yahoo.com.br

Na Revista Eletrônica Rio Claro Online você pode ver mais fotos e os artigos anteriores – veja em www.rioclaroonline.com.br


1
6 de dezembro de 2018

Chegou um dos períodos mais esperados do comércio.

 

É na época de Natal que as vendas normalmente aumentam e, neste ano, não é diferente. Diante das expectativas positivas, os horários são ampliados para dar oportunidade aos consumidores. Já virou tradição as lojas ficarem abertas até à noite, quando registram um grande fluxo de pessoas.

 

Segundo a Acirc – Associação Comercial e Industrial de Rio Claro, através de votação, os presentes na Assembleia Geral, ocorrida no dia 30 de agosto de 2018, definiram o horário especial de dezembro, tendo início nesta quinta-feira (6) com os estabelecimentos aberto até às 22 horas.

 

Confira como ficam os horários nas demais datas até o dia 2 de janeiro de 2019

 

Dia 7/12 – das 9 às 22 horas; sábado – 8/12 – das 9 às 18 horas; domingo – 9/12 – fechado; dias 10, 11, 12, 13 e 14 – das 9 às 22 horas; sábado 15/12 – das 9 às 18 horas; domingo – 16/12 – das 10 às 16 horas; dias 17, 18, 19, 20 e 21 – das 9 às 22 horas; sábado – 22/12 – das 9 às 18 horas; domingo – 23/12 – das 10 às 16 horas; dia 24/12 – das 9 às 18 horas; dia 25/12 – fechado; dia 26/12 – do meio-dia às 18 horas; dias 27 e 28/12 – das 8 às 18 horas; dia 29/12 – das 8 às 15 horas; dia 30/12 – fechado; dia 31/12 – das 8 às 15 horas; dia 01/01/2019 – fechado; dia 02/01 – do meio-dia às 18 horas.

 

A Acirc informou ainda que após a votação do horário do mês de dezembro, os comerciantes ainda fizeram uma reivindicação ao presidente do Sindicato do Comércio para que a Rua 3 NÃO seja fechada com cavaletes este ano.

 

Operação Natal Seguro Polícia Militar
A Polícia Militar iniciou nesta semana a Operação Natal Seguro em Rio Claro.

 

A operação será desenvolvida até o dia 24/12, véspera de Natal, e tem por finalidade garantir a segurança das pessoas durante as compras, por se tratar de um período de maior circulação de consumidores e de recursos, especialmente nas áreas comerciais do município.

 

A Polícia Militar vai contar com um policiamento específico para atender esta demanda, assim como tem ocorrido nos últimos anos.

 

Policiais militares em escala extraordinária realizarão o policiamento preventivo nas áreas comerciais com o objetivo de promover maior sensação de segurança aos comerciantes e consumidores, bem como combater a ação de infratores.

 

A Polícia Militar recomenda que as pessoas também tomem alguns cuidados, contribuindo para que não se envolvam em situações indesejadas, tais como optar por pagamentos com cartões (transporte pouco dinheiro consigo); não abrir a carteira em público (seja discreto); levar a bolsa na frente do corpo; não exibir o aparelho celular desnecessariamente; ter dinheiro separado para pequenas despesas; evitar usar joias e roupas que chamem a atenção, etc; diante de uma atitude suspeita, procure um policial militar ou ligue para o telefone de emergência 190.

  

Fonte: Diário do Rio Claro


medicamento
6 de dezembro de 2018

A falta de remédios/medicamentos para a população rioclarense continua e não é mais novidade para ninguém, servidores públicos estão com dificuldades para lidar com a situação caótica e explicar para as pessoas que vão em busca de remédios/medicamentos o que estão enfrentando em relação a saúde pública de Rio Claro/SP.

 

“Você sai de longe, anda muito mesmo, debaixo de sol ou chuva muitas vezes, que nem hoje moça, chega na farmácia e não consegue o remédio necessário para conseguir se manter mais ou menos vivo, mais ou menos bem, E NÃO ACHA OS MEDICAMENTOS, como pode isso? Por que eles não avisam a população antes, poxa? Que cidade e governantes são esses meu Deus? A idade já não me ajuda mais, nem as pernas… eu entendo que não é certo e nem possível continuar assim as coisas como estão!”, comenta Pedro Nunes, morador do bairro Cervezão, 66 anos, e usuário do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

“A minha filhinha pequena com febre alta e nem AAS tem? Onde está o Prefeito que não está vendo nada disso?”, indaga Alessandra Santos, moradora do bairro Cervezão, 22 anos, e usuária do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

“A saúde na cidade de Rio Claro/SP infelizmente continua na UTI, foi assim todo o ano de 2017 e 2018, será que pelo menos em 2020 que é ano eleitoral eles vão pensar em fazer algo antes que morram mais pessoas?”, afirma Carlos Norberto, morador do bairro Santa Eliza, 47 anos, e usuário do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

A redação da Rio Claro Online esteve presente hoje (05) ao redor da Unidade de Pronto Atendimento do Cervezão, e conversou com diversas pessoas, de diferentes idades, que se encontravam aflitas e em busca de remédios/medicamentos, e ajuda para essa situação alarmante na cidade. A equipe também constatou que muitos remédios importantes e “básicos” continuam faltando na farmácia do SUS (ao lado do CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – CAPS III), entre alguns dos remédios/medicamentos que chamam maior atenção por sua falta e urgência/necessidade de uso, são:

 

AAS Infantil
Amiodarona 200mg
Doxazosina
Anlodipino 5mg
Estrell
Aldactone 25mg
Flunarizin
Buscopan gotas
Tantin
Óleo Mineral
Nebacetin
Prednisona
Potássio
Aditel
Sulfato Ferroso
Simeticona
Terconazol
Maxitrol
Nitrofurantoina
Norfloxacino
Ciprofloxacino
Amitriptilina
Neozine 100mg
Lorazepam 2mg
Tramal
Tioridazina

 

O Conselho Municipal de Saúde de Rio Claro/SP, cobrou respostas formalizadas na semana passada da Fundação Municipal de Saúde acerca da falta de remédios/medicamentos para a população que vem acontecendo há semanas, e perguntou ainda, qual seria a previsão de estabilizar esse quadro preocupante que se encontra a saúde na cidade de Rio Claro/SP? Uma vez que quando situações assim ocorrem, a população fica sem ter para quem recorrer de imediato, e sem remédios/medicamentos está exposta e correndo sérios riscos de vida para quem necessita utilizar os serviços, remédios, e medicamentos do SUS.

 

A população e o Conselho Municipal de Saúde de Rio Claro/SP encontram-se sem respostas formalizadas até o momento pela gestão municipal vigente de quando mais remédios chegarão para atender a demanda, mas as reclamações dos munícipes não param de chegar.


oficial_cartaz_carnatal_2018
4 de dezembro de 2018

E ai todo mundo preparado para curtir uma folia às vésperas do Natal e no estilo carnavalesco?

 

Com o melhor do pop/funk/trash/indie/black/axé que a gente ama, só chegar NACASAMBA!

 

Dia 15 de Dezembro de 2018 a partir das 18:00 horas esperamos você e a sua turma para curtir um CARNATAL com a galeraaa.

 

LINE UP:

Naomi-X
Pink

 

Apresentação Grupo de Dança Over-X
Apresentação da Bateria Oficial
Escola de Samba A Casamba

 

A Casamba se apresenta com o melhor do Carnaval de Rio Claro/SP e região, seguida por diversos foliões apaixonados por sua magia, a Escola promete agitar a noite do sábado de dezembro, relembrando a magia que é o Carnaval e encanto que a Escola proporciona!

 

A noite vai rolar solta :P

 

Local: Escola de Samba A Casamba
Endereço: Rua 3A N° 1105 – Vila Martins – RIO CLARO/SP
ENTRADA R$10,00
Aceitamos crédito e débito.

 

Compartilhando esse Post ou pedindo sua música no mural do evento, você automaticamente concorre a 1 Entrada Free!

 

Link Oficial do Evento #CARNATAL #NACASAMBA:
https://www.facebook.com/events/2393385104022443/

UiIiIiiiiiI UiIiIiiiiiI rsss
CoOooOrreeee SORTEIO FREE

 

*** Precinho Joia no Bar ***
*** Aninha Pastéis – Fritos na Hora ***
*** Bolos & Bolotas ***

 

Durante o evento campanhas socioeducativas estarão sendo realizadas, e arrecadação voluntária de donativos, tais como: alimentos perecíveis, shampoo’s – condicionadores, sabonetes líquidos – meias – leites – lenços umedecidos – fraldas geriátricas – Pomadas para assadura – hidratantes – livros – brinquedos.

 

A iniciativa das arrecadações são da Organização Solidária do Consolação e Tia Dai Pet Shop.
Venha somar forças, dançar muito, rir conosco e curtir o Carnatal do Movimento LGBT

 

Participe!

 

oficial_cartaz_carnatal_2018

  
Se for dirigir não beba!
Proibido a venda de bebida alcoólica para menores de 18 anos.


unesp
30 de novembro de 2018

Provas comuns da segunda fase serão aplicadas nos dias 16 e 17 de dezembro.

 

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) divulgará a partir das 10 horas de segunda (3/12) o resultado da primeira fase do Vestibular 2019, com oferta de 7.365 vagas em 23 cidades. O exame registra 98.435 inscritos. A consulta do desempenho na prova do dia 15 de novembro e a eventual consulta de local de prova dos convocados para a segunda fase poderão ser feitas no site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br), responsável pelo exame. A lista de convocados para a segunda fase e a tabela com o número mínimo de acertos por curso dos convocados serão divulgadas no decorrer do dia 3, no site da Vunesp e também na página da Unesp (unesp.br/vestibular).

 

As provas comuns da segunda fase serão aplicadas nos dias 16 e 17 de dezembro, domingo e segunda, em 31 cidades paulistas (além das 23 onde estão sendo oferecidos cursos, os exames acontecerão em Americana, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santo André e Sorocaba) e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR) e Uberlândia (MG).

 

Para os cursos do Instituto de Artes, na capital, e de Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais e Design, de Bauru, é aplicada a prova de habilidades, entre os dias 9 e 15 de dezembro, conforme o calendário do Manual do Candidato, disponível para consulta na página da Vunesp.

 

As cidades para as quais há oferta de carreiras neste vestibular são Araçatuba (170 vagas), Araraquara (855), Assis (405), Bauru (1.045), Botucatu (600), Dracena (80), Franca (410), Guaratinguetá (310), Ilha Solteira (310), Itapeva (80), Jaboticabal (280), Marília (475), Ourinhos (90), Presidente Prudente (640), Registro (40), Rio Claro (490), Rosana (80), São João da Boa Vista (40), São José do Rio Preto (460), São José dos Campos (120), São Paulo (185), São Vicente (80) e Tupã (120).

 

A Unesp destina 3.698 vagas, 50% do total, ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. A porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas no Vestibular Unesp 2018 foi de 55,8%. Quando o programa foi iniciado, em 2014, era de 40,7%, ou seja, incentivou o aumento de 37,1% no intervalo de quatro anos.

 

Mais informações:
Informações sobre todos os cursos da Universidade no Guia de Profissões, em www.unesp.br/guiadeprofissoes
Disque Vunesp – (11) 3874-6300 (de segunda a sábado, das 8 às 20 horas)
Sites – unesp.br/vestibular e www.vunesp.com.br


senac
30 de novembro de 2018

Dentro dessa perspectiva, o Senac Rio Claro oferece a capacitação Games 2D – criando seu primeiro jogo para interessados no setor.

 

Em algumas situações – na fila do supermercado ou na espera pelo transporte ou num dia comprometido pela chuva -, muitas pessoas recorrem aos jogos no celular para passar o tempo enquanto esperam. Esse comportamento, além de evidenciar o uso constante dos smartphones, também mostra como os games móveis ganharam espaço no mercado. Os aplicativos desenvolvidos na plataforma 2D, em duas dimensões, são exemplos dessa expansão.

 

Durante as décadas de 80 e 90, a vez foi dos consoles como o Super Nintendo e o Mega Drive. Atualmente, as produções de entretenimento parecidas estão mais associadas à indústria independente e aos dispositivos móveis. O que ajudou a ganharem novos adeptos. Segundo Jonathan Perdiza de Campos Leite, docente da área de tecnologia da informação do Senac Rio Claro, a plataforma 2D requer menos recursos de processamento, os desenvolvedores encontram um amplo campo criativo, tornando-os mais atraentes e práticos.

 

“O mercado está em plena ascensão e tem se expandido com facilidade. E hoje, quando falamos em games de sucesso, associar sua popularidade somente à perspectiva dimensional é um equivoco. O 3D pode ser mais chamativo, mas não garante qualidade”, ressalta. Para o docente, a prova de que a plataforma 2D voltou com tudo são os jogos premiados anualmente pela cerimônia The Game Awards, equivalente à popularidade do Oscar, que, neste ano, tem entre os destaques o jogo Celeste, construído dentro dessa visão.

 

Para auxiliar quem pretende investir nesse mundo virtual, a unidade disponibiliza o curso Games 2D – criando seu primeiro jogo. Na capacitação, o aluno entende os conceitos de programação e construção que estão por trás dos jogos em duas dimensões, além de conhecer os caminhos que levam ao desenvolvimento de um game.

 

Para se inscrever, o estudante precisa ter conhecimentos básicos no sistema operacional Windows e ter concluído o curso Lógica de Programação ou possuir conhecimento equivalente. “A capacitação é indicada para quem está começando na área, porém, exige certo grau de entendimento dos desenvolvedores”, explica Jonathan. As aulas estão previstas para começar em fevereiro de 2019.

 

Para mais informações, acesse o Portal Senac: www.sp.senac.br/rioclaro. No endereço on-line, você confere ainda a programação completa da unidade.

 

Serviço:
Games 2D – criando seu primeiro jogo
Data: 8 de fevereiro a 7 de junho de 2019
Horário: sexta-feira, das 19 às 22 horas

 

Senac Rio Claro
Endereço: Avenida Dois, 720 – Centro – Rio Claro/SP
Informações e inscrições: www.sp.senac.br/rioclaro


rioclaro_forum
28 de novembro de 2018

URGENTE – Após a recente notícia de furtos de cabos nas obras do novo Fórum da Comarca de Rio Claro/SP – EQUIVALENTE A QUINZE QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA – o Ministério Público pede ao Poder Judiciário – PELA TERCEIRA VEZ uma medida cautelar, INDEFERIDA POR DUAS VEZES, de proteção e segurança das obras milionárias, AINDA INACABADAS, que permaneceram paralisadas a vários anos.

 

Obs. No curso do processo (Ação Civil Pública Urbanística com pedido liminar movida pelo Ministério Público), os réus Estado de São Paulo e Município de Rio Claro vêm garantindo ao Juiz a segurança no local, principalmente a Prefeitura que reiteradamente afirma nos autos que mantém a vigilância nas obras, mas os fatos e as provas a seguir contrariam estas promessas.

 

Contribuinte é o seu dinheiro que está sendo desperdiçado !
Entenda o caso.

“A luta do MP continua, em defesa da ordem urbanística, segurança em edificação, erário público e respeito à população”.

Dr. Gilberto Porto Camargo
Promotor de Justiça da Habitação e Urbanismo de Rio Claro

  

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Claro/SP.

 

Processo Digital n° 1004841-53.2017.8.26.0510
Ação Civil Pública Urbanística
(segurança em edificação)
URGENTE – TERCEIRO PEDIDO DE CONCESSÃO DE TUTELA DE URGÊNCIA, DIANTE DE FATOS NOVOS.

 

Trata-se de Ação Civil Pública Urbanística, movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, em face da Fazenda Pública do Estado de São Paulo e do Município de Rio Claro/SP , com um primeiro pedido de tutela de urgência cautelar de segurança e vigilância das obras do novo Fórum da Comarca de Rio Claro/SP, constante na petição inicial e indeferido por este Augusto Juízo a fl. 898.

 

O Ministério Público interpôs o recurso de Agravo de Instrumento contra a esta decisão inicial de indeferimento de tutela de urgência às fls. 935/943, porém o Egrégio Tribunal de Justiça não acolheu o recurso do autor |às fls. 1030/1035.

 

Não obstante a decisão de indeferimento do primeiro pedido de tutela de urgência a fl. 898, considerando a responsabilidade do Governo do Estado de São Paulo pela segurança e preservação das obras do novo Fórum da Comarca de Rio Claro/SP; e considerando a ineficácia da segurança pública “ininterrupta”, anteriormente disponibilizada pela Prefeitura Municipal de Rio Claro/SP, demonstrada em reportagem jornalística às fls. 908/913, noticiando-se a prática de um furto de uma bomba d´água e de um painel eletrônico, no último final de semana (provas novas), o Parquet postulou em 20 de fevereiro de 2018 às fls. 906/907 um segundo pedido de tutela de urgência, com a reconsideração da decisão de fls. 898, deferindo-se, a partir de então, a medida cautelar postulada pelo requerente na inicial, para prevenir novos atos de vandalismos, furtos, depredações e/ou incêndios nas obras deste patrimônio público milionário, paralisadas a vários anos.

 

Não obstante a demonstração desta prática ilícita, este Douto Juízo novamente indeferiu o pedido cautelar do autor a fl. 947.

 

Considerando que o Estado e o Município estão habilitados neste processo, havendo acolhimento de denunciação da lide da Prefeitura Municipal de Rio Claro/SP e ambos os réus já contestaram a ação (fls. 898 e 316/332 e 949/958);

 

Considerando a existência de dois convênios do Estado com o Município às fls. 333/862 e 992, bem como um contrato administrativo firmado pelo Município com a Empresa IMPREJ Engenharia Ltda. às fls. 996/1009, em que houve um compromisso de todos para a conclusão das obras do novo Fórum;

 

Considerando a disposição do réu Município de Rio Claro/SP em contribuir com a segurança do local, por sua Vigilância Patrimonial e Guarda Civil, em apoio ao Governo Estadual às fls. 960 e 919/925, com especial atenção à predisposição da Municipalidade a fl. 923 – “Por isso, estão comprovadas ações do Poder Público Municipal no âmbito de proteção e segurança da obra no novo Fórum Criminal, todavia se há necessidade de complementá-la, tal incumbência deve ser reportada na sua integralidade ao Estado de São Paulo, titular do domínio da área”;

 

Considerando o teor da certidão de um mandado de constatação, exarada em 29 de agosto de 2017 às fls. 875/877 – “dirigi-me ao local por diversas vezes, sendo que nunca encontrei qualquer pessoa dentro do prédio. Numa primeira vez, não tive como chegar mais próximo do prédio, tendo em vista que a entrada da Avenida Ulisses Guimarães estava com mato muito alto e a entrada de trás não estava acessível devidos as chuvas (muita lama). Passado a semana de chuvas, retornei ao local, onde CONSTATEI a presença de funcionários da prefeitura cortando o mato. Consegui chegar ao prédio, que provavelmente fica com algumas luzes acesas 24 por dia (estavam acesas no meio da tarde). Na lateral direita de quem olha o prédio pela frente já há vidraças quebradas. A caixa de energia está toda danificada. O portão da entrada da Avenida Ulisses Guimarães está todo enferrujado, e fica aberto. Perguntando pela vizinhança, informaram-me que já viram guardas dentro do prédio, mas não é sempre. Segundo informações, quem toma conta da segurança é a Guarda Municipal, e quem cuida da limpeza externa é a Prefeitura também. Passando pelo local quase que diariamente, nunca vi guarda ostensiva. O que se vê é abandono” Grifos do subscritor.;

 

Considerando o teor da certidão de outro mandado de constatação, exarada em 09 de março de 2018 às fls. 1012/1025, nos itens 6 e 7 às fls. 1024/1025 – “06) em verificação das instalações, observei que há alguns vidros quebrados referentes à janelas do prédio, porém não consegui confirmar os fatos narrados na notícia encartada aos Autos e também mencionada na cota Ministerial ao tocante da prática delitiva de furto de uma bomba d’água e de um painel eletrônico – o local encontra-se sem guarda ou policiamento, restando a construção erguida abandonada. Os vizinhos das imediações, em consulta e questionamento, não souberam afirmar ou corroborar os itens furtados, valendo destaque que o terreno da construção fica em uma área mais afastada dos imóveis residenciais; 07) na diligência realizada, este Oficial percorreu pessoalmente a área da extensão da referida obra, acessando o terreno das instalações pela face norte e sul (fachada principal e fundos do terreno, respectivamente) sem encontrar obstáculos ou limitações como cercas ou muros, não visualizando policiamento ou vigilância ou guarda ostensiva na localidade – vide fotos realizadas. A diligência foi realizada no dia 09 de março de 2018, em duas visitas, sendo uma no período da manhã, às 10 horas e 34 minutos e outra no período da tarde, às 17 horas e 10 minutos (quando foram realizadas as fotos anexas à esta Certidão)”. Grifos do subscritor;

 

Considerando que o réu Município de Rio Claro/SP entende que o encargo pela vigilância das obras do novo Fórum pertence à empresa contratada às fls. 1062/1065, deixando, contudo, de indicar uma cláusula expressa neste sentido, uma vez que a cláusula 5.4 do contrato com a empresa Imprej Engenharia Ltda. se limitou a dispor que “Todos os encargos à obra e outras ficarão as expensas da CONTRATADA”, não consignando que esta empresa também ficaria obrigada a serviço de natureza distinta, consistente em garantir a permanente segurança das obras;

 

Considerando as informações contraditórias da Fazenda do Estado de Saulo Paulo às acima esposas pela Municipalidade, fornecendo inclusive, um documento onde a Prefeitura Municipal de Rio Claro/SP declara, por sua “Secretaria Municipal da Segurança, Defesa Civil e Mobilidade Urbana e Sistema Viário vem mantendo vigilantes patrimoniais no período noturno nas dependências do novo Fórum, bem como, realizando patrulhamento ostensivo pela Guarda Civil Municipal” (fls. 1066/1067);

 

Considerando que decisão judicial a fl. 1068 depositou confiança no documento acima referido a fl. 1067, entendendo desnecessária a medida protecionista postulada pelo Ministério Público a fl. 1048;

 

Considerando que no Termo de Audiência realizada em 22 de agosto de 2018 às fls. 1076/1077 e 1083, este Douto Juízo determinou que o requerido Município de Rio Claro/SP informasse, no prazo de cinco dias, “como estava sendo efetuada a segurança do prédio atualmente”;

 

Considerando que, em resposta ao questionamento acima, o Município de Rio Claro “garantiu” ao Juízo “estar sendo efetuada atualmente a segurança do prédio das obras do novo Fórum Criminal de Rio Claro/SP, conforme manifestação da Diretoria da Vigilância Patrimonial exarada no Ofício n° SMSDCMU 130/2018 (DOC. 01)” (fls. 1080/1082);

 

Considerando a petição e documentos anexados aos autos em 21 de novembro de 2018 pela empresa IMPREJ ENGENHARIA LTDA., noticiando e postulando que “como nos autos ficou ajustado que a segurança da obra é de responsabilidade do Município, requer seja intensificado a vigilância com o intuito de se evitar furtos de materiais e equipamentos na obra, como o ocorrido no dia 19/10/2018, conforme boletim de ocorrência nº. 8677/2018”, onde se registrou que indivíduos desconhecidos haviam subtraído do interior da obra mais de 15 mil metros de cabo de diversos milímetros, mediante arrombamento de portas e janelas (fls. 1091/1094);

 

Considerando a ineficiência das promessas do réu Município de Rio Claro/SP em garantir a proteção das obras do novo Fórum contra atos de furtos e vandalismos;

 

Considerando os milhões de reais já empregados nesta obra que permaneceu paralisada por vários anos, sem qualquer proteção efetiva;

 

Considerando a real necessidade de se acautelar a segurança das obras, diante da vulnerabilidade em que se encontra atualmente por ataques de vandalismo, danos, furtos, saques e incêndios criminosos; e

 

Considerando o teor da decisão judicial às fls. 1095 ao dispor, em resposta à petição e documento da empresa IMPREJ às fls. 1091/1094 que “A respeito da ocorrência criminal noticiada, o pleito de intensificação será apreciado em sessão que se aproxima”, correspondente à próxima audiência designada para o dia 28 de novembro de 2018;

 

Requer o Ministério Público a concessão de tutela de urgência, de natureza cautelar, com fulcro nos artigos 300 e 301 do Código de Processo Civil para que os réus Fazenda Pública do Estado de São Paulo e Município de Rio Claro/SP sejam obrigados, solidariamente, a providenciar e manter a imediata iluminação, limpeza de matos ao redor, cercamento, segurança e vigilância patrimonial armada, 24 (vinte e quatro) horas, nas obras do novo fórum da Comarca de Rio Claro/SP.

 

Caso não cumpram as obrigações acima estabelecidas, requer a sujeição dos réus Fazenda Pública do Estado de São Paulo e Município de Rio Claro/SP ao pagamento solidário de multa diária, de caráter cominatório, no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais), até o limite de R$ 10.000.00,00 (dez milhões de reais), na forma cumulativa e reajustada pela Tabela do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo à época da execução, vigente na data do inadimplemento, correspondente a cada uma das obrigações descumpridas, destinada ao Fundo Estadual para Reparação dos Interesses Difusos Lesado, criado pelo Decreto Estadual nº 27.070, de 8.6.87 e previsto no artigo 13 da Lei nº 7347/85.

 

Termos em que, pede deferimento.

  

Rio Claro, 26 de novembro de 2018.

Gilberto Porto Camargo
5° Promotor de Justiça


09114128231061-t1200x480
26 de novembro de 2018

A Uber começou a oferecer serviço de bicicleta elétrica compartilhada em janeiro deste ano por meio de uma parceria com a Jump e, logo depois, anunciou a aquisição da parceira. Agora, a companhia vai trazer a nova modalidade para o Brasil em 2019, apesar de nenhuma data oficial ter sido confirmada.

A confirmação foi feita pelo fundador e chefe da Jump Ryan Rzepecki em conversa com o UOL Tecnologia. “A América Latina é nossa prioridade máxima agora. Será em 2019, só não sabemos precisar o mês. São Paulo deve ser uma das primeiras cidades que vamos desembarcar”, informou o executivo.

A reportagem, porém, garante que o anúncio deve ser feito em breve e a atuação da empresa começará por uma área restrita da capital paulista.

 

1523480048138

 

Para usar as bicicletas da Jump, os usuários usarão o app padrão do Uber. Primeiro, é preciso selecionar a função “Pedalar” para encontrar bicicletas disponíveis na região e, depois, basta se dirigir até uma delas e usar o app para destravar o veículo. Ao final do percurso, é só prender a bicicleta a um poste ou algo do tipo para que a viagem seja automaticamente encerrada.

 

 

1523480048138

 

 

A preocupação com a segurança, latente nesse tipo de modelo de oferta, também é levada em conta pela Uber. A empresa, porém, afirma que a maioria dos componentes de suas bicicletas não tem uso fora das próprias bicicletas, o que deve contribuir para minimizar os casos de roubo.

“Todos os componentes são customizados, da bateria ao resto. Não tem um segundo mercado para isso e aí afasta roubo e vandalismo”, acredita o chefe de hardware da da Jump Nick Foley.

 

Fonte: Tecmundo


1
26 de novembro de 2018

As publicações fake news propagadas pela campanha do então candidato Jair Bolsonaro (PSL), que foram vetadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), continuam a circular livremente nas redes sociais, mas em outros endereços e com alto número de interações, chegando a ter um número maior de visualizações do que o conteúdo removido inicialmente pela justiça eleitoral.

 

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, pelo menos dez casos em que o TSE determinou a remoção do conteúdo, voltaram a ser compartilhado por outros usuários da rede social, mantendo o engajamento na internet em torno de informações comprovadamente falsas.

 

Entre as fake news está o vídeo em que o agora presidente Jair Bolsonaro fala sobre o suposto “kit gay”, que teria sido produzido pelo então ministro da Educação Fernando Haddad (PT). Bolsonaro dizia no vídeo que o tal “kit” era uma cartilha do ministério que seria distribuída nas escolas.

 

O vídeo, que foi gravado há três anos e voltou a circular durante a campanha, num claro ataque ao candidato petista. Atualmente, o vídeo tem mais de 280 mil compartilhamentos e ainda está disponível no perfil oficial de Bolsonaro.

 

O TSE comprovou que o Ministério da Educação, comandado na época por Fernando Haddad, nunca adquiriu ou distribuiu esses livros. Horbach, em sua decisão, disse que “a difusão da informação equivocada de que o livro em questão teria sido distribuído pelo MEC gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político, o que recomenda a remoção dos conteúdos com tal teor”.

 

 

Fonte: Brasil 247


equinocio2018
26 de novembro de 2018

A XVII Edição do Equinócio Rio Claro/SP foi bombástica novamente, com muito som pesado, a galera das antigas da cidade de Rio Claro/SP se reuniu no dia 27 de outubro de 2018 no Tortuga’s Music Pub, o pessoal que representa o verdadeiro underground como sempre compareceram e bateram muito a cabeça com várias bandas incríveis que tocaram por mais esse ano de 2018.

 

A organização somou forças com a parceria do Tortuga’s para realizar a arrecadação voluntária de caixinhas de leite para o município de Rio Claro/SP, sendo entregues para as assistentes sociais responsáveis da UDAM – União dos amigos, onde a remessa de doações serão repassadas para as famílias mais carentes e em situação de maior vulnerabilidade na cidade.

 

O Encontro de Rock do Equinócio, ou simplesmente Equinócio, como é mais conhecido, surgiu em 2001 por iniciativa de Júlio Pizzotti, e tem como objetivo principal reunir a juventude num evento cultural e artístico, dando total apoio ao Rock Alternativo.

 

O Equinócio é Projeto de Lei de autoria do Vereador Yves Carbinatti, projeto que institui o Evento de Rock do Equinócio Rio Claro/SP no Calendário Oficial do Município de Rio Claro/SP, de 13 de Novembro de 2017.

 

Durante a realização dos eventos são desenvolvidas campanhas como “Diga Não às Drogas” e “Diga Não à Violência”.

 

O Evento ARRECADA CAIXINHAS DE LEITE, que por 16 anos foram encaminhadas ao Fundo Social de Solidariedade do Município, reforçando a iniciativa e parceria de movimentos populares com a Prefeitura.

 

O local escolhido para a realização desse evento cultural, que sempre recebe o apoio das secretarias de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Rio Claro/SP, é a Estação Ferroviária de Rio Claro, na Rua 1 com Avenida 1.

 

O evento recebe em média acima de 3.000 pessoas, reúne bandas do Estado de São Paulo e do Brasil, e faz parte do calendário cultural anual da cidade, é um dos maiores eventos do Rock Underground Brasileiro e referência nacional.

 

“Todo ano o Equinócio arrecadou quantidade significativa de caixinhas de leite para apoiar e dar suporte para as famílias que se encontram em situação de maior vulnerabilidade na cidade de Rio Claro/SP.

 

O Evento pioneiro denominado Rock do Equinócio, é um evento que abriu portas para diversos novos produtores de eventos/fazedores de cultura independentes a ocuparem e desenvolverem da melhor forma a ocupação do espaço público que é a Estação Ferroviária, é um evento muito importante na cidade, mas infelizmente ano passado e esse ano tivemos que alterar a sua data e o local de última hora (formalizamos todos os documentos e solicitações no começo do ano, como sempre fazemos), devido as respostas equivocadas, atrasadas e não formalizadas das diversas secretarias procuradas e da Prefeitura Municipal de Rio Claro/SP, nos trazendo muita dor de cabeça, exposição desnecessária e nos trazendo sérios prejuízos para com o festival e jovens que frequentam e seguem o Festival desde 2001.

 

Lamentável essa gestão não apoiar eventos beneficentes e organizações pioneiras na cidade, uma vez que esses mesmos eventos ajudam muitas pessoas voluntariamente. De qualquer forma, realizamos a doação anual do Equinócio para explicitar, que apesar da Prefeitura estar realizando visivelmente uma retaliação pelo segundo ano seguido acerca do Festival, afirmamos o nosso compromisso de continuar com as doações, uma vez que não participamos de “joguinhos políticos e não nos vendemos”, e o nosso interesse é maior: o bem comum das pessoas que vivem em situações de risco, como é o caso de muitas famílias na cidade, que não tem nem o que dar de comer para os  seus filhos.

 

Independente da ajuda da Prefeitura, ano que vem terá mais Equinócio, e a organização espera que em 2019 a situação melhore, assim como a capacidade das pessoas que recebem altos salários pagos com o dinheiro dos nossos impostos, pois do jeito que está as ações dessa gestão municipal do Sr. João Teixeira Junior não é aceitável, onde comissionados e incompetentes dessa administração terrível, se sobrepõem frente a pessoas concursadas e capacitadas para atendimento da população.

 

Agradecemos a todos que compareceram e seguem o festival que é referência e pioneiro em Rio Claro/SP e na região, agradecemos toda a participação e compreensão, que fique aqui registrado o nosso muito obrigada novamente a todos que foram prestigiar o evento beneficente”, comenta Leila Pizzotti – Assessora de Imprensa e Comunicação da Organização do Equinócio.


rioclarosp
24 de novembro de 2018

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal está atuando em Rio Claro, somando esforços para reprimir a ação de organizações criminosas que continuam instaladas na cidade.

 

Na manhã desta sexta-feira (23), viaturas da Polícia Federal realizaram uma operação no condomínio fechado, Residencial Florença, duas viaturas da PF entraram em uma casa.

 

Informações equivocadas e amplamente divulgadas foram novamente repassadas por mídias errôneas locais de que se tratava de uma ação da Operação Lava Jato, mas segundo informações, a atuação da PF e do MP se trata de um mandato de busca emitido pela Policia Federal de Piracicaba para reprimir a prática de crimes de corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e organização criminosa na cidade de Rio Claro/SP, conforme inúmeras denúncias que estão sendo realizadas por municípies.

 

A investigação e operação continuam em andamento e são de caráter extremamente sigiloso.