Reforma da Previdência propõe idade de 62 anos para mulher se aposentar

1
19 de abril de 2017

Texto final, negociado com o governo, será apresentado à comissão especial da Câmara nesta quarta (19).

 

 

O texto final da Reforma da Previdência vai ser apresentado na comissão especial que trata do assunto na Câmara nesta quarta (19). Uma das principais mudanças foi a redução da idade mínima pras mulheres se aposentarem.

 

As mulheres vão poder se aposentar, mais cedo, aos 62 anos. Homens, aos 65. O tempo de contribuição é igual tanto pra homens quanto para mulheres: de 25 anos. Com a idade mínima, o aposentado só recebe 70% do benefício limitado ao teto de R$ 5,5 mil. Quem quiser receber o benefício integral, terá que contribuir 40 anos, e não mais os 49 da proposta original.

 

A partir daí o benefício cresce assim: 1,5% ao ano entre 26 e 30 anos de contribuição; 2% entre 31 e 35 anos; e 2,5%, pra quem superar os 35 anos de contribuição.

 

As regras de transição também mudaram. Não haverá mais idade limite pra entrar na regra de transição, qualquer trabalhador poderá usar essa regras e haverá um pedágio de 30% em relação ao que falta para cumprir os 30 anos de contribuição no caso de mulheres. E de 35 anos para homens.

 

Os trabalhadores rurais podem se aposentar aos 60 anos e com contribuição de, no mínimo, 20 anos. Professores também podem se aposentar com 60, mas precisam contribuir por pelo menos 25 anos.

 

A idade dos policiais ainda está em discussão.

 

As mudanças no texto foram negociadas com o governo ao longo do dia e provocaram reações no Congresso. Teve tumulto de policais contra a reforma.

 

Fonte: G1


Revista Colaborativa

O seu maior objetivo é diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vidas para um caminho mais rápido ao alcance do conhecimento, divulgar ideias, movimentos, e ações através de uma nova mídia colaborativa na cidade, com informações de causa social, uma revista eletrônica que tem como público alvo internautas com médio e alto potencial ideológico e de consumo para interagir e desenvolver a sua própria subsistência em diversas esferas da comunidade para o bem comum.