Revista Colaborativa Rio Claro Online Contato WhatsApp: +55 19 9 9801.7240 | 3597.0881 contato@rioclaroonline.com.br


faltaagua-rioclaro-sp
7 de fevereiro de 2019

População reclama de falta de água e prefeitura aguarda por empréstimo


O cenário é o mesmo em várias regiões da cidade.

 

“Todo dia fraca. Para tomar banho é um sufoco. De uns tempos para cá, o problema piorou. Aqui onde moro é sempre a mesma situação com a baixa pressão de água”, relatou uma moradora do bairro Cervezão.

 

No bairro Benjamim de Castro, outro relato. “Ficamos sem água nessa manhã de terça-feira. Nunca faltou aqui. Não sei o que está acontecendo”, disse uma comerciante.

 

No bairro Benjamim de Castro, a situação pode, sim, ter sido ocasional, porém, outro ponto em que já se tornou corriqueira a falta de água é na região do Jardim Novo. “Sempre falta ou vem suja. E aí cada um fala uma coisa. Culpa do calor, muito consumo, por causa da chuva. Cada hora uma coisa”, declarou o faturista Marcelo Martins.

 

O problema da doméstica Eva Aparecida da Silva vai um pouco além e ela busca entender. Além de faltar água com frequência, o valor da conta assustou. “Veio R$ 291, sendo que moro em um apartamento apenas com meu filho, não tem quintal e ficamos o dia todo fora trabalhando e este valor absurdo?”, questionou.

 

Ela diz que a conta da maioria dos moradores veio com alto valor. A qualidade da água também é questionada por ela. “Aqui a água vem com muito cloro, parece leite”, disse a doméstica, que salienta ainda que até então não teve respaldo. “Falam que a falta de água aqui é devido ao serviço da construtora. Outros já falam que é problema do Daae e ninguém resolve”, declarou Eva.

 

PREFEITURA

 

A prefeitura explicou sobre os problemas pontuais que afetaram diversas regiões após a chuva de domingo (3). “Nos dias de chuvas fortes, as duas estações de tratamento de água de Rio Claro ficam sujeitas à interrupção temporária de operações, devido à alta turbidez (sujeira) da água, o que inviabiliza a captação. A expectativa é de que até esta quarta-feira (6) a captação, tratamento e distribuição de água na ETA 2 estejam normalizadas.

 

O Daae reforça a orientação para que os moradores tenham reservatório de água em seus imóveis. A autarquia ressalta ainda que, na retomada da captação total, pode haver situações pontuais de turbidez na água em alguns bairros. Mais informações podem ser obtidas pela Central de Atendimento do Daae, no telefone 0800-505-5200.

 

Daae explica motivos da falta de água

 

Rio Claro tem uma rede de distribuição de água de aproximadamente 925 quilômetros. Desse total, 650 quilômetros, ou 71%, são de tubulação muito antiga, com mais de 80 anos. Há trechos em que essa infraestrutura ultrapassa os 100 anos. Desgastadas pelo tempo, as tubulações antigas rompem com mais facilidade e podem ocasionar interrupção temporária no fornecimento em alguns bairros.

 

OBRAS

 

Questionada pelo Diário sobre novos projetos para resolver problemas de falta de água em várias regiões, a nota da assessoria da prefeitura diz o seguinte.

 

“A prefeitura de Rio Claro e o Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) estão buscando autorização da Câmara de Vereadores para financiamento de R$ 5 milhões para investimentos no Daae, que vão ajudar a melhorar a distribuição de água no município. Se aprovado o financiamento, metade desse valor será usado para quitar contrapartida devida pela gestão anterior com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) para investimentos em combate às perdas de água.

 

Os outros R$ 2,5 milhões que o Daae espera financiar serão investidos em melhorias na infraestrutura, com renovação da frota e aquisição de novos equipamentos, o que permitirá que diversos processos realizados manualmente por operadores sejam executados de forma automática, resultando na redução de custos e aumento da confiabilidade operacional das estações de tratamento de água.

 

O financiamento que a prefeitura está trabalhando para viabilizar soma no total R$ 60 milhões, e inclui, além dos R$ 5 milhões para o Daae, mais R$ 5 milhões para investimentos na saúde, R$ 30 milhões para pavimentar bairros e trechos sem asfalto e R$ 20 milhões para recapeamento.

 
 

Diário do Rio Claro